Réveillon do Rio impactou quase R$ 2 bilhões a economia

Há um grande problema na maior parte da população, não entendem como a economia funciona. Sempre que falamos de grandes eventos, seja privado ou público, perguntam o porquê de o dinheiro não ser investido em hospitais ou educação. Mas são os grandes eventos que trazem turistas, geram empregos, fazem o dinheiro circular e aumenta a arrecadação, especialmente em uma cidade com o potencial turístico que tem o Rio de Janeiro, mal aproveitado a bem da verdade, mas alto potencial tem.

Pois veja só o Réveillon 2017/2018, que apesar da crise com que passa o nosso estado, conseguiu atrair 707 mil turistas para as areias de Copacabana, 11,4% a mais do que na edição anterior. Vale ressaltar que a festa teve 82% de investimento da iniciativa privada

Um levantamento feito pela Fundação Getúlio Vargas aponta que o aumento no fluxo de pessoas que visitaram a cidade para celebrar o novo ano movimentou R$ 1,94 bilhão na economia carioca, gerando 49 mil postos de trabalho, 9,3% a mais em relação à festa do ano anterior, e R$ 115 milhões em tributos. A ocupação hoteleira na noite da virada foi de 98%, na Zona Sul chegou a 100%. Pois é, né… menos de uma semana e isso tudo, imagine se a cidade se tornasse um pólo mundial do turismo.

 De acordo com o estudo da FGV, encomendado pelo Ministério da Cultura (Minc), dos 707 mil turistas, 614 mil eram brasileiros e 93 mil estrangeiros. Os paulistanos, com 41,4% do total, e mineiros, com 16,3%, foram maioria entre os brasileiros que visitaram a cidade. Os estrangeiros que completaram o público de mais de 2,4 milhões de pessoas em Copacabana eram majoritariamente da Argentina (33,1%) e Europa (21,4%).

Réveillon Rio 2018 – Vista aérea queima de fogos na praia de Copacabana – Foto: Fernando Maia | Riotur
Os brasileiros que vieram curtir a maior festa de ano novo do Brasil gastaram em média R$ 287,45 e ficaram em média cinco dias na cidade, já os estrangeiros preferiram aproveitar um dia a mais gastando, em média, R$ 329 por dia. Neste período, a taxa de ocupação dos hóteis alcançou 98%.
A virada do ano foi o primeiro evento do calendário do Programa Rio de Janeiro a Janeiro. O projeto- parceria dos Ministérios da Cultura, do Desenvolvimento Social, do Turismo e do Esporte, do município e do estado- tem o objetivo de contribuir para a revitalização econômica do Rio, tendo em vista a vocação da cidade para o turismo e atividades criativas. Os próximos eventos previstos são a Corrida de São Sebastião, no dia 20 de janeiro, e o Carnaval.
Deixe seu comentário

Quintino Gomes Freire9035 Posts

Diretor de mídias sociais na Agência B5, palestrante, publicitário, Defensor do Carioca Way of Life e Embaixador do Rio. Começou o Diário do Rio em 2007 e está a frente dele até hoje o levando ser um dos principais portais sobre o Rio de Janeiro.

0 Comentários

Deixar um comentário

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password