Foto: Divulgação

Com sete atrações internacionais e três o locais, o maior festival itinerante de dança do Brasil chama o público para a rua, em sua rodada de apresentações a céu aberto, na tarde deste sábado (17/08). São dez apresentações, entre 15h a 18h, no trecho de 1km da orla portuária entre o Armazém da Utopia e o Museu do Amanhã, de consagradas companhias europeias a formações locais e de cidades fluminenses, como Macaé e Maricá. Os espetáculos na rua são, naturalmente, gratuitos, e a previsão é de tempo é boa, de sol, mas sem calor forte.

‘Ven’ – La Macana (reprodução)

Com Alex Bacellar e Gabriel Carvalho, de Maricá, a programação a começa em frente a Armazém da Utopia, trazendo parte da coreografia “Rotas”, orientada por Flávia Tápiasque, com a mãe, Giselle, também assina a direção artística do 17º Dança em Trânsito. Em seguida, vêm a Cia. Gente, de Macaé; e a New Style, de Maricá, no festival que segue em sentido à Praça Mauá. 

Vencedora do BNG Bank Dance Price 2018, “Engel”, do duo holandêsa Marta & Kim abre a programação internacional com 20 minutos de integração entre as escolas da artista de circo Marta Alstadsaeter e do bailarino Kim-Jomi Fischer, direto de Amsterdã.

Em abordagens bem diversas, Chey Jurado, com “Agua”, e Lucio Baglivo, com “Solo Juntos” (na verdade, um trio ao som de cumbia) compõem parte da seleção espanhola na rota do sábado.

Os outros dois pés da Espanha vêm de metade de La Macana, que reúne Caterina Varela, de La Coruña, e Alexis Fernàndez. O duo binacional fecha o percurso, em frente ao Museu do Amanhã, com “Ven”, vencedora dos prêmios de público e crítica da Madrid Coreography Competition, em 2008. O roteiro ainda tem companhias de Portugal (Untamed), da França (Denise Namura e Michael Bugdhan) e aqui do Rio (Referência em Arte).

“Está bem diverso e essa é uma marca registrada do Dança em Trânsito. A gente preza pela qualidade e pela diversidade”, destaca Flávia Tápias, que se reveza entre o Rio e Paris, assim como seu grupo, que também se apresenta no sábado, às 11h, no Teatro Riachuelo (Rua do Passeio, 38/40, Cinelândia), com “Creme do Céu”, a R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia). 

Depois do Rio, o Dança do Trânsito faz sua primeira vez em Maricá, também com apresentação gratuita ao ar livre, na Lagoa de Araçatiba, na tarde de domingo (18). Em seguida, o festival passa por Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Brasília, antes de fechar sua temporada de 2019 em Paris, onde a Cia. Tápias é sediada.

‘Engel’ – Marta and Kim (Anna van Kooij-divulgação)
As estações Utopia/AquaRio e Parada dos Museus do VLT param nos locais, respectivamente, de início (15h) e término do roteiro portuário do 17º Dança em Trânsito

Também tem dança

No Teatro João Cateano, a Cia. Ballet da Escola Maria Olenewa do Theatro Municipal apresenta o balé “Don Quixote”, inspirado no clássico de Cervantes, sexta e sábado, às 19h; domingo, às 17h. Entrada: R$ 40 (inteira) / R$ 20 (meia), pelo site https://riocultura.superingresso.com.br ou no local (Praça Tiradentes s/n°, Centro. Tel.: 2215-0556). 

Também é na rua (portanto, de graça – e para dançar) – Inspirado nas paredes de som do reggae original jamaicano, o Bangarang Sound System faz seu baile na rua, a partir das 22h desta sexta-feira, em frente ao Bar do Nanam (Rua Imperatriz Leopoldina, 55, Praça Tiradentes, Centro). Longe de fórmulas óbvias (pode ver que nem há dreadlocks nas figuras que ilustram o cartaz), os DJs Daniel Juca e Rodolfo Vaz comandam sets poderosos de early reggae, ska, rocksteady, dancehall, dub e similares. 

+ Tyrone Turtle & The Steady Rockers – na mesma vibe de ska e early reggae, o cantor argentino e sua banda tocam no sábado (17), no Lapa Irish Pub (Rua Evaristo da Veiga, 147, ao lado dos Arcos da Lapa), incluindo covers e composições originais. O DJ Ze Colmeia Rude toca nos intervalos. Entrada: Confirmando presença via Facebook, R$ 10 a noite toda. Sem confirmar, R$ 10 (até 21h) / R$ 15 (até 23h) / R$ 20 (depois).

Também tem jazz (também na rua, também digrátis)
Funk, soul, salsa e até baião também fazem parte da “feijoada musical” do SoujazZ, que improvisa no Prainha Jazz, nesta sexta (16), também na Zona Portuária.

O som rola de 19h à meia-noite no Largo São Francisco da Prainha, junto à Rua Sacadura Cabral, pertinho da Praça Mauá.  

A cantora Luana Karoo se junta à banda, formada por Moisés Barbosa (trombone), Gustavo Spíndola (sax tenor), Pedro Fonseca (teclados), Marcelo De Lamare (guitarra/voz), André Ratto (baixo), Jeferson Souza (percussão/flauta e Artur Pedrosa (bateria) Nos intervalos, o som fica por conta dos DJs Eloy Vergara e Pedro Carneiro.

+ Brasov/DJ Janot – Outra formação a combinar naipe de metais, com sons festeiros do leste europeu, a banda cult na década passada, a rigor, responsável por lançar a moda, comemora seus 20 anos de fundação no Kubrick, antigo Teatro Odisseia, que ainda tem discotecagem do velho habituê DJ Marcelo Janot. As portas abrem às 21h, a R$ 40.

+ 60 anos de ‘Kind of Blue’ – O assunto aqui é jazz strictu sensu. Nmisto de estúdio ecasa de shows Audio Rebel (Rua Visconde de Silva, 55, Botafogo), o baterista Roberto Rutigliano volta a reunir sua trupe, com Sergio Barrozo (contrabaixo), Didac Tiago (percussão), Bernardo Bosisio (guitarra) e o lendário Nivaldo Ornelas (saxofone). Eles homenageiam as seis décadas de um dos principais álbuns de Miles Davis (e do jazem si) em novos arranjos – inclusive, sem trompetista–, para “Blues in Green”, “All Blues”, “So What” e outras do clássico qque ainda leva o saxofonista John Coltrane à nata do jazz. Ingressos a R$ 30. 

Ainda tem arraiá (!)
Ainda? É, ainda. Ainda bem. Da zona norte à zona sul, festas juninas em plenos meados e agosto se espalham pela cidade, com programações ecléticas, sem ortodoxia, mas, claro, sempre com brincadeiras, comidas e bebidas típicas, além das atrações extras.

Gávea – Comandado pelo cantor Pedro Miranda, com integrantes do naipe de Kiko Horta (sanfona) e Rafael dos Anjos (violão), o Forró da Gávea toca às 19h deste sábado (17) na Praça Santos Dumont, em frente ao Jockey Clube. Antes deles, tem Luis Carlinhos (16h), Mestre Ernani Cal e a galera do Mini-Bloux (17h), João Brasil (17h30), e A Grande Quadrilha (18h).A festa começa às 14h e vai até as 21h. Parque Guinle – Sexta, sábado e domingo (16/17/18), das 14h às 22, na Rua Paulo Cesar de Andrade, s/nº, em Laranjeiras (perto do antigo Mercado de São José). Grajaú – O Arraiá Cervejeiro leva barracas de cervejas artesanais à Praça Edmundo Rego, a partir das 17h desta sexta (16). Tem samba no sábado (17) e forró, com o Trio Mussambe, no domingo (18), dias em que a festa começa mais cedo, às 14h. Ela vai sempre até as 23h. + E ainda tem:Na Zona Norte, Valqueire Rock Beer reúne shows, food trucks e cervejas, artesanais e comuns, ainda com área infantil, por todo o fim de semana, das 16h desta sexta (16) às 23h de domingo (18), na Praça Saiqui.Na Zona Sul, o 23º Circuito das Artes do Jardim Botânico rola de 13h a 20h, tanto no sábado (17) quanto no domingo (18), com trabalhos de cerâmica, moda, joias, acessórios, artesanato, fotografia, pintura, gravura, aquarela, papelaria, design, decoração e arte contemporânea, por todo o bairro, incluindo o Horto. Os ateliês voltam a abrir no final de semana seguinte (24/25). Programação completa no site circuitodasartes.com.br.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui