Renata Souza promete baixar o preço das passagens no Rio para R$3,50

Renata Souza diz que é hora enfrentar erros de décadas de administrações incompetentes e comprometidas e investir em mobilidade de qualidade

A candidata à Prefeitura do Rio em 2020, Renata Souza, disse que a partir de 01 de janeiro de 2021 as passagens dos ônibus na cidade do Rio de Janeiro serão reduzidas para R$3,50. Ela criticou o que chamou de máfia do transportes representada pela Fetranspor e o conluio com as autoridades que aceitam a a falta de transparência na operação. Renata participou na manhã deste sábado da inauguração de um comitê de campanha na Rua do Lavradio, na Lapa, e visitou a feira de artesanatos no local.

A candidata disse que mobilidade urbana numa metrópole como o Rio de Janeiro é fator fundamental para o bem estar da população. No entanto, apontou que, especialmente os trabalhadores, sofrem em seus deslocamentos. São engarrafamentos permanentes, veículos mal cuidados, linhas com serviços irregulares e preços elevados, hoje em R$4.05. A proposta de redução do valor é baseada em estudos da UFRJ, que mostram que a tarifa adequada seria de R$3,50. “Esse, portanto, é um eixo fundamental na retomada da cidade para aqueles que nela vivem”, disse Renata.

Para ela, é preciso enfrentar a máfia que domina o transporte público na cidade e que trata a população com o que chama de “descaso”. “É um grupo que manipula as linhas conforme lhe dá na telha e só pensa nos próprios lucros.” Renata disse que fará uma auditoria nos contratos das empresas e de suas fornecedoras, para combater fraudes e superfaturamentos que já foram identificados pela CPI dos Ônibus na Câmara dos Vereadores.

Renata Souza classifica como “um escândalo” o fato de as empresas receberem uma concessão da Prefeitura para atuar no transporte coletivo, mas não cumprirem as obrigações contratuais. “A sociedade não conhece a planilha de custos e de lucro. Quanto, por exemplo, faturam com a bilhetagem?” Segundo Renata Souza é um mistério que pode ser facilmente desvendado com adoção de um sistema básico de controle.

Ela defende uma ouvidoria especial para receber as reclamações sobre as linhas, onde as empresas tenham que cumprir um código que discipline os ônibus e existam multas para quem não cumprir as regras e não trate bem a população.

Ela também quer evitar esperas infindáveis nos pontos de ônibus, com a obrigação das empresas a liberarem as informações dos GPS dos veículos. Dessa forma, o governo e população terão controle sobre a frota em circulação e, por exemplo, seus intervalos. Ela crê que assim será possível a cada usuário saber onde está o ônibus e quanto tempo vai esperar no ponto.

Em casos extremos, Renata Souza admite a intervenção, com suspensão da operação das empresas que não atendam às obrigações com a população. “O poder público não pode se acovardar e ser refém de máfias de qualquer espécie.”

Por último a candidata falou aos presentes em buscar o governo estadual para integrar as tarifas dos ônibus com as do metrô e do trem e, dessa forma, o passageiro pagar apenas uma passagem para andar nos diferentes modais. “É hora, portanto, de enfrentar erros de décadas de administrações incompetentes e comprometidas e investir em mobilidade urbana de qualidade.”

Renata Souza foi entrevistada pelo DIÁRIO DO RIO

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui