Foto: Reprodução Internet

A juíza Carmen de Arruda, da 15ª Vara Federal do Rio de Janeiro, negou um pedido do MPF para que as instituições federais do Rio retornassem às aulas presenciais até 18 de outubro.

A magistrada menciona na decisão posicionamento do MEC, que em audiência em agosto destacou que a responsabilidade sobre os calendários é das universidades e a decisão final sobre quando e como retornar ao presencial faz parte da autonomia das instituições.

Em reunião realizada na última terça-feira (05/10), o Comitê Especial de Enfrentamento à Covid-19 (CEEC) da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) do Rio debateu e recomendou o retorno pleno das aulas presenciais em todas as unidades de ensino públicas ou particulares, nos diferentes níveis de educação.

Para a decisão, os especialistas consideraram a melhora do cenário epidemiológico no Município do Rio, com menor taxa de transmissão e hospitalizações por covid-19, e o avanço da cobertura vacinal da população.

2 COMENTÁRIOS

  1. Todo mundo vacinado, casos caindo, ocupação hospitalar e mortes controladas: mesmo assim mantenha fechado! Queremos trabalhar não. Deixa o povo continuar a enfrentar os perdigotos por aí enquanto paga a gente em casa.

    • Seu comentário só mostra como você é desinformado. Nós, professores de instituições federais, estamos trabalhando muito mais à distância do que presencialmente. As aulas não pararam. É muito menos trabalhoso dar aula expositiva no quadro da sala de aula do que ter que preparar slides de Powerpoint.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui