Foto: rebiotingua.eco.br

Em Brasília, nesta quarta-feira, dia 29/05, a Comissão de Turismo da Câmara dos Deputados terá uma audiência pública para discutir a mudança de categoria da Reserva Biológica do Tinguá para parque nacional. A possibilidade mobilizou ecologistas e ambientalistas, que são contra a alteração.

A iniciativa da audiência pública com essa temática é do Deputado federal Luiz Antônio Teixeira Júnior, o Dr. Luizinho, do PP.

“A tentativa de recategorização da Rebio Tinguá está ocorrendo às pressas, sem qualquer participação da sociedade civil e das universidades que tem diversos estudos nesta região. Há uma completa falta de transparência e de publicidade, neste processo em curso na Câmara dos Deputados que conta com o apoio de parte das oligarquias políticas mais atrasadas da Baixada. O desenvolvimento socioeconômico desta região no presente e no futuro, depende da manutenção da floresta do Tinguá e dos seus mananciais hídricos que asseguram as condições climáticas dos municípios da Baixada reduzindo as ‘ilhas de calor’; além de sua relevância estratégica para o abastecimento público numa região marcada historicamente pela desigualdade de acesso ao Direito à água e ao saneamento básico para as populações de baixa renda”, afirma Sérgio Ricardo, do Movimento Baía Viva.



Siga nossas redes e assine nossa newsletter, de graça

Jornalismo sério, voltado ao Rio de Janeiro. Com sua redação e colunistas, o DIÁRIO DO RIO trabalha para sempre levar o melhor conteúdo para os leitores do site, espectadores dos nossos programas audiovisuais e ouvintes dos nossos podcasts. O jornal 100% carioca faz a diferença.

A Reserva Biológica Federal do Tinguá, criada no final dos anos 1990, com extensão de 26 mil m2 e que abrange municípios da Baixada Fluminense, Petrópolis e Miguel Pereira. A floresta foi declarada Reserva da Biosfera e como Patrimônio Natural da Humanidade pela UNESCO. O Rebio Tinguá abriga recursos hídricos, que contribuem para o sistema de abastecimento de água de comunidades pobres da Baixada Fluminense.

1 COMENTÁRIO

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui