(Foto: Fios desencapados e dependurados colocam em risco a segurança dos moradores)

A região da zona oeste da cidade do Rio de Janeiro conhecida como Vargens, que compreende os bucólicos bairros de Vargem Grande e Vargem Pequena sofre com o constante descaso da subprefeitura.

Ao trafegar pela Estrada do Rio Morto e sua continuação, a Vereador Alceu de Carvalho, é possível verificar uma série de problemas. Em frente à antiga Faculdade da Cidade, por exemplo, há um poste (foto) cujas ferragens estão totalmente expostas. Mais à frente, em direção ao Recreio dos Bandeirantes, é possível ver, pelo menos, três depósitos irregulares de entulhos de obra, uma placa derrubada, postes inclinados, fios desencapados e pendurados, além da falta crônica de garis e papeleiras.

“As árvores na localidade nunca sofrem poda e muitas estão tomadas por pragas”, lamenta a moradora Rosa Garcia.

Em Vargem Grande, infelizmente, o abandono é geral. O subprefeito só aparece para prometer ciclovia. Fora isso, não atende telefonemas e raramente é visto na região. Seu maior atributo é ter sido assessor do vereador Carlos Caiado, um dos principais apoiadores na campanha do prefeito Eduardo Paes“, protesta o morador Dílson Morais.

Poste em péssima conservação ameaça transeunte e motoristas na Estrada do Rio Morto

De fato, até a comunidade Beira-Rio, localizada do outro lado do canal, possui um gari exclusivo e diário, o que revolta os moradores da Estrada do Rio Morto, que só contam com a coleta por parte dos lixeiros. Esse problema já ocorre desde a primeira gestão do prefeito Eduardo Paes, que nunca olhou com carinho para a região.

Em Vargem Pequena a situação não é melhor. A Estrada José Duarte, por exemplo, convive com inúmeros buracos e quebra-molas irregulares. Para quem trafega na via é um verdadeiro suplício, visto que inclusive há carros estacionados nos dois lados, o que dificulta ainda mais a passagem dos veículos.

Já fizemos inúmeros pedidos à prefeitura. Sempre respondem que virão resolver, mas nada é feito“, revela desanimada a moradora Lina Esperança.

A subprefeitura, em resposta à nossa reportagem, revela que tem feito sempre melhorias na região e que mantém contato permanente com a população. Reitera que a Estrada do Rio Morto recebeu nova iluminação e asfalto, além de linhas de demarcação. Contudo, de acordo com a população, ainda há muito o que ser melhorado.

André Luiz Pereira Nunes é professor e jornalista. Na década de 90 já escrevia no Jornal do Futebol e colaborava com Almir Leite no Jornal dos Sports. Atuou como colunista, repórter e fotógrafo nos portais Papo Esportivo e Supergol. Foi diretor de comunicação do America.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui