Exposição recém-inaugurada na Biblioteca Nacional lembra o artista e cientista renascentista em suas vertentes de pintor a matemático, de escultor a arquiteto, incluindo as ilustrações da ‘A Divina Proporção’, livro fundador da moderna contabilidade pertencente ao acervo da casa, trabalhos de artistas contemporâneos e de instituições como Impa e Ufes baseadas em sua obra. É o destaque desta semana, em que ainda listamos outras mostras, filmes e peças em cartaz, além de shows na terça (29) e na quarta-feira (30).

Com destaque para as ilustrações de “A Divina Proporção” (“De Divina Proportioni”), a Biblioteca Nacional apresenta a exposição recém-inaugurada que marca os 500 anos da morte de Leonardo Da Vinci (1452-1519), o mais influente artista e cientista do Renascimento italiano. Pintor e matemático; escultor e arquiteto. A criatividade e a precisão científica de Da Vinci são expostas em suas diversas facetas, na mostra aberta neste fim de semana, sob a curadoria de Marco Lucchesi, atual presidente da ABL (Academia Brasileira de Letras) e estudioso da obra do renascentista.

Poliedros desenhados por Da Vinci para “A Divina Proporção”, de Luca Pacioli (Reprodução)“Alma do Mundo – Leonardo 500 Anos” tem 78 obras, em sua maioria do acervo da própria biblioteca nacional, entre elas o livro de 1509, escrito por Luca Pacioli, com 60 ilustrações de Da Vinci. “A Divina Proporção” é a obra máxima de Pacioli, frade franciscano e matemático, considerado o pai da contabilidade moderna por introduzir o método das partidas dobradas. Coube a outro matemático, além de artista e parceiro do frade, fazer as imagens geométricas de pirâmides, cubos, octaedros, dodecaedros e icosaedros que ilustram a obra, por D. JoãoVI.

Lucchesi ressalta que a própria exposição teve sua gênese a partir desse livro do acervo da biblioteca, raro e recentemente restaurado, espraiando-se pelas áreas de interesse de Leonardo Da Vinci e respectivos parceiros.

O Visgraf, laboratório de computação gráfica do Impa (Instituto de Matemática Pura e Aplicada) transforma a “Monalisa” em um sapo e outra figuras, em um vídeo baseado em fluxos gerados por princípios matemáticos. Em uma linha semelhante, o Instituto Fractarte, de São Paulo, contribui com dois vídeos de explosões fractais que remetem ao fim do mundo com a destruição dos elementos imaginada por Da Vinci, em imagens produzidas por um cálculo de mais de 10 trilhões de sinais.

Já o Museu de Ciência e de Vida, da Ufes (Universidade Federal do Espírito Santo), contribui com fósseis plastinados, que miram nos estudos de Leonardo Da Vinci sobre a anatomia.

‘Gran Cavallo’ tem uma réplica na exposição (Reprodução)

A exposição ganha ainda o reforço de obras de artistas contemporâneos como Waltercio Caldas, Israel pedrosa e Ana Maria Maiolino, que, segundo Lucchesi, têm pontos em comum com os trabalhos artístico e científico de Da Vinci, além de uma pequena cópia em bronze e outra em fotografia de “Gran Cavallo”, escultura em bronze feita que seria feita por Leonardo, por encomenda do duque de Milão Ludovico Sforza, em homenagem a seu pai e antecessor, Francesco Sforza, mas que acabou sendo esquecida por quase cinco séculos, até um colecionador de arte fundar um instituto para concluí-la, no final da década de 1970.

ALMA DO MUNDO – LEONARDO 500 ANOS

BIBLIOTECA NACIONAL (ESPAÇO ELISEU VISCONTI). Rua México, s/nº (fundos da biblioteca), Castelo. Visitação: segunda-feira, das 12h às 17h; terça a sexta, das 10h às 17h; sábado, das 10h às 14h30. Entrada gratuita.

+Mais!

Exposições

Zanine 100 anos – Forma e Resistência

Museu de Arte Moderna. Av. Infante Dom Henrique, 85, Aterro do Flamengo (altura do Castelo). Tel.: 3883-5630. Terça a sexta, das 12h às 18h. Sábados, domingos e feriados, das 11h às 18h. Até 17 de novembro. Entrada: R$ 14 (inteira) / R$ 7 (meia). Grátis às quartas-feiras.

Ai WeiWei – Raiz

Centro Cultural Banco do Brasil. Rua Primeiro de Março, 66, Centro (em frente à Candelária). 

Tel.: 3808-2000. Quarta a segunda, das 9h às 21h. Ate 4 de novembro. Entrada gratuita.

Carlos Vergara – Prospectiva

Museu de Arte Moderna. Av. Infante Dom Henrique, 85, Aterro do Flamengo (altura do Castelo). Tel.: 3883-5630. Terça a sexta, das 12h às 18h. Sábados, domingos e feriados, das 11h às 18h. Até 12 de janeiro de 2020. Entrada: R$ 14 (inteira) / R$ 7 (meia). Grátis às quartas-feiras.

Darwin: Origens e Evolução

Estreia nesta sexta (30), com 295 peças que vão de acervos históricos a obras de arte atuais, mostrando a trajetória do naturalista inglês Charles Darwin até a Teoria da Evolução das Espécies, incluindo sua passagem pelo Brasil, em 1832. Museu do Meio Ambiente. Rua Jardim Botânico, 1008. De terça a domingo das 10 às 18 horas (com entrada até as 17 horas). Até 30 de outubro. 

Diversas

Animais coloridos, lendo livros, são o mote da mostra que Augusto Herkenhoff expõe até 12 de novembro no espaço Zagut (Shopping Cassino Atlântico. Av. Atlântica, 4240, loja 315, Copacabana-Posto 6). Tel.: 2235-5946. Das 10h às 13h e das 14h às 18h, de segunda a sexta. Sábado, das 10h às 13h. Até 12 de novembro.

Egito Antigo – do Cotidiano à Antiguidade

Rua Primeiro de Março, 66, Centro (em frente à Candelária). 

Tel.: 3808-2000. Quarta a segunda, das 9h às 21h. Ate 27 de janeiro. Entrada gratuita.

Música

Flavia Dantas

Na casa de bossa, a cantora lembra Nara Leão e João Gilberto, acompanhada pelo violonista Bernardo Dantas.

Beco das Garrafas. Rua Duvivier 37, Copacabana Tel.: 96800-8683. Terça (29), às 21h. Entrada: R$ 30.

Guilherme Pimenta Quarteto

O violonista mostra o álbum “Catopê”, acompanhado de seu grupo.

Centro Cultural da Justiça Federal. Av. Rio Branco 241, Cinleândia. Tel.: 3261-2565. Terça (29), às 19h30. Entrada: R$ 15.

Ava Rocha

Parceira recente de Jards Macalé, a cantora apresenta o disco “Trança”, com o percussionista Rodrigo Maré e os guitarristas Eduardo Manso e Marcos Campello.

Manouche. Casa Camolese. Rua Jardim Botânico 983, subsolo, Jardim Botânico Tel.: 3514-8200. Quarta (30), às 21h. Entrada: R$ 50 (inteira) / R$ 30 (promocional, para quem levar 1kg de alimento não perecível). 

Choro carioca: música do Brasil

Cristovão Bastos (piano) Mauricio Carrilho (violão), Luciana Rabello (cavaco), Aquiles Moraes (trompete) e Magno Julio (percussão) tocam clássicos de Chiquinha Gonzaga e Pixinguinha, entre outros.

Casa do Choro.  Rua da Carioca 38, Centro Tel.: 2242-9947. Quarta (30), às 19h. R$ 50.  

Pietá

Formado por Juliana Linhares (voz), Frederico Demarca (violões) e Rafael Lorga (bateria), o trio faz apresentação de seu segundo disco, “Santo sossego”.

Teatro Firjan Sesi Centro. Avenida Graça Aranha 1, Castelo. Tel.: 2563-4164. Quarta (30), às 19h. Entrada: R$ 34 (inteira) / R$ 17 (meia). 

Teatro

A Ira de Narciso

Com Yara de Novaes na direção, Gilberto Gawronski interpreta o alter ego do uruguaio Sergio Blanco, que lhe rendeu o Prêmio Shell de melhor ator. O monólogo, que mistura ficção e experiências reais de Blanco, parte de uma viagem do dramaturgo à Eslovênia e a ausência de memória sobre o que aconteceu durante o encontro, no quarto do hotel, com um rapaz ao qual ele chega pela internet.

Espaço Sérgio Porto. Rua Humaitá, 163, Humaitá. Tel.: 2535-3846/2535-3927. Entrada: R$ 40 (inteira) / R$ 20 (meia)Sexta, sábado e segunda às 20h; domingo às 19h. Até 4 de novembro.

Otávio Dantas/Divulgação

Agosto

Alexandre Dantas, Guida Vianna e Letícia Isnard integram o elenco dirigido por André Paes Leme que encena o texto do dramaturgo americano Tracy Letts sobre os conflitos de uma família. Os problemas crescem quando seu patriarca desaparece e leva ao embate entre a mãe, que luta contra um câncer, e as filhas, que escondem segredos.

Teatro Petra Gold – Sala Marília Pêra. Rua Conde de Bernadotte 26, Leblon. Tel.: 2529-7700. Sexta a domingo, às 19h30. Entrada: R$ 70 (inteira) / R$ 35 (meia), às sextas e R$ 80 (inteira) / R$ 40 (meia), aos sábados e domingos. Até 3 de novembro.

Ricardo III

Gustavo Gasparani interpreta o polêmica rei inglês do século 15, no clássico texto de William Shakespeare, adaptado pelo ator e por Sérgio Módena, que assina a direção. 

Teatro Cesgranrio. Rua Santa Alexandrina 1.011, Rio Comprido. Tel.: 2103-9682. Entrada R$ 60 (inteira) / R$ 30 (meia) / R$ 15 (estudantes de teatro). Sexta a domingo, às 20h. Até 3 de novembro.

Cinema

Estreias mais recentes:

Downtown Abbey – O Filme

Atores da série, como Maggie Smith, Michelle Dockery e Hugh Bonneville estrelam o elenco da adaptação cinematográfica dirigida por Michael Engler sobre a  família Crawley, proprietária de vasto território rural na Inglaterra do início do século 20.

Zumbilândia – Atire Duas Vezes

Ruben Fleischer dirige a continuação de “Zombieland”, lançado há dez anos. Nesta sequência, Columbus (Jesse Eisenberg), Tallahassee (Woody Harrelson), Wichita (Emma Stone) e Little Rock (Abigail Breslin) vão até a Casa Branca atrás de novos tipos de zumbis que evoluíram durante a década, após se espalharem pelos Estados Unidos.

Os 3 Infernais

Também conhecido como cantor de rock esporrento, Rob Zombie escreve e dirige a terceira fase da história macabra iniciada com “A Casa dos Mil Corpos” e seguida por “Rejeitados pelo Diabo”. Após escapar da cadeia onde esteve preso por dez anos, Otis (Bill Moseley) conhece Winslow (Richard Brake) e, com ele, traça um plano para libertar sua irmã Baby (Sheri Moon Zombie). O trio foge dos Estados Unidos para o México – e, só para não perder a viagem, aproveita para matar uma pá de gente pelo caminho.

A Maratona de Brittany

De saco cheio de sua rotina em Nova York,  tendo que agradar um monte de gente mala, Brittany (Jillian Bell) ainda recebe um diagnóstico preocupante e começar a fazer exercícios. É aí que uma simples corrida no quarteirão acaba por mudar sua vida.

Luta de Classes

Francês de origem árabe, o menino Corentin só se relaciona com crianças parecidas com ele, até que seus amigos trocam de colégio e, então, ele passa a ser ficar só na sala de aula, sem se identificar com mais ninguém.

Alex Câmera 10
Alex Câmera 10Depois sete anos na Turquia, onde se tornou o maior jogador estrangeiro de todos os tempos, Alex decide retornar…

Documentário sobre o craque de vitoriosas passagens por Palmeiras e Cruzeiro – em especial sobre a decisão que tomou em 2013, de deixar o Fenerbahçe, da Turquia, onde era ídolo, e voltar para o Coritiba, que o lançara 18 anos antes. Com depoimentos de Zico, que o treinou na equipe turca, e Dirceu Lopes.

Jornalista especializado em versatilidade desde 1998, de polícia a política, já cobriu das eleições de 2010 à recessão econômica de 2015/2016. Colabora com o canal Rio das Artes, divulgador de cultura e entretenimento na Cidade Maravilhosa.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui