Foto Cleomir Tavares / Diario do Rio

A Comissão de Educação da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), elaborou um relatório sobre condições sanitárias das escolas estaduais, em razão do retorno das aulas presenciais. Ao todo, foram visitadas 98 escolas da rede estadual, em 33 municípios do Estado. O resultado será apresentado em maiores detalhes na próxima terça-feira (24/08) em uma plenária na casa, organizada pelo deputado estadual Flavio Serafini (Psol).

As visitas nas escolas foram realizadas do dia 01/06 até 15/07. Segundo o deputado Flavio que Serafini, que preside a Comissão de Educação da Alerj, alguns dados demandam bastante preocupação. Dentre o total de 98 escolas, em 16,3% a quantidade de funcionários para limpeza diminuiu e em 37% das instituições de ensino não houve recebimento de recursos/materiais suficientes para insumos extras de higienização.

“Faltam funcionários para garantir a aferição de temperaturas e a limpeza das salas de aula entre os turnos e janelas lacradas que não permitem a circulação de ar também são um problema recorrente”, aponta o deputado Flávio Serafini.

O relatório também revela, que boa parte das escolas está com dificuldades de garantir os protocolos para a diminuição da circulação do vírus. Em 46,4% das salas de aulas o distanciamento de dois metros entre os professores e os estudantes não é respeitado. Em relação aos refeitórios escolares, lugares passíveis de aglomeração de 50,5% estão sendo usados, sendo que em 20% dos refeitórios não há lugar correto para higienização.

Outro dado alarmante revelado das escolas visitadas, apenas 24,3 % possuem algum protocolo de rastreamento de casos e contatos em casos de confirmação de Covid-19 por alguém que esteve na comunidade escola. A imensa maioria das instituições de ensino, 70, 9% não apresentam tais protocolos.

Além das falhas apontadas, o estudo da Comissão de educação da Alerj apresenta propostas combinadas com planejamento e infraestrutura para superar essas questões. O relatório “Situação das escolas estaduais para o retorno presencial” foi entregue ao Secretário Estadual de Educação, Alexandre Valle.

Costa do mar, do Rio, Carioca, da Zona Sul à Oeste, litorânea e pisciana. Como peixe nos meandros da cidade, circulante, aspirante à justiça - advogada, engajada, jornalista aspirante. Do tantã das avenidas, dos blocos de carnaval à força de transformação da política acreditando na informação como salvaguarda de um novo tempo: sonhadora ansiosa por fazer-valer!

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui