O Instituto Rio em parceria Instituto Phi, realizará entre os dias 06 a 08 de novembro o “Festival Ilumina Zona Oeste”, desta vez em formato totalmente virtual, em razão da pandemia da Covid-19. Com objetivo de fortalecer a rede criativa e dar visibilidade às iniciativas socioculturais da Zona Oeste do Rio, o evento conta com a realização de oficinas, debates e apresentações artísticas para os participantes.

Realizado pelo Instituto Rio desde 2017, a ideia é ampliar o acesso ao evento – que já faz parte do calendário – às pessoas que nunca tiveram oportunidade de comparecer pessoalmente ao festival. Artistas e parceiros independentes apoiam o projeto, que terá cerca de 20 apresentações artísticas envolvendo música, dança, artes visuais, teatro e literatura, além de oficinas e bate-papos para incentivar a criatividade, as trocas de experiências e a reflexão entre os participantes.

Luiza Serpa, criadora do Instituto Phi, realizador do evento, destaca a importância da cultural do projeto: “Conhecer todos esses projetos da Zona Oeste do Rio de Janeiro nos fez ter a certeza de que essas riquezas precisavam ser compartilhadas e reconhecidas por todo mundo, e assim nasceu o Festival, que a cada ano ganha novos parceiros e formatos e esse ano poderá chegar a mais e mais pessoas.”

Serão 3 dias de programação intensa de atividades com temas que envolvem o território e os habitantes da Zona Oeste, região mais populosa do Rio como: ativos naturais da região: da Floresta do Camboatá ao Parque da Pedra Branca, do Parque do Mendanha à Baía de Sepetiba), economia criativa, comunicação popular, protagonismo negro, escrita criativa, entre outros.

“O Festival esse ano priorizou artistas e projetos “iluminados” e que, em alguma medida, ‘iluminam’ o seu entorno, ou seja, impactam positivamente em seus territórios de origem, utilizando a cultura como ferramenta para colaborar com um Rio socialmente justo e sustentável. O Ilumina é uma oportunidade de integrar a cena sociocultural da maior região da cidade. Um monte de artistas que não se conheciam passam a atuar em rede a partir deste encontro. A Zona Oeste é o pulmão da cultura carioca. O Festival é um canhão de luz e vida, um respiro meio ao caos da pandemia”, comenta Pablo Rarmoz, curador do festival.

A transmissão do ‘Festival ilumina Zona Oeste’ será realizada pelas redes socias do evento (Facebook, Instagram e Youtube) e sua programação completa já está disponível no site do festival – que também possui informações sobre a Zona Oeste e seus principais atores no campo sociocultural.

Vanessa Costa
Costa do mar, do Rio, Carioca, da Zona Sul à Oeste, litorânea e pisciana. Como peixe nos meandros da cidade, circulante, aspirante à justiça - advogada, engajada, jornalista aspirante. Do tantã das avenidas, dos blocos de carnaval à força de transformação da política acreditando na informação como salvaguarda de um novo tempo: sonhadora ansiosa por fazer-valer!

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui