Jana Boušková, harpista principal da Orquestra Filarmônica Tcheca - Foto: Divulgação

Imaginem a volta ao mundo ao som de harpas e, no circuito dos instrumentos divinos, a cidade escolhida ser o Rio de Janeiro?! Um dos mais importantes eventos no circuito mundial da harpa é o XV RioHarpFestival, que sempre tem a tradição de ser realizado em maio, mas esse ano foi adiado por 3 meses. O festival tem agendados concertos de 01 a 31 de agosto, todos de forma virtual. Aliás, é um hábito que virou uma constante mundial no cotidiano das pessoas, que amam as artes, um mundo totalmente digital e tão familiar! Os concertos foram gravados e, naturalmente, editados com vídeos inéditos especialmente gravados para o evento.

O festival, há 15 anos ininterruptos, brinda a cidade do Rio de Janeiro como a capital mundial da harpa e está incluído no circuito internacional do instrumento, ao lado de importantes cidades de todos os continentes, o que é um ponto extremamente positivo para a capital fluminense.

Serão, ao todo, 62 concertos no Rio de Janeiro e 10 apresentações em São Paulo, com a participação de harpistas de 27 países, incluindo importantes brasileiros, além de concertos presenciais em Lisboa e Coimbra, em Portugal, e Poqueroles, na França, em setembro, com os espaços já liberados. O evento, que é patrocinado pela Eletrobrás, será todo transmitido pela Rádio Música no Museu e TV Brasil. Grandes estrelas do instrumento poderão ser vistas, como a tcheca Jana Bousková, a iraniana Navayemher Band, a belga Pia Salvia, o italiano Yerko Lorca, a tailandesa Kuan Yin, o holandês Thorwald Jorgensen e o grupo Les Alizes.

A coluna informa que, para assistir e ouvir o evento, além do site da Rádio Música no Museu, basta acessar o Facebook e o canal no YouTube do festival.

1 COMENTÁRIO

  1. Necessitamos de música erudita no Brasil. O Ministério da Cultura do PT destruiu o bom gosto brasileiro e a cultura erudita brasileira. Só fuleragem é o gosto cultural do PT. Eis aí o gosto do PT: vigarice.

    Precisamos de alta-cultura. Alta literatura; Kafka, Drummond, Dostoievski, Machado de Assis, Aluísio Azevedo do Maranhão. De arte autônoma. E educação verdadeira nas escolas dos pequenos. O que não houve.

    O Brasil vive consequência de nosso passado político bem atual (2 décadas).
    Fome, falta de moraria, atraso, breguices, escolas ruins, falta de hospitais: concreto…
    O resto são frasinhas® poderosas:

    Eis aí a pura e profunda realidade sociológica e filosófica:
    A “Copa das Copas®” do PT® em vez de se construir hospitais, construiu-se prédios inúteis! A Copa das Copas®, do PT© e de lula©.

    Nada se fez em 13 anos para esse mal brasileiro horroroso. Apenas propagandas e propagandas e publicidade. Frasinhas.

    Qual o poder constante da propaganda ininterrupta do PT®?
    Apenas um frio slogan, o LUGAR DE FALA do Petismo® (tal qual “Danoninho© Vale por Um Bifinho”/Ou: “Skol®: a Cerveja que desce Redondo”/Ainda: “Fiat® Touro: Brutalmente Lindo”). Apenas signos dessubstancializados. Sem corporeidade.

    Aqui a superficialidade do PETISMO®:
    Signos descorporificados. Sem substância. Não tem nada a ver com um projeto de Nação. Propaganda:
    Nem tudo que é legal é honesto. O PT® nos induz ao engodo com facilidade.

    O PT é brega, cafona, barango e o Kitsch político. Além de ser truculento e falso. Utilizar de tudo quanto é artimanha publicitária para enganar as pessoas constantemente, eis aí o jeitão petista de ser (não é durante eleição não. É sempre o ano todo!).

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui