Foto: Reprodução/Internet

Nesta quinta-feira (10/10), a MotoGP, principal categoria do Campeonato Mundial de Velocidade, informou que estará de volta ao Rio de Janeiro daqui 3 anos, isto é, na temporada 2022.

De acordo com informações do portal ”Motorsport.com”, a etapa brasileira da competição acontecerá no circuito Rio Motorpark, na região de Deodoro, Zona Oeste da cidade. A pista, anunciada em maio deste ano pelo presidente Jair Bolsonaro, ainda não começou a ser construída.

A categoria terá um contrato de 5 anos com o Rio Motorpark, começando em 2022.

A cidade não recebe a MotoGP há 15 anos. De acordo com a organizadora da categoria, Dorna Sports, a criação de um novo local para substituir o antigo autódromo de Jacarepaguá gera uma perspectiva empolgante para o esporte.

Ainda segundo a Dorna, o Rio Motorpark tem tem previsão de estar pronto para 2021. A pista tem um layout de 4,5km, com 7 curvas à esquerda e 6 à direita. O tempo de volta aproximado para a MotoGP gira em torno de 1 minuto e 38 segundos.

Autoridades ficam felizes

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, celebrou a volta da categoria à cidade: ”As notícias de que já temos uma 1ª competição para a nova pista de corridas do Rio, com a MotoGP, confirmada para 2022, representam um grande avanço para a nossa cidade”, disse ele.

”A construção da pista de Deodoro é um projeto espetacular, com um investimento extraordinário que irá gerar 7.000 empregos e fará o Rio recuperar o papel de liderança em grandes competições. Vamos levar o desenvolvimento para uma região da cidade com muitas necessidades, que é a Zona Oeste, e estimular o turismo. Tudo isso sem a cidade colocar um centavo no projeto, já que todo o investimento será de responsabilidade da concessionária”, concluiu Crivella.

MotoGP no Rio de Janeiro, em 2001 – Foto: Gold and Goose/Motorsport Images

JR Pereira, CEO da Rio Motorsports, concessionária responsável pelo Rio Motorpark, também comentou a notícia: ”A Dorna foi uma parceira extremamente leal em todas as conversas que tivemos”, comentou.

”Agora que concluímos os estudos de impacto ambiental local e a comissão que analisará o assunto está em vigor, seguindo as políticas regulatórias da Agência Estadual do Meio Ambiente do Rio de Janeiro, foi possível formalizar um acordo que foi construído por mais de dois anos. Somos muito gratos a Carmelo e sua equipe por termos realizado o sonho de trazer a MotoGP de volta ao Rio’‘, finalizou JR Pereira.

Valentino Rossi, um dos principais pilotos de MotoGP da história e que venceu a etapa carioca da competição em 2001 – Foto: Gold and Goose/Motorsport Images

Carmelo Ezpeleta, CEO da Dorna Sports, disse: ”Estou muito orgulhoso em anunciar que a MotoGP voltará às corridas no Rio de Janeiro, uma das cidades verdadeiramente icônicas do mundo e em um país tão incrível”.

”O Brasil é um mercado importante para motocicletas, motociclismo e automobilismo, com uma história para se orgulhar – e tem um futuro que estou empolgado em ver, com a MotoGP desempenhando um papel vital quando voltarmos em 2022”, revelou Carmelo.

Anteriormente, a MotoGP esteve no Rio de Janeiro por 9 anos, isto é, de 1995 a 2004. A corrida fazia parte do calendário turístico da cidade.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui