Secretário de Saúde do Rio, Daniel Soranz, e o prefeito Eduardo Paes durante anúncio do Boletim Epidemiológico de 06 de agosto de 2021 - Foto: Reprodução/Prefeitura do Rio

Paralelamente à divulgação do planejamento para o Réveillon 2022 no Rio de Janeiro, que, caso aconteça, terá 13 palcos espalhados pela cidade, a Prefeitura da capital fluminense anunciou também, na manhã desta sexta-feira (06/08), a prorrogação das medidas restritivas no município até o próximo dia 23/08. Em suma, não há mudanças em relação ao decreto anterior.

No entanto, de acordo com o prefeito Eduardo Paes (PSD), que aproveitou a ocasião para tentar se desculpar caso as pessoas tenham achado que haverá um ”liberou geral” a partir do dia 02/09, quando, por exemplo, boates e danceterias serão reabertas para uso exclusivo de pessoas já imunizadas com as duas doses da vacina contra a Covid-19, todo o planejamento para a retomada está diretamente condicionado ao controle da pandemia na cidade. Ele, inclusive, ressaltou a recente ampliação no número de casos.

”Está claro que há um novo aumento no número de casos de Covid-19 – algo que não ocorria há semanas. Isso me leva a reafirmar que, talvez, eu tenha comunicado mal. Quando anunciamos uma programação de reabertura, isso não quer dizer que a situação está sob o controle. Vou enfatizar: todo o nosso planejamento guarda relação com a evolução do cenário epidemiológico. Se continuarmos com o registro desse aumento de casos, a tendência não é de abrir, mas fechar mais. Se o cenário epidemiológico piorar, acabou o plano de abertura”, explicou.

Também presente, o secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, por sua vez, explicou a repentina ampliação na quantidade de casos. ”Esse aumento é causado pela variante Delta e também por estarmos no período de inverno. O que temos agora é um aumento do número de casos, sem aumento substancial do número de internações ou de óbitos. Mas esse aumento do número de casos já é um indicador bem preocupante”, disse.

Cronograma

Por ora mantido, o planejamento da Prefeitura do Rio para a retomada da ”vida normal” na capital fluminense está dividido da seguinte maneira:

02 de setembro

  • Eventos em ambientes abertos autorizados;
  • Estádios, boates, casas de shows e festas em áreas fechadas com 50% do público com imunização completa.

17 de outubro

  • Estádios, boates, casas de shows e festas em áreas fechadas com 100% do público vacinados completamente.

15 de novembro

  • Máscaras sendo obrigatórias apenas no transporte público e em unidades de saúde;
    Livre circulação, sem restrição de capacidade e distanciamento.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui