Divulgação: Prefeitura

A Reitoria da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj) enviou um ofício ao prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (democratas), na última quinta-feira (13/05), pedido a continuidade da vacinação dos trabalhadores da educação. O mais recente calendário divulgado para a vacinação contra a Covid-19 prevê após o término dos grupos prioritários no mês de maio, a retomada da imunização da população entre junho e outubro adotando como único critério a idade, sem observar a preferência para os trabalhadores da educação.

O professor e reitor da universidade, Ricardo Lodi, esclarece que há o reconhecimento da priorização dos profissionais da educação pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

“O STF reconhece a prioridade dos trabalhadores da educação básica e da educação superior na sequência dos grupos a serem vacinados após as pessoas com comorbidades e deficiência permanente”, esclarece o reitor.

Lodi também explicou que a importância da vacinação dos professores.

“Nosso propósito é conseguir que a medida anunciada pelo município do Rio seja revertida, inclusive como forma de reconhecimento da importância da preservação da saúde dos trabalhadores da educação como pressuposto de qualquer política pública educacional”, concluiu o Reitor.

A vacinação para profissionais da educação em atividade no Rio foi paralisada na última quinta-feira (06/05), com a imunização de pessoas com mais de 52 anos.

Costa do mar, do Rio, Carioca, da Zona Sul à Oeste, litorânea e pisciana. Como peixe nos meandros da cidade, circulante, aspirante à justiça - advogada, engajada, jornalista aspirante. Do tantã das avenidas, dos blocos de carnaval à força de transformação da política acreditando na informação como salvaguarda de um novo tempo: sonhadora ansiosa por fazer-valer!

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui