Oficialmente, o Festival do Rio de cinema vai até a próxima segunda-feira, 11 de novembro. Na prática, há datas até depois desse prazo de filmes selecionados para a sua programação, como o argentino “A Quietude”, que tem uma última sessão já no dia 14, e “Hal Ashby”, sobre o diretor americano, com horários até o dia 13/11.

Além da prorrogação, eles são exemplos de filmes com duas temáticas bem representadas entre os 200 títulos, de 60 países, que compõem a 21ª edição do festival: dramas (e comédias) familiares, com diversos panos de fundo, e biografias de cineastas – além de Hal, são lembrados Orson Welles e o brasileiro Humberto Mauro.

O site do Festival do Rio não tem links diretos para as sessões, mas é bem fácil buscar os horários e locais de cada filme na página da programação.

Driblando a divisão de mostras oficial (Premiére Brasil, Panorama etc.), vai abaixo uma breve reclassificação temática de alguns filmes bem cotados:

Inversão – cineastas no foco das câmeras

Humberto Mauro

Sempre focando em temas brasileiros, como “A Voz do Carnaval” (1933) e “O Descobrimento do Brasil” (1937), o mineiro Humberto Mauro (1897-1983) foi um pioneiros do cinema nacional, dirigindo 12 longas metragens e 12 curtas, entre 1925 e 1974. Este documentário parte uma entrevista concedida por ele, em 1960.

Os Olhos de Orson Welles

Com todo o acervo do diretor de “Cidadão Kane” cedido por sua filha, Beatrice Welles, a produção mostra sua carreira no cinema e em facetas menos conhecidas, como a de pintor e desenhista.

Hal Ashby

“Amargo Regresso” (1978) e “Muito Além do Jardim” (1979) estão entre os clássicos dirigidos por Hal Ashby (1929-1988), vencedor do Oscar de melhor edição em 1968, por “No Calor da Noite”, e que dá nome ao documentário sobre sua vida e obra.

Massacres – ficção e realidade

A Casa que Jack Construiu

Mais polêmica nas lentes de Lars Von Trier, em longa estrelado por Uma Thurman e Matt Dillon, no papel de um serial killer que trata seus assassinatos como forma de arte.

Utøya – 22 de julho

Narrado como um thriller de suspense, reconstitui o atentado em que um terrorista de extrema-direita matou 77 pessoas na Noruega, em 2011. Suas vítimas foram 69 militantes de esquerda que se reuniam em um acampamento de verão na ilha de Utøyae outras oito pessoas mortas na explosão de um carro-bomba na capital Oslo. O assassino Anders Breivik foi condenado a 21 anos de prisão – pouco mais de três meses para cada pessoa que ele matou.

Casos de Família

Cafarnaum

Se Lulu Santos cantava “eu não pedi para nascer”, o protagonista leva esse lamento às últimas consequências no filme que o grande prêmio do Júri em Cannes à diretora Nadine Labaki. Nessa trama surreal, um  garoto libanês pobre processa os pais por o colocarem.

Vidas Duplas

Logo depois de “Quem Você Pensa Que Sou”, é interessante ver Juliette Binoche em boa forma, em mais um enredo centrado no casamento de sua personagem. Desta vez, trata-se de uma comédia de Olivier Assayas, com ares de Woody Allen pela (auto)ironia sobre as idiossincrasias dos artistas, mas à francesa.

Assunto de Família

A desordem de uma família é metáfora para o mundo no filme do japonês Hirokazu Koreeda que levou a Palma de Ouro em Cannes. O envelhecimento da população de seu país permeia tensão e simbiose entre as gerações.

A Quietude

Em mais um filme argentino que remete à ditadura militar de lá, mãe e duas filhas expõem os esqueletos no armário quando o pai entra em coma.

A Sombra do Pai

Gabriela Amaral Almeida assina roteiro e direção deste longa em que uma menina se vê forçada a ser o adulto da casa, depois que sua mãe morre e seu pai adoece gravemente. Suas impressões variam entre a realidade e alucinações, em meio a tamanha tensão.

Arte em amplitude

No Portal da Eternidade

Willem Dafoe faturou a Copa Volpi de melhor interpretação masculina no Festival de Veneza interpretando Van Gogh nesta cinebiografia dirigida por Julian Schnabel.

3 Faces

O craque Jafar Panahi, de “O Balão Branco” (1995), ajuda à atriz a Behnaz Jafari a localizar uma menina que a pede ajuda para escapar de sua família fundamentalista no interior do Irã. O diretor dribla a censura que lhe foi imposta pelo governo teocrático islâmico para filmar em espaços abertos no interior do país há 40 anos sob os aiatolás.

USA, Today

Monrovia, Indiana

Depois de “Belfast, Maine”, Frederick Wiseman faz novo documentário sobre uma cidade do interior americano com nome de capital de outro país.

A Queda do Império Americano

Após mais um longo intervalo, o canadense Denys Arcand finaliza (?) a trilogia iniciada com “O Declínio do Império Americano” (1986) e “As Invasões Bárbaras” (2003).

A Pé, Ele Não Vai Longe

Reúne dois expoentes do cinema cult americano recente: o ator Joaquin Phoenix e o diretor Gus Van Sant.

Infiltrado na Klan

Vencedor do grande prêmio do júri no Festival de Cannes, o longa mais recente de Spike Lee conta a história de Ron Stallworth, um policial negro do Colorado que, em 1978, se infiltrou na Ku Klux Klan local. Usando telefone, cartas e um dublê brancos para as reuniões de corpo presente, ele conseguiu sabotar uma série de ataques racistas.

+Mais!

Cinema

Estreias mais recentes

A Odisseia dos Tontos

Ricardo Darín contracena com o filho, Chino, nesta comédia ambientada em 2001, em meio a uma das centenas de crimes econômicas argentinas e ao corralito – congelamento de depósitos bancários, uma das centenas de medidas heterodoxas que, para (não) variar, só agravam a situação. Eles fazem parte de um grupo de pessoas que reúne dinheiro necessário para comprar sítios abandonados, mas perdem todo o investimento com a medida.

Intruso

Paulo Fontenelle dirige o longa que começa com a vida do casal vivido por Danton Mello e Juliana Knust. Tudo é tranquilo até eles serem obrigados a receber um visitante desconhecido, interpretado por Eriberto leão, que passa a ditar regras  bizarras, principalmente a que os proíbe de sair de casa.

A Cidade dos Piratas

Otto Guerra dirige a animação baseada na obra do cartunista Laerte, que interpreta a si mesmo, fazendo a voz de seu desenho. Marco Ricca e Matheus Nachtergaele também dão voz a personagens dos “Piratas dos Tietê”, que Laerte decide cortar quando o roteiro já está praticamente pronto, em uma ficção sobre sua própria persona e profissão.

Rogéria, Senhor Astolfo Barroso Pinto
Rogéria, Senhor Astolfo Barroso PintoUm documentário que vai contar a vida e a trajetória artística de Rogéria a partir da dualidade entre artista e …

Com depoimentos como de Bibi Ferreira, Betty Faria e Jô Soares, o documentário de Pedro Gui conta vida pessoal e artística de Rogéria (1943-2017) uma das primeiras transformistas a fazer sucesso no Brasil.

(Locais e horários em links nos nomes de cada filme)

Música

Bruno Lara

Em “Conexões”, seu 16º lançamento, o guitarrista vencedor de prêmios como o de melhor instrumentista em 2014, pelo Rio Rock Experience, e melhor compositor erudito de 2016, pela Rádio MEC, funde rock, blues e jazz, com influências de Frank Zappa, Jeff Beck e Miles Davis, em dez composições inéditas.

Audio Rebel. Rua Visconde de Silva, 55, entre Humaitá e Botafogo. Tel: 3435-2692. Terça (5), às 20h. Ingressos: R$ 20.

7 pra Cigano

O duo de violonistas formado pelo israelense Yuval Ben Lior e pelo brasileiro Victor Ribeiro toca composições próprias e de ícones como Garoto e Jacob do Bandolim.

Sala Cecília Meireles (Espaço Guiomar Novaes). Largo da Lapa 47, Lapa. Tel.: 2332-9223. Quarta (6), às 19h. Entrada: R$ 10 (inteira) / R$ 5 (meia). 

Choro carioca: música do Brasil

O timaço formado por Cristovão Bastos (piano) Mauricio Carrilho (violão), Luciana Rabello (cavaco), Aquiles Moraes (trompete) e Magno Julio (percussão) tocam clássicos de Chiquinha Gonzaga e Pixinguinha, entre outros.

Casa do Choro.  Rua da Carioca 38, Carioca. Tel.: 2242-9947. Quarta (30), às 19h. Ingressos: R$ 50.  

Teatro

Entre cinzas, ossos e elefantes

Dentro de uma instalação, os espectadores escolhem o percurso desta  peça de criação coletiva, dirigida por Renato Rocha, com Claudia Wer, Dani Barbosa e Daniel Bouzas, sobre o que citam como o desmoronamento de uma sociedade.

Casa da Glória. Ladeira da Glória 98, Glória. Tel.: 98849-7853. Domingo, segunda e terça, às 20h. Entrada: R$ 40 (inteira). Até 3 de dezembro.

Estranho

A fim de superar sofrimento e alucinações após o suicídio da mãe, Gan (Mateus Tiburi), cria um espaço virtual onde tenta entender sua existência e a relação dela com o mundo.

Casa de Cultura Laura Alvim. Avenida Vieira Souto 176, Ipanema. Tel.: 2332-2016. Terças, às 20h. Até 26 de novembro. Entrada: R$ 40 (inteira) / R$ 20 (meia). 

A vida passou por aqui

Claudia Mauro atua na peça de sua autoria, em que narra a amizade entre um faxineiro bem-humorada e uma professora e artista plástica que se sente solitária.

Teatro Petra Gold – Sala Marília Pêra. Rua Conde Bernadotte 26, Leblon. Tel.: 2529-7700. Terças, às 20h. Até 17 de dezembro. Entrada: R$ 60 (inteira) / R$ 30 (meia). 

A mão na face

A prostituta Mara e a travesti Gina confabulam sobre desejos e frustrações, no camarim, entre shows.

Espaço Fluir .Rua Visconde de Caravelas 176, Botafogo. Tel.: 2235-4821. Quartas, às 20h. Até 4 de dezembro. Entrada: R$ 50 (inteira).

Exposições

Diversas

Animais coloridos, lendo livros, são o mote da mostra que Augusto Herkenhoff expõe até 12 de novembro no espaço Zagut (Shopping Cassino Atlântico. Av. Atlântica, 4240, loja 315, Copacabana-Posto 6). Tel.: 2235-5946. Das 10h às 13h e das 14h às 18h, de segunda a sexta. Sábado, das 10h às 13h. Até 12 de novembro.

Egito Antigo – do Cotidiano à Antiguidade

Rua Primeiro de Março, 66, Centro (em frente à Candelária). 

Tel.: 3808-2000. Quarta a segunda, das 9h às 21h. Até 27 de janeiro. Entrada gratuita.

Alma do Mundo – Leonardo 500 Anos

Biblioteca Nacional (Espaço Eliseu Visconti). Rua México, s/nº (fundos da biblioteca), Castelo. Visitação: segunda-feira, das 12h às 17h; terça a sexta, das 10h às 17h; sábado, das 10h às 14h30. Entrada gratuita.

Zanine 100 anos – Forma e Resistência

Museu de Arte Moderna. Av. Infante Dom Henrique, 85, Aterro do Flamengo (altura do Castelo). Tel.: 3883-5630. Terça a sexta, das 12h às 18h. Sábados, domingos e feriados, das 11h às 18h. Até 17 de novembro. Entrada: R$ 14 (inteira) / R$ 7 (meia). Grátis às quartas-feiras.

Carlos Vergara – Prospectiva

Museu de Arte Moderna. Av. Infante Dom Henrique, 85, Aterro do Flamengo (altura do Castelo). Tel.: 3883-5630. Terça a sexta, das 12h às 18h. Sábados, domingos e feriados, das 11h às 18h. Até 12 de janeiro de 2020. Entrada: R$ 14 (inteira) / R$ 7 (meia). Grátis às quartas-feiras.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui