O Psol tem o deputado federal Marcelo Freixo como principal nome para concorrer ao cargo de prefeito da cidade do Rio de Janeiro em 2020, inclusive aparecendo em 2º lugar em pesquisa. Contudo, dentro do partido há um movimento para que outros nomes se coloquem como pré-candidatos para essa disputa. Um deles é o vereador Renato Cinco, que seria o 28º pré-candidato a prefeito do Rio em 2020.



Siga nossas redes e assine nossa newsletter, de graça

Jornalismo sério, voltado ao Rio de Janeiro. Com sua redação e colunistas, o DIÁRIO DO RIO trabalha para sempre levar o melhor conteúdo para os leitores do site, espectadores dos nossos programas audiovisuais e ouvintes dos nossos podcasts. O jornal 100% carioca faz a diferença.

Através de um manifesto, que já tem a assinatura do também vereador Babá, o debate interno é defendido e exaltado e a indicação para a candidatura de Renato Cinco vem na linha de que o partido deveria ter uma candidatura socialista que fuja de alianças com partidos de esquerda como o PT e o PCdoB, que no texto são chamados de “esquerda da ordem, sem compromisso com a transformação radical do sistema”.

Há quem diga que a intenção é forçar Marcelo Freixo a não se aliar à esquerda petista, pois Freixo não teria militância de base, então, ele precisaria, no momento dos votos de pré-candidatura, buscar esse apoio interno para ser o candidato do Psol.

A ideia é, também, que haja, ainda, uma terceira pré-candidatura no Psol.

Tarcísio Motta, do Psol, esteve no Mesa Viva, programa do DIÁRIO DO RIO:

2 COMENTÁRIOS

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui