Inaugurada em 1820, a Bolsa de Valores do Rio de Janeiro teve seu período áureo entre 1950 e 1970, com sua sede na Rua do Mercado, na Praça XV, trazia uma vida e ares cosmopolitas para a região. Mas desde o crash de 1971 foi perdendo o espaço de maior Bolsa de Valores do Brasil para a Bolsa de Valores de São Paulo, a Bovespa, que ultrapassou a BVRJ no crash de 1989. Ainda assim foi sede das privatizações no governo FHC, incluindo a TELESP. Mas em 2000 o que restava de negociações de ações no Rio foi transferido para São Paulo, e o Rio perdeu parte de seu brilho.

Mas a dupla Pedro Paulo (DEM) e Chicão Bulhões (sem partido) secretários de Fazenda e Desenvolvimento Econômico da Prefeitura do Rio, trabalham para trazer uma nova Bolsa de Valores par ao Rio de Janeiro, é o que informa a coluna Capital/O Globo. O projeto não é competir com a Bovespa, que seria uma insanidade, mas sim ter uma bolsa focada na economia de baixo carbono e na negociação de ativos verdes. Sustentabilidade é uma das apostas de Eduardo Paes (PSD) para o futuro do Rio.

De acordo com a coluna, o mercado de ativos financeiros com apelo ambiental movimenta mais de US$ 30 trilhões e a expectativa é de alcançar US$ 53 trilhões até 2025 — quando um terço dos ativos sob gestão terão algum tipo de apelo ESG (ambiental, social e de governança).

Caso consigam superar os desafios e trazer essa nova Bolsa para o Centro do Rio, o projeto Reviver Centro avança décadas. Afinal, terão de ser abertos novos restaurantes, escritórios e empresas para atender os futuros investidores da Nova Bolsa do Rio.

6 COMENTÁRIOS

  1. impressionante, o Rio de Janeiro só perde…meu Deus, a Fox foi vendida e deixou o Rio,indo pra SP ja tinhamos perdido a anos atras a rede manchete, perdemos a bolsa de valores pra SP, tivemos a falência do Jornal do Brasil e agora a TNT sports vai pra SP,depois dos as sedes bancos também se mudaram pra SP…ai fica difícil…e esses lixos políticos daqui não fazem absolutamente nada, pode ser de direita ou de esquerda que é a mesma coisa, de Cecilianos a Dudu paes, de Bolsonaro a Lula, ninguém faz nada pelo Rio de Janeiro…depois reclamam, que o país esta perdendo sua indentidade, claro! Se não conseguem resolver a situação da sua cidade símbolo, como que querem recuperar a nossa brasilidade?Fico pensando que daqui a pouco o Cristo Redentor se muda pra SP também, que tal os paulistas levarem a praia de Ipanema também?Talvez colocar o corinthians com uma camisa vermelha e preta e fingirem que o Timinho é o Flamengo? Nossa Senhora, que fase Rio de Janeiro, que fase…

  2. O problema do Estado do Rio foi simplesmente os políticos eleitos pelo povo carioca e fluminense, por cargos e dinheiro eles se vendem a D-eus e ao Diabo. Bolsa de valores, petróleo que apoiam a politica federal contra os interesses do estado do Rio. Vide a refinaria da Petrobrás em Itaboraí.A ligação ferroviária ligando a malha ferroviária a Minas e o Espirito Santo, alavancando o porto de Açu. esvaziando o porto de Santos com comódites do centro oeste e de Minas. Sede de Cias como CSNA, Gerdou e outras estão instaladas em São Paulo e são alguns pequenos detalhes que o PT, PSDB,PSOL podem explicar melhor .

  3. Quem quebrou a bolsa de valores do Rio foi Naji Nahas. Coincidentemente esse episódio deu força pra bolsa de SP (Bovespa) e esse sujeito não foi preso, passou a investir lá e figura como grande investidor da Bovespa, parece até um plano “arquitetado”. A bolsa de lá ele não pretende quebrar, parece satisfeito agora. O Rio de Janeiro foi conivente com episódios que corroeram as finanças do Estado. Permitiu que tirassem daqui a capital do país pra levar pro meio do mato e distante de tudo pros politicos poderem roubar em paz, sem barulhos. Depois alteraram a política de cobrança do ICMS sobre o petróleo, que passou da fonte para o destino, arrancando mais receita do Estado… armaram esse teatro pra quebrar a bolsa de valores do Rio e transferir o mercado financeiro pra SP, e por aí vai… acho que somente agora que a Prefeitura e Estado estão sem nenhum centavo é que acordaram pro fato de terem deixado serem usurpados dessa forma. Agora é tarde.

  4. Boa! O passado é triste, mas vamos lá, olhar pra frente.
    Além de uma bolsa focada na Economia de Baixo Carbono e na Negociação de Ativos Verdes que já é realidade mundial, — tem a também a Cultura como valor econômico, como já alertou anos atrás quando era Secretário Estadual de Cultura no Rio o professor, jornalista, e escritor brasileiro, Arnaldo Niskier (membro da ABL).

  5. Acho difícil, depois do crack efetuado pelo presidente da Bolsa de São Paulo para destruir a Bolsa do Rio que era três vezes maior, pela força que aquele estado tem hoje politicamente, pois não foi apoia não foi só a Bolsa que tiraram daqui pra lá, até a TV Globo com sua sede Rio mas que fatura lá e quase todos os programas são produzidos na Capital paulista sem falar na TV Manchete destruída em favor da RedeTV, da Varig vergonhosamente levada à falência pelo lula em favor da Gol em uma das maiores operações escandalosas já vistas neste país deixando dezenas de funcionários à ver navios até hoje.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui