Congresso por Bruno CoutinhoPerdemos os royalties, agora ficaremos com um representante na Câmara Federal a menos, é que ontem o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aprovou a alteração na composição de deputados federais de 13 estados da federação, incluindo o Rio de Janeiro. Se antes tínhamos 46 deputados federais, passamos a 45.

A razão seria a mudança na população de acordo com o Censo de 2010, no qual a composição da Câmara deve se basear, desta forma estados como Minas Gerais, Ceará, Pará, Santa Catarina e Amazonas ganharão representantes. Além do Rio, Pernambuco, Paraíba, Piauí, Espírito Santo, Alagoas, Paraná e Rio Grande do Sul perderão representantes.

A primeira vista, com atual desconfiança e desprezo pelos políticos, parece uma notícia pouco importante. Mas se pensar que dependemos da Câmara para representar os interesses do nosso estado, a perda é grande, especialmente porque alguns estados, como Acre, Rondônia e outros que tem o mínimo de deputados pela Constituição, 8 deputados federais, tem uma representatividade na Câmara muito maior do que deveria.

Outra coisa que vai mudar é o consciente para um partido eleger um deputado federal, que deve subir entre 5 mil e 7 mil votos no Rio de Janeiro. E se estão pensando que um deputado pouco votado também não importa, quem perderia a cadeira se esta lei estivesse valendo em 2010 seria Jean Willys do PSol (se não me engano), deputado que tem defendido a causa homoafetiva e outros interesses de minorias.

Agora cabe ao STF dar sua opinião final já que, provavelmente, os estados que perderam representatividade recorrerão a instância máxima da Justiça brasileira.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui