Joe Pesci e Robert De Niro, ‘O Irlandês’ (Divulgação)

Ainda não é Natal (talvez na Leader…), mas a família já está reunida. Depois de apontar as lentes aos rocks dos Rolling Stones, Bob Dylan e George Harrison e firmar, com Leonardo DiCaprio, sua mais bem sucedida aliança intergeracional, Martin Scorsese volta às raízes e amplia ligações.

Sob produção executiva da Netflix, o capo diretor de “Os Bons Companheiros” (1990) e “Casino” (1995) junta antigos consiglieri em torno de “O Irlandês”, seu mais novo filme, que estreia nesta quinta-feira (14) no circuito comercial.

Ao time dos companheiros de décadas, como a montadora Thelma Schoonmaker e os atores Harvey Keitel, Robert De Niro e Joe Pesci, junta-se Al Pacino – a quem, pasme, Scorsese jamais havia dirigido. 

Como em seus longas anteriores sobre a máfia, Martin Scorsese baseia-se em fatos reais, especialmente em uma revelação que demorou quase três décadas para ser conhecida e em uma relação que, nada surpreendentemente, terminou em sangue.



Toda manhã o resumo do Rio de Janeiro

Pouco antes de morrer, Frank Sheeran (1920-2003), o tal irlandês, revelou ao escritor Charles Brandt que havia sido ele o assassino de Jimmy Hoffa, líder sindical de ligações com a máfia e que havia desaparecido sem vestígios em 1975.

Al Pacino, como Jimmy Hoffa, no tribunal (Divulgação)

A rigor, um descendente de irlandeses, nascido na Pensilvânia, EUA, Sheeran era oficialmente motorista e, na prática, o dedo nervoso de Russell Bufalino (1903-1994), siciliano radicado no mesmo estado americano.

Lançado em 2004, “O Irlandês – Os Crimes de Frank Sheeran a Serviço da Máfia” foi mais um livro-reportagem levado para as telas por Scorsese, tal como os que contavam as histórias dos personagens reais de “Casino” e “Os Bons Companheiros”.

Come Together

Curiosamente, Robert De Niro e Joe Pesci voltam a atuarem em um filme de Scorsese depois de ambos trabalharem pela última vez com ele em “Casino”. Protagonista, como de costume, De Niro faz o papel de Sheeran, enquanto Joe Pesci interpreta Bufalino. De certa forma, a dupla inverte papéis em relação ao filme de 1995, no qual Pesci fazia um matador irlandês (não muito) subordinado ao chefe interpretado pelo colega.

Like a Virgin

“Debutante” na Famiglia Scorsese, Al Pacino é quem interpreta Jimmy Hoffa (1913-1975), apresentado por Bufalino a Sheeran, ao qual logo comentou “ouvi dizer que você pinta casas”, de acordo com o depoimento do próprio “Irlandês” a Brandt. Em inglês, a frase dá nome ao título original do livro: “I Heard You Paint Houses”. Corrente entre mafiosos da época, ela era usada para disfarçar seu real significado: matar pessoas.

Frank Sheeran acabaria “pintado a casa” de Hoffa, por motivos que não contaremos, para não dar (mais spoilers). Presidente, de 1958 a 1971, do Teamsters (gigantesco sindicato nacional de caminhoneiros que chegou a ter 1,5 milhão de afiliados), Hoffa renunciou ao cargo como parte de um acordo para deixar a cadeia onde cumpria pena por fraude e pela tentativa de subornar um jurado. Em 1975, desapareceu misteriosamente até o irlandês assumir seu assassinato, quase 30 anos depois. 

Knocking on Heaven’s Door

Já Harvey Keitel, presente na estreia do diretor, “Quem Bate à Minha Porta?” (“Who’s That Knocking at my Door?”), de 1967, volta a trabalhar com Scorsese após um hiato de três décadas, desde “A Última Tentação de Cristo”, de 1988. Em “O Irlandês”, ele interpreta Angelo Bruno (1910-1980), um dos chefões da máfia ítalo-americana da Pensilvânia, e chega a seis colaborações com o diretor – ultrapassando Leonardo DiCaprio.

You’re My Best Friend

Nenhum ator trabalhou tanto com Martin Scorsese, entretanto, quanto Robert De Niro. No papel do próprio Irlandês, ele chega às nove parcerias com o diretor, do qual, inclusive se tornou amigo íntimo e foi fundamental para segurar sua barra do amigo, como ressaltado por Marina Pessanha, curadora de festival com 33 filmes de Scorsese exibido recentemente pelo CCBB.

 “O Scorsese teve um colapso depois de ‘New York, New York’ [em 1977] e precisou ir para o hospital. O Robert De Niro, foi visitar o Scorsese e levou, para ele ler, a autobiografia do Jake LaMotta, boxeador que era descendente de italianos como eles. Ele [De Niro] já a havia lido, ficando muito entusiasmado e insistiu muito para o diretor fazer dela um filme”, conta Marina. 

No ano seguinte, 1978, Martin Scorsese dirigiu “Touro Indomável”, que deu o Oscar de melhor ator a Robert De Niro, no papel de  Jake LaMotta.

You’ll Never Walk Alone

Last, but not least, na equipe técnica, mais uma vez está lá sua maior colaboradora: a montadora Thelma Schoonmaker, sua colega desde a faculdade. Vencedora de três Oscars de melhor edição, sempre em filmes dirigidos por Scorsese, ela teve mais uma importante missão em “O Irlandês”, já que a pós-produção teve uso da técnica de rejuvenescimento digital, para que os De Niro e cia. fizessem também os personagens em suas juventudes, dispensando atores mais jovens. “A primeira metade do filme se passa na juventude dos personagens, e na segunda vemos eles com as idades atuais. É um grande risco assumido isso do rejuvenescimento digital. Estamos trabalhando com a Industrial Light and Magic”, comentou Thelma, à imprensa especializada americana.

Onde assistir:

O lado mais complicado, para quem gosta do escurinho e da telona, é que, devido à produção ser da Netflix, a distribuição de “O Irlandês” pelos cinemas acabou sendo bem limitada. Aqui no Brasil, são apenas 19 salas, de 15 cidades, das quais duas no Rio e uma em Niterói.

Por este link, você consegue comprar ingressos antecipados para as sessões na Estação NET Rio (Rua Voluntários da Pátria, 35, Botafogo. Tel.: 2226-1986), na Estação NET Gávea (Rua Marquês de São Vicente, 52, Shopping da Gávea. Tel.: 3875-3011) e, atravessando a no Cine Arte UFF (Rua Miguel de Frias, 9, Icaraí. Tel.:3674-7515).

+Mais!

Cinema

Invasão ao Serviço Secreto

Morgan Freeman volta a viver um presidente dos EUA no thriller dirigido por Ric Roman Vaugh. Se, em “Impacto Profundo”, um meteoro ameaçava a Terra, neste longa, o presida, em si, é o alvo de terroristas. Eles invadem o sistema do serviço secreto americano para pôr a culpa em de seus agentes,  Mike Banning (Gerard Butler), o qual precisa salvar o governante e provar sua inocência.

As Panteras

Kristen Stewart, Ella Balinska e Naomi Scott vivem s Charlie’s Angels 

Sabina Wilson, Jane Kano e Elena Houghlin neste novo filme. Desta vez, a missão do trio de felinas para salvar a humanidade é impedir que um novo programa de energia se transforme uma ameaça nuclear.

Adam

Representante do Marrocos para concorrer a melhor filme internacional do Oscar, conta uma reviravolta na vida de Abla. Viúva, que vende pães e doces sonhando com um futuro para filha de dez anos, ela é obrigada a se readaptar para ajudar uma jovem grávida.

A Camareira

Gabriela Cartol é Eve, uma jovem mãe solteira que, para melhorar de vida, se inscreve  no programa de educação para adultos do hotel de luxo onde trabalha como camareira, na Cidade do México. A partir, se depara com obstáculos até então inesperados.

Diz a Ela Que Me Viu Chorar

Confinados dentro de um prédio em São Paulo, dependentes de crack tentam reconstruir suas vidas, enquanto vivem as dificuldades da desintoxicação.

Estaremos Sempre Juntos

Comédia dramática francesa sobre amizade e meia-idade. Max (François Cluzet) vai passar o final de semana em sua casa de praia, mas os Eric (Gilles Lellouche), Marie (Marion Cotillard), Vincent (Benoît Magimel), Isabelle (Pascale Arbillot) e Antoine (Laurent Lafitte) decidem fazer uma festa-surpresa de aniversário para ele e acabam com seu sossego.

Azougue Nazaré

Um grupo de pessoas vive suas vidas e tensões, enquanto aguarda a chegada do Carnaval em uma cidade fictícia do interior.

Dora e a Cidade Perdida

Na Amazônia Peruana, com a ajuda do macaco Botas, de um explorador e de amigos da escola adolescente Dora (Isabella Merced) precisa salvar seus pais de mercenários. Para isso, tem que descobrir um segredo sobre Paratapa, antiga cidade perdida dos Incas.

Ford vs. Ferrari

Cinebiografia em que Matt Damon interpreta Carroll Shelby (1923-2012), ex-piloto contratado, na década de 1960, pela Ford, que tentava concorrer contra a Ferrari no automobilismo. Com o piloto e engenheiro Ken Miles (Christian Bale) como braço direito, antes da própria Ferrari, Shelby precisa enfrentar a própria diretoria da Ford – mais preocupada com a imagem da empresa do que com o esporte em si.

Locais e horários de cada filme nos links, em seus nomes

Música

Honk Rio

O festival de fanfarras faz sua edição deste ano durante todo o feriado prolongado, com apresentações gratuitas, pelas ruas dos mais diversos, às vezes com mais de dez dessas bandas baseadas em naipes de metais por evento, começando às 18h desta quinta (14), na Cinelândia. 

Um dos destaques, direto de Montevidéu, é La Ventolera Candombe. Com quase 20 integrantes, eles aproveitam para divulgar “Somos Candombe – Transcrições”, livro com partituras de 150 músicas desse gênero musical uruguaio, de 74 compositores em diferentes períodos. 

Na sexta (15), os uruguaios tocam em Santa Teresa, a partir das 16h, no Largo das Neves. Mais cedo, às 14h30, na Praça Odilo Costa, no mesmo bairro, tem a participação da outra fanfarra estrangeira: The Whoopee Project, da Austrália. Também no feriado da República, tem desfile, a partir das 15h45, no Cais do Porto, e bailes, das 23h em diante, entre a Praça Tiradentes e o Largo de São Francisco, no Centro. 

Do Méier a Campo Grande, passando por Marechal Hermes e Realengo, os subúrbios recebem, ao longo do sábado (16), as fanfarras, que encerram seus sopros no domingo (17) pela Aterro do Flamengo.

Os Siderais (RJ) [foto], Metais Pesados (RJ), Trombetas Cósmicas do Jardim Elétrico (RJ), Charanga Venenosa (RJ), Cornucópia Desvairada (SP), Polizônica (RJ), As Obscênicas (SP) e The Black Bones (MG) são algumas das dezenas de participantes. A programação completa você confere na página do Honk Rio.

Ensemble Carioca

Formado em 2017 por integrantes do projeto ASMB (Ação Social pela Música do Brasil), essa espécie de orquestra de câmara fecha a 23ª Bienal de Música Brasileira Contemporânea. Com 15 integrantes – 12 em instrumentos de cordas arqueadas –, os jovens músicos vão dos eruditos Cláudio Santoro (“Ponteio”) e Heitor Villa-Lobos (“Bachianas N°5”) aos populares Teddy Vieira e Luís Raimundo (“Menino da porteira”), passando pelo argentino Astor Piazzolla (“Adiós, Nonino”) e pelo italiano Enio Morricone, com o tema de “Cinema Paradiso”.

Sala Cecília Meireles (Espaço Guiomar Novaes). Largo da Lapa 47, Lapa. Tel.: 2332-9223. Quinta (14), às 18h. Entrada: R$ 10 (inteira) / R$ 5 (meia).

AllBrazz Quarteto

Residentes do Jazz na Glória, Alexandre Berreldi (baixo), Breno Hirata (sax/flauta), Eduardo Guedes (guitarra) e Léo Bandeira (bateria) comandam a jam na lateral da Cinelândia, entre a Biblioteca Nacional e o CCJF (Centro Cultural da Justiça Federal), podendo se estender até a madrugada do feriado.

Banca do André. Rua Pedro Lessa, s/nº, Cinelândia. Quinta (14), das 19h à madrugada. Grátis.

Obs.: evento ao ar livre, pode ser cancelado em caso de chuva

Pasquale Carlò

O baterista italiano toca com o compatriota e também baterista Alessandro Campobasso, mais os brasileiros Rodrigo Girafa (guitarra) e Pablo Arruda (contrabaixo).

Audio Rebel. Rua Visconde de Silva, 55, Botafogo. Tel.: 3435-2692. Quinta (14) e sexta (15), 22h. R$ 20.

Humaitá Blues Combo

Charles Gavin volta a empunhar as baquetas que comandou por décadas na cozinha dos Titãs. O apresentador do “Som do Vinil” participa deste projeto voltado para clássicos do blues e do rock, junto com Pedro Coelho (baixo e voz), Diogo Viola (guitarra) e Márcio Lomiranda (teclados), todos com larga experiência em estúdios, espetáculos e produções musicais em geral.

Centro Cultural dos Correios. Rua Visconde de Itaboraí 20, Centro (Candelária). Tel.: 2253-1580. Quinta (14), às 19h. Entrada: 30 (inteira) / R$ 15 (meia).   

Lâmmia/Overfuzz

O quarteto abre a noite com melodias blueseiras na voz de Carmen Cunha e a cozinha pesada de

Dony Escobar, dos Vulcânicos, na guitarra, Luiz Gustavo (baixo) e Jonas Cáffaro (bateria).

Audio Rebel. Rua Visconde de Silva, 55, Botafogo. Tel.: 3435-2692. Quinta (14), 22h. R$ 15.

Boy Pablo/ Boogarins

Na véspera de feriado, o cantor e compositor norueguês Boy Pablo se apresenta, dividindo a noite com banda goiana Boogarins.

Circo Voador. Rua dos Arcos s/nº, Lapa. Tel.: 2533-0354. Quinta (14), às 22h. Entrada: R$ 160 (inteira) / R$ 80 (válida também para quem levar 1kg de alimento não perecível)

Bianca Gismonti Trio

A pianista, filha de Egberto Gismonti, lança o disco “Desvelando mares”, junto com os parceiros Antonio Porto (baixo) e Julio Falavigna (bateria e tabla).

Hotel Rio Othon Palace. Avenida Atlântica 3.264, Copacabana. Tel.: 2106-1500. Quinta (14), às 20h. Ingressos: R$ 80. 

Hamilton de Holanda – Baile do Almeidinha

Com um time de craques, o bandolinista comanda o projeto que começou no Circo Voador e, agora, pousa na quadra do Salgueiro. Os convidados desta véspera de feriado são Elba Ramalho e Pretinho da Serrinha.

Acadêmicos do Salgueiro. Rua Silva Teles 104, Andaraí. Tel.: 97045-2478. Quinta (14), às 21h. Ingressos de R$ 60 (pista) e R$ 300 (camarote para dez pessoas). 

Diogo Nogueira e Alcione

Em diferentes gerações, os dois cantores não deixam o samba morrer na comemoração pelos 107 anos do bondinho do Pão de Açúcar.

Morro da Urca . Avenida Pasteur, 520, Praia Vermelha. Quinta (14), às 22h. Ingresso: R$ 100 (valor do bondinho incluído). 

Jazz+

O trio-base Luiz Otávio (teclado), Allen Pontes (bateria) e Alberto Continentino (baixo) convida outros instrumentistas, como o guitarrista Celso Fonseca e o gaitista Mauricio Einhorn, para uma jam.

Baretto-Londra. Avenida Vieira Souto 80, Ipanema. Tel.: 3202-4000. Quinta (14), às 21h.R$ 80. 

Rafael Caçula

O cantor e compositor lança o disco “Resposta” e lembra sambas clássicos.

Teatro Rival. Rua Álvaro Alvim 33/37, Cinelândia. Tel.: 2240-9796. Quinta (14), às 19h30. Entrada: R$ 60 (inteira) / R$ 30 (meia). 

Benito de Paula

O autor de “Retalhos de Cetim”, “Mulher Brasileira” e “Charlie Brown” lembra esse e outros sucesso de meio século de carreira.

Vivo Rio. Av. Infante Dom Henrique 85, Aterro do Flamengo, altura do Castelo. Tel.: 2272-2901. Sexta (15), às 22h. Ingressos de R$ 40 a R$ 200.

Sambalangandã

O grupo comemora dez anos de carreira voltando ao Samba das Pulgas. A roda rola neste feriado, subindo o casarão do Largo dos Guimarães. 

Mercado das Pulgas. Rua Almirante Alexandrino, 501, Largo dos Guimarães, Santa Teresa. Sexta (15), das 19h30 à 1h30. Ingresso: R$ 15 (antecipado) / R$ 25 (na hora).

Guga Pellicciotti Trio

O baterista toca com seu trio, tendo o tecladista João Braga como participante mais assíduo. Eles também recebem músicos convidados, enquanto o DJ Lucas Dias toca nos intervalos de jazz e funk, com uma baita vista para a Baía de Guanabara. 

Jazz no Morro da Conceição. Rua Jogo da Bola, 49, Saúde. Sábado (16), das 18h à madrugada. Ingresso: R$ 5. Obs.: evento ao ar livre, pode ser cancelado em caso de chuva

Luana Karoo

Acompanhada por Tutuka (bateria), Pedro Guinu (teclados) e Luiz Caetano (guitarra), Luana canta músicas próprias e versões do samba à MPB, combinados com estilos africanos. 

Mississippi Delta Blues Bar. Rua Pedro Ernesto, 89, Gamboa. Sábado (16), às 22h30. Entrada gratuita.

Kiko Dinucci e Paal Nilssen-Love

O guitarrista paulista e o baterista anglonorueguês passeiam do maracatu de baque solto ao ethojazz, atravessando o samba de São Paulo e os ritmos do candomblé 

Audio Rebel. Rua Visconde de Silva, 55, Botafogo. Tel.: 3435-2692. Domingo (17), 20h. R$ 25.

Dança

Roots

Primeiro bailarino convidado do Royal Ballet Theatre, de Londres, Thiago Soares combina sua técnica com a de Danilo D’Alma, bailarino e coreógrafo reconhecido no cenário das danças de rua do Rio. Juntos, eles dialogam entre a dança de rua contemporânea e o balé clássico, sob a direção de Renato Cruz e Ugo Alexandre, com trilha sonora assinada por Pedro Bernardes.

Teatro Nelson Rodrigues. Av. República do Chile, 230. Carioca. Tel.: 3509-9600. Sextae sábado, às 18; domingo, às 17h. Entrada: R$ 40 (inteira) / R$ 20 (meia). Bilheteria aberta a partir das 14h.

Thiago e Danilo em ‘Roots’ (Renato Mangolin/Divulgação)

Teatro

Mundo ideal

Stella e Tom são um casal em crise, apesar de ambos serem bem-sucedidos, na peça de Clarissa Kahane e Tess Abreu, com direção de Wendell Bendelack.

são a definição de um modelo de família perfeita: são inteligentes, bem-sucedidos e têm uma relação estável. Mas ela percebe que tudo aquilo não é suficiente para trazer felicidade.

Teatro Vannucci. Rua Marquês de São Vicente 52, 3º piso,  Shopping da Gávea. Tel.: 2274-7246. Quinta e sexta, às 19h. Entrada: R$ 60 (inteira) / R$ 30 (meia). Até 29 de novembro.

Eu sempre soube

Rosane Gofman vive uma mulher que lança seu primeiro livro, enquanto divide com o público as experiências mais marcantes vividas com um filho homossexual. Texto e direção de Márcio Azevedo. 

Teatro Petra Gold — Sala Marília Pêra. Rua Conde de Bernadotte 26, Leblon. Tel.: 2529-7700. Quintas-feiras, às 20h. Entrada: R$ 60 (inteira) / R$ 30 (meia). Até 19 de dezembro.

Maratona de Nova York

Walter Lima Junior dirige a peça de Edoardo Erba, em que Ricardo Martins e Roger Gobeth vivem dois corredores que conversam sobre suas vidas, enquanto se preparam para a maratona em Nova York.

Teatro Gláucio Gill. Praça Cardeal Arcoverde s/nº, Copacabana. Tel.: 2332-7904. Quartas e quintas, às 20h. Entrada: R$ 50 (inteira) / R$ 25 (meia). Até 21 de novembro.

Ricardo Martins e Roger Gobeth, como os dois corredores na ‘Maratona de Nova York’ (Edu Rodrigues/Divulgação)


Noite do sorriso negro

Texto: criação coletiva. Direção:. Com Fabio Freitas, João Carlos Artigos, Verônica Pereira Gomes e Vilma Melo.

Imagens, música e dança trazidas e influenciadas pelos africanos trazidos como escravos são o mote desta pela de criação coletiva, com  Fabio Freitas, João Carlos Artigos, Verônica Pereira Gomes e Vilma Melo, sob direção de João Carlos Artigos. Na montagem, eles tentam diluir a divisão entre palco e plateia.

Sesc Copacabana (Teatro de Arena). Rua Domingos Ferreira 160, Copacabana. Tel.: 2547-0156. Quinta a domingo, às 19h. Entrada: R$ 30 (inteira) / R$ 15 (meia, válida também para quem levar 1kg de alimento não perecível). 70 minutos. Não recomendado para menores de 12 anos. Até 24 de novembro. 

Embarque imediato

O pai, Antonio, e o filho, Rocco Pitanga, atuam nos papéis de um velho africano e um pesquisador brasileiro que se conhecem em um aeroporto internacional e dão início a um diálogo sobre história, identidade e cultura. Marcio Meirelles dirige o texto de Aldri Anunciação. 

Teatro Poeira. Rua São João Batista 104, Botafogo. Tel.: 2537-8053. Quinta a sábado, às 21h. Domingo, às 19h. Entrada: R$ 60 (inteira) / R$ 30 (meia). Até 22 de dezembro.

Antonio e Rocco Pitanga, pai e filho em ‘Embarque imediato’ (Leto Carvalho/Divulgação)

 

 

O despertar da primavera

:: Theatro Net Rio :: Programacao

A dupla Charles Möeller e Claudio Botelho dirige Bel Kutner, Augusto Zacchi, Rafael Telles e outros em sua adaptação do musical de Frank Wedekind, com texto de Steven Sater, sobre o encontro explosivo entre o jovem rebelde Melchior e a bem educada menina Wendla, na Alemanha do final do século XIX.

Theatro Net Rio. Rua Siqueira Campos 143, sobreloja, Copacabana. Tel.: 2147-8060. Sexta, às 20h. Sábado e domingo, às 19h. Ingressos entre R$ 25 e R$ 150.  

Exposições

Favelagrafia

No 2º andar do Museu de Arte Moderna, uma câmara escura expõe 53 fotografias, de nove artistas, de diferentes favelas do Rio, em diversos focos de interesse e cada qual com técnica e estilo e próprios. Em duas paredes, nove vídeos contínuos mostram o processo criativo de cada artista.

MAM. Av. Infante Dom Henrique, 85, Aterro do Flamengo (altura do Castelo). Tel.:3883-5600. Terça a sexta, das 12h às 17h30; sábados, domingos e feriados, das 11h às 17h30.Entrada: R$ 14 (inteira) / R$ 7 (meia). Ingresso-família (aos domingos): R$ 14, para cinco pessoas. Grátis às quartas-feiras.

Zanine 100 anos – Forma e Resistência

Reúne 18 móveis, como poltronas, rede e até uma namoradeira, todos feitos com madeira pelo artista considerado um dos pais da arquitetura moderna brasileira.

Museu de Arte Moderna. Av. Infante Dom Henrique, 85, Aterro do Flamengo (altura do Castelo). Tel.: 3883-5630. Terça a sexta, das 12h às 18h. Sábados, domingos e feriados, das 11h às 18h. Até 17 de novembro. Entrada: R$ 14 (inteira) / R$ 7 (meia). Grátis às quartas-feiras.

Carlos Vergara – Prospectiva

O artista compõe o ambiente do segundo andar do MAM com traços e cores de monotipias (gravuras tiradas de uma só impressão) feitas em Santa Teresa, onde mora; no Cais do Valongo, na Zona Portuária, e durante viagens, de grandes quadros a pequenos sudários que, lado a lado, formam painéis e mosaicos.

Museu de Arte Moderna. Av. Infante Dom Henrique, 85, Aterro do Flamengo (altura do Castelo). Tel.: 3883-5630. Terça a sexta, das 12h às 18h. Sábados, domingos e feriados, das 11h às 18h. Até 12 de janeiro de 2020. Entrada: R$ 14 (inteira) / R$ 7 (meia). Grátis às quartas-feiras.

Egito Antigo – do Cotidiano à Antiguidade

Cerca de 140 peças, sendo 89 do Museu Egípcio de Turim, trazem para os dias de hoje tumbas, sarcófagos, desenhos e objetos pessoais que ajudam a entender a cultura, a ciência e a vida cotidiana no Egito dos faraós, de 4.000 a.C a 30 a.C.

CCBB. Rua Primeiro de Março, 66, Centro (em frente à Candelária). 

Tel.: 3808-2000. Quarta a segunda, das 9h às 21h. Até 27 de janeiro. Entrada gratuita.

Exposição cultural e tecnológica Brasil-China

Painéis com dados históricos e vídeos mostram a chegada dos chineses ao Brasil no século XIX até a atualidade das relações entre os dois países, na exposição, que ainda terá haverá atividades como oficinas de chás e de máscaras.

Memorial Getúlio Vargas. Praça Luís de Camões, Glória. Tel.: 2205-8191. Terça a domingo, das 10h às 17h. Até 5 de janeiro. Entrada gratuita.

Fernando Brum – The Land, Scape

Sob a curadoria de Fernando Cocchiarale, o jovem artista expõe 40 pinturas a óleo e acrílico de paisagens e naturezas mortas. 

Z42. Rua Filinto de Almeida 42, Cosme Velho. Tel.: 98148-8146. Segunda a sexta, das 13h às 18h. Entrada gratuita. Até 8 de dezembro.

Santo Antônio de Sá: primeira vila do Recôncavo da Guanabara

A exposição reúne 65 peças arqueológicas encontradas na região então conhecida como Recôncavo da Guanabara, em torno da Baía, onde hoje ficam partes de Magé, Guapimirim e Itaboraí. Dentre as peças, 11 foram resgatadas dos escombros do Museu Nacional. 

Caixa Cultural

Av. Almirante Barroso 23, Carioca. Tel.: 3980-3815. Terça a domingo, das 10h às 21h.  Até 8 de dezembro. Entrada gratuita.

Rona Neves – Nódoa

Pinturas e instalações, além de objetos como cadernos de poesias compõem a mostra individual deste artista carioca.

Centro Cultural Municipal Hélio Oiticica

Rua Luís de Camões 68, Praça Tiradentes. Tel.: 2242-1012. Segunda a sábado, das 12h às 18h. Entrada gratuita.  Até 30 de novembro.

Luiz Aquila – 3º Milênio

O orientador artístico da Geração 80 expõe 30 pinturas feitas por ele nos últimos dez anos. Museu Nacional de Belas Artes. Av. Rio Branco 199, Cinelândia. Tel.: 3299-0600. Terça a sexta-feira, das 10h às 18h. Sábados, domingos e feriados, das 13h às 18h. Ingressos: R$ 8 (entrada gratuita aos domingos). Até 1º de dezembro.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui