Estação da Pavuna. Foto: Agência O Dia

Entre todas as regiões administrativas da cidade do Rio de Janeiro, a Portuária, Pavuna e Guaratiba mostraram os piores índices de qualidade de vida em 2020. Por outro lado, Botafogo, Copacabana e Lagoa têm os melhores resultados.

Índice de progresso social por região administrativa. Fonte: Prefeitura do Rio de Janeiro. Elaboração: Instituto Rio21

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), o conceito de qualidade de vida diz que ela se trata da “percepção do indivíduo de sua inserção na vida, no contexto da cultura e sistemas de valores nos quais ele vive e em relação aos seus objetivos, expectativas, padrões e preocupações”.

“Temos uma cidade claramente partida, dividida. A região economicamente mais rica, a Zona Sul, embora tenha seus bolsões de pobreza, que são as favelas, apresenta as melhores condições para uma vida melhor para as pessoas que lá vivem. O que é bem diferente das outras Zonas da cidade, que até têm pessoas com uma boa qualidade de vida, mas nessas áreas, a ausência de serviços e a pobreza são maiores, além de outras consequências das desigualdades que temos desde sempre, a violência é um exemplo”, diz o sociólogo Claudio Soares.

Os dados são baseados no Índice de Progresso Social (IPS), que serviu de base para um estudo da Prefeitura da cidade do Rio de Janeiro e foram analisados pelo Instituto Rio 21.

O cálculo do índice de progresso social é feito a partir de 3 dimensões: oportunidades, fundamentos do bem-estar e necessidades humanas básicas.

1 COMENTÁRIO

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui