Rio de Janeiro ganha novo ponto turístico, Escadaria do Grajaú

Já chamada de“Escadaria Selarón do Grajaú”, foram revitalizados pela Prefeitura do Rio 71 degraus com cacos cerâmicos coloridos

Escadaria do Grajaú, Foto: Beth Santos

A Prefeitura do Rio de Janeiro, por meio da Subprefeitura da Grande Tijuca, reinaugurou a Escadaria do Grajaú, na rua Itabaiana, na manhã deste domingo (5/12). Durante três meses, os 71 degraus foram revitalizados com cacos cerâmicos coloridos, e a obra se tornou um exemplo da cooperação entre voluntários e o poder municipal na recuperação de espaços públicos.

Estive presente na inauguração com muita honra, pela amizade que tenho com o Subprefeito Wagner e por ser um novo ponto atrativo da cidade, que ajuda a descentralizar o turismo para a Zona Norte, gerando emprego e renda nessa região. Além disso, será um sucesso nas redes sociais, por ser um local instagramável que incentiva fotos e vídeos. A Escadaria Selarón é hoje o terceiro ponto mais visitado do Rio. Isso mostra o potencial da Escadaria do Grajaú. – disse o secretário de Turismo, Bruno Kazuhiro

Escadaria do Grajaú é reinaugurada após obra de revitalização que durou três meses – Beth Santos/Prefeitura do Rio

A nova escadaria contou com uma equipe de voluntários, a maioria de moradores do bairro, que se empenhou na montagem do mosaico cerâmico colorido nos espelhos dos degraus. Eles foram orientados pelo arquiteto Rafael Vasconcelos, que desenvolveu e doou o projeto de paginação cerâmica, e coordenados pelo pastor Francisco Ribeiro. Grafiteiros locais desenvolveram novas artes e coloriram artisticamente os muros laterais.

Para mim foi muito bom, esse muro representa meu primeiro grafite 15 anos atrás. Quando fui convidado fiquei muito feliz. Fiquei uma semana pintando. O Grajaú tem muito verde, muita floresta e árvores e por isso escolhi representar assim o bairro no grafite – contou Eduardo Poley, o Dum, um dos três grafiteiros que trabalhou no local.

Nos patamares da escadaria, os cacos cerâmicos coloridos registram versos da música “Se Essa Rua Fosse Minha”, composta nos anos 30, por Mario Lago e Roberto Martins, em um convite aos visitantes para uma viagem pela poesia e pelo tempo. O ar bucólico e acolhedor do Grajaú ganhou novos ares e cores, e o novo ponto turístico apelidado de “Escadaria Selarón do Grajaú”.

Grafiteiros locais desenvolveram novas artes e coloriram artisticamente os muros laterais – Beth Santos/Prefeitura do Rio

– A Escadaria Selarón foi uma inspiração para este trabalho. A ideia da revitalização em forma de mosaico, com um material que não se degrada com a ação do tempo, é tornar esse lugar conhecido, virar um ponto turístico. E mostrar que é possível a sociedade se unir com o poder público para fazer uma coisa legal – disse o arquiteto Rafael Vasconcelos.

A recuperação da escada foi realizada em etapas e contou com a atuação de vários órgãos municipais, capitaneados pela Subprefeitura da Grande Tijuca. A Comlurb realizou a limpeza do local, o conserto do concreto do piso e dos canteiros, a pintura e a limpeza dos muros laterais e frontal; a Fundação Parques e Jardins colaborou com um estudo paisagístico e com o replantio de novas mudas nos canteiros; e a Rioluz implementou um novo projeto de iluminação e instalou cinco novos postes e luminárias de LED.

Este é um projeto do morador do Grajaú. Queremos fazer isso por toda a Grande Tijuca. Costumo dizer que esta é a primeira das Sete Maravilhas da região. O Grajaú já foi morada de muitos músicos renomados, como Oswaldo Montenegro, que morou muitos anos nesta rua da escadaria, agora vemos novos músicos virem aqui para fotografar e gravar vídeos e clipes. Até um casamento já foi anunciado para ser celebrado e já autorizamos — explicou o subprefeito da Grande Tijuca, Wagner Coe.

O novo projeto de revitalização contribuiu para a valorização do espaço, trouxe maior segurança e os moradores voltaram a frequentar o local.

Estou muito feliz com essa realização, este espaço estava abandonado. Acompanhei o trabalho dos voluntários, foi tudo tranquilo e ficou muito bonito – declarou a professora Cristina, de 57 anos, moradora do Grajaú.

13 COMENTÁRIOS

  1. Qualquer iniciativa que reúna o poder público com os moradores é altamente louvável. As pessoas nao deveriam reclamar e sim, enaltecer. Para os que estão reclamando ou degradando: façam acontecer as suas idéias. Articulem. Procurem o poder público. Empreendam.

  2. Gabinete do ódio e dos comentários tá bombando na internet pra variar. Parabéns a prefeitura e ao grupo que desenvolveu o belo projeto, valorização de um bairro lindo e, aos poucos, a cidade vai entrando novamente nos eixos, depois de tanta destruição. Agora é esperar as melhorias no governo federal, mas aí só a partir de 2023 infelizmente. Gratidão e paz a todos.

  3. Bom dia , sem ser demagogo mas está escada é o que tinha de mais importante para se gastar dinheiro publico e inaugurar .
    Não escuto falar de um evento na educação e na saúde.
    Tudo está em licitação.

    • Caro sr Nilo, muito bom dia!
      O trabalho foi voluntário e realizado com doações de materiais de construção e a subprefeitura fez a logística! Eu mesmo trabalhei de graça no local nos meus dias de folga. Conheça o perfil do projeto voluntário no Instagram: @revitalizares , acredito que o sr goste e ajude-nos a desmistificar informações equivocadas. Um grande abraço!

  4. Eu ainda queria entender o por que se tornar um ponto turístico? Mas tudo bem, esse tipo de tratamento deveria se tornar padrão para várias escadarias espalhadas pela cidade, por exemplo a escadaria que fica na Rua Oricá em Brás de Pena, a escadaria que fica na Rua Curupaiti no Engenho de Dentro, a escada com os paredões na Rua Propicia no Engenho Novo, entre outras mais.

  5. Concordo com a Ana. As ruas do Grajaú são abandonadas por sucessivos governos, árvores centenárias destruindo calçadas, principalmente na rua professor Valadares. Eu mesmo estou desde 2017 pedindo a poda das árvores e das raízes da árvore que destrói o muro da minha casa, que por sinal é tombada pelo PAC e nada nunca foi feito. Nenhuma resposta efetiva e dada, somente descaso. Protelamentos constantes, como se a vida da minha família e das pessoas que passam por essa rua fosse segundo plano. Fora os danos constantes ao meu patrimônio, meu muro dá sinais claro de degeneração, a raiz da árvore entope meu vaso sanitário e etc. .

    • Cara Sra Leia, muito bom dia!
      O trabalho foi voluntário e realizado com doações de materiais de construção e a subprefeitura fez a logística! Eu mesmo trabalhei de graça no local nos meus dias de folga. Conheça o perfil do projeto voluntário no Instagram: @revitalizares , acredito que o sr goste e ajude-nos a desmistificar informações equivocadas. Vale ressaltar que a maioria das pessoas que ajudaram também ajudam moradores de rua, doam cestas básicas, tocam projetos sociais para recuperação de dependentes, crianças carentes e por aí vai…
      Um grande abraço!

  6. Bairro do Grajaú não tem lixeiras nas ruas, árvores centenárias danificando imóveis e quebrando calçadas impedindo passagens de pedestres, cadeirantes carrinhos de bebê, fora o grande número de furtos nas ruas e a prefeitura preocupada em algo que ñ ajuda ninguém em nada
    Falta de respeito com o carioca
    #foraPaes

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui