Foto de cottonbro no Pexels

A Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) vai ajudar no combate ao furto e receptação de cabos e equipamentos de concessionárias de serviços públicos, que têm causado uma série de transtornos para a população fluminense. Proposta pelo deputado Átila Nunes ( DEM ) ao presidente da Casa, André Ceciliano (PT), uma reunião foi agendada para o próximo dia 16, às 11h, com o comandando das Polícias Civil e Militar, além de representantes de concessionárias afetadas pelo problema, como Supervia, Cedae, Light, Naturgy, operadoras de telefonia e internet. O coordenador do Disque Denúncia, Zeca Borges, também participa do encontro, a ser realizado na sala da presidência da Alerj.

Segundo o deputado Átila Nunes, a ideia é discutir a realização de uma campanha publicitária e criar uma recompensa financeira para as pessoas que forneçam informações que levem à prisão dos criminosos.

Vamos propor que o Disque Denúncia seja o canal usado, em razão do seu êxito comprovado. Quem denunciar tem garantido o sigilo, como já acontece desde a implantação do serviço. As recompensas serão dadas desde que haja flagrante do ato, ou seja, no furto ou comercialização dos equipamentos. O objetivo é incentivar a população a denunciar esses casos para que o morador do Rio de Janeiro não sofra mais com interrupção dos trens e dos serviços essenciais como energia elétrica, por exemplo. No caso da Cedae, há muito roubo de bueiros. A Light também sofre com furto de fiação elétrica subterrânea e até transformadores. O ideal é que seja criado um fundo com a participação de todos, inclusive do Poder Executivo”, defende o parlamentar.

A proposta que será apresentada na reunião é que nos cartazes do Disque Denúncia, que mostram normalmente os rostos dos criminosos procurados, seja feita uma campanha pedindo à população que denuncie os responsáveis pelos furtos e pela comercialização de cabos e equipamentos.

Recentemente, o DIÁRIO DO RIO denunciou que o excesso de fios nos postes é um problema da cidade do Rio, que possibilita situações de risco.

2 COMENTÁRIOS

  1. Tem que tomar muito cuidado com a ALERJ… se duvidar, ela vai obrigar as concessionárias a pagarem essa recompensa e, no final, a recompensa vai virar uma TAXA mensal fixa de roubo – como se “agora eu sei quanto eu perco mensalmente ao invés de ficar à mercê dos ladrões”. Outro ponto para ter cuidado: tudo que tem recompensa no RJ tende a estimular espertos a cavarem recompensa. Ou seja, cuidado nas regras e nos incentivos: daqui a pouco estarão inventando roubos para cavar recompensa pela denúncia. Parece esquisito, mas é Rio de Janeiro.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui