Foto: Custódio Coimbra/ Agência O Globo

Um levantamento, que faz parte da série histórica do Atlas da Mata Atlântica, iniciativa da Fundação SOS Mata Atlântica e do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), que monitora o bioma desde 1985, divulgou que o Rio de Janeiro alcançou desmatamento zero na Mata Atlântica.

O Estado do Rio registrou nível de desmatamento zero, pois apresentou supressão de floresta abaixo de cem hectares ou um quilômetro quadrado. O total no Estado ficou em 18 hectares (ha).

Em 2018 foram destruídos 11.399 hectares (ha), ou 113 Km², de áreas de Mata Atlântica acima de 3 hectares nos 17 Estados do bioma. No ano anterior, o desmatamento tinha sido de 12.562 hectares (125 Km²).



Siga nossas redes e assine nossa newsletter, de graça

Jornalismo sério, voltado ao Rio de Janeiro. Com sua redação e colunistas, o DIÁRIO DO RIO trabalha para sempre levar o melhor conteúdo para os leitores do site, espectadores dos nossos programas audiovisuais e ouvintes dos nossos podcasts. O jornal 100% carioca faz a diferença.

O Atlas indica que restam 16,2 milhões de hectares de florestas nativas mais preservadas na Mata Atlântica, o equivalente a 12,4% da área original do bioma no país.

2 COMENTÁRIOS

  1. É difícil de se acreditar nisso…

    E nossas florestas que são derrubadas para a construção de apartamentos, barracos e favelas – como Muzema, a Rocinha, diversos locais na Floresta da Tijuca, Vidigal, Rio das Pedras, etc…? O desmatamento nestes locais não para de crescer, para a construção de novos barracos – com a eficaz conivência do poder público carioca.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui