Assinatura do contrato | Foto: Divulgação

O Rio de Janeiro foi oficializado como sede da 24ª Summer Deaflympics 2021 e terá a primeira-dama, Michelle Bolsonaro, como madrinha do evento. O evento foi adiado por causa da pandemia e acontecerá de 06 a 20 de novembro de 2022. A olimpíada internacional dos surdos é a competição mais importante da categoria, que busca dar visibilidade para os surdoatletas de todo o mundo. Ao todo, serão mais de 100 países participando de 21 modalidades esportivas.

O Rio Convention & Visitors Bureau apoiou a Confederação Brasileira de Desportos de Surdos (CBDS) na captação da Surdolimpíada. Nesta semana, as duas entidades receberam representantes do Comitê Internacional de Esportes para Surdos (ICDS) para uma inspeção técnica aos equipamentos esportivos da cidade.

Durante a visita, foram realizadas diversas reuniões com autoridades locais que apoiam a realização do evento, como a Subsecretaria de Promoção de Eventos da Prefeitura (SUBPEV), a Secretaria Municipal de Esportes (SMEL), a Secretaria de Estado de Turismo (SETUR) e a Subsecretaria de Cuidados Especiais do Estado. Após a escolha da cidade-sede, a primeira-dama Michelle Bolsonaro aceitou o convite para participar do evento.

A previsão é que a cidade receba cerca de 10 mil visitantes por causa do evento, gerando uma receita de mais de US$ 2,5 milhões, o equivalente a R$ 13,5 milhões

Sediar um evento desse porte significa muito para o Rio de Janeiro. Primeiro porque mostra que a cidade busca cada vez mais ser um destino inclusivo e fortalece as políticas de integração por meio do esporte. Além disso, queremos que o Rio se torne referência da realização de eventos mais variados e esta é mais uma oportunidade para mostrar o nosso potencial”, afirma o presidente-executivo do Rio Convention Bureau, Carlos Werneck.

O Brasil foi escolhido como país-sede da olimpíada no início do ano passado. A cidade de Caxias do Sul, no Rio Grande do Sul, chegou a ser cogitada para receber as competições, mas o Comitê Internacional de Esportes para Surdos e a Confederação Brasileira de Desportos de Surdos oficializaram, na segunda-feira (20/09), a realização das atividades no Rio de Janeiro.

A olimpíada internacional dos surdos, que acontece pela primeira vez na América Latina, é uma celebração da inclusão e da visibilidade por meio do esporte. Acredito que o Rio de Janeiro está preparado e será uma grande oportunidade sediar este grande evento, que com certeza será um marco para o país. Estamos trabalhando com muita dedicação para o sucesso desse evento em prol do desenvolvimento do esporte”, declara a presidente do CBDS e membro do Conselho Nacional do Esporte, Diana Kyosen.

Pela história do movimento de esportes de surdos, os atletas não participam dos Jogos Paralímpicos, organizados pelo Comitê Olímpico Internacional. Isso porque, além de a surdez não afetar a parte motora, a prática esportiva tradicionalmente é realizada só entre surdos. A Deaflympics recebe, a cada edição, cerca de 6 mil participantes nas competições, entre surdoatletas e suas comissões técnicas.

1 COMENTÁRIO

  1. Boa noite . Meus amigo e eu trabalhamos nas olimpíadas Rio2016. …foi uma beleza . Guando tiver algum evento é só chamar. Abraço para a equipe .

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui