Imagem apenas ilustrativa | Foto: Tênia Rego/Agência Brasil

Dados do Sindicato dos Bares e Restaurantes do Rio de Janeiro (SindRio) apontam que 20% dos estabelecimentos da cidade fecharam definitivamente suas portas durante o surto de Covid-19. E o cenário é cada vez mais preocupante, pois com o grande aumento no número de casos, esse quadro tende a se agravar ainda mais.

Para economizar nas contas, alguns restaurantes da cidade buscaram ajuda jurídica para reduzir o aluguel do imóvel, este foi o caso da Liga dos Botecos, que fica em Botafogo. Segundo Bruno Vaz, sócio da casa, se o desconto não tivesse chegado a 50%, eles não teriam conseguido manter a operação.

Ficamos fechados por dois meses, depois abrimos só para entregas e tivemos 80% de prejuízo. A redução ajudou bastante, ainda mais porque não conseguimos nenhum empréstimo do governo. Apenas renegociamos todas as dívidas“, ele contou.

O Lilia, que funciona no Centro, passou pelo mesmo problema. Com o restaurante cheio de dívidas, a saída foi recorrer direto ao proprietário.

Conseguimos conversar e chegamos a um desconto de 35% no aluguel do imóvel desde abril“, comenta Lucio Vieira, sócio e chef do Lilia.

Já o Quadrucci, com 19 anos de funcionamento no Leblon, precisou de uma liminar judicial para conseguir o ajuste. Para os sócios do restaurante, essa foi a única alternativa para não encerrar as atividades, além de medidas como a redução da jornada de trabalho e o auxílio do governo para o pagamento dos funcionários.

Para o Dr. Jorge Passarelli, advogado especializado em direito cível e empresarial que atuou nos casos, o ideal é sempre tentar um acordo.

Sempre buscamos um acordo amigável. No caso do Quadrucci, o proprietário queria que fossem pagos 50% no mês corrente e os outros 50% posteriormente, o que não resolveria o problema. O juiz foi sensível à situação”, completa ele.

Vale ressaltar que em junho, dados apontava que em junho deste ano, cerca de mil estabelecimentos já haviam fechado definitivamente as portas desde que o início da pandemia. O número representava 10% do setor na capital fluminense, mostrando o impacto que a pandemia trouxe para o setor.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui