Foto: Pablo Jacob

O Instituto Nacional de Cardiologia (INC) do Rio de Janeiro passa a ter um centro para realizar transplantes de pulmão, um dos tipos mais complexos, pelo Sistema Único de saúde (SUS). O estado é o terceiro do país a oferecer o tratamento. A equipe com especializada e os equipamentos necessários foram instalados na instituição no mês passado.

A realização do procedimento no INC é uma reparação histórica, pois o estado há tempos sofre com a ausência de hospitais na área. Com isso, pacientes que precisavam de transplante de pulmão acabavam indo morar em outros estados em busca do tratamento.

O INC conta agora com uma equipe montada exclusivamente para transplantes de pulmão com cerca de 30 profissionais. Quatro médicos cirurgiões, um pneumologista, um infectologista, um cardiologista e quatro anestesistas são alguns dos especialistas que integram a equipe.

A logística do implante de pulmão funciona da seguinte forma: quando surge de um doador, não pode passar de oito horas o tempo entre a retirada do pulmão do doador e seu efetivo implante no corpo do outro paciente que receberá o órgão. No momento, o hospital possui uma paciente de aproximadamente 30 anos na fila do SUS, aguardando o transplante.

Além do pioneirismo em transplante de pulmão, o INC é o único hospital público que realiza transplantes cardíacos em adultos e crianças no Estado do Rio de Janeiro e é o segundo centro que mais realiza cirurgias de cardiopatias congênitas no Brasil.

Costa do mar, do Rio, Carioca, da Zona Sul à Oeste, litorânea e pisciana. Como peixe nos meandros da cidade, circulante, aspirante à justiça - advogada, engajada, jornalista aspirante. Do tantã das avenidas, dos blocos de carnaval à força de transformação da política acreditando na informação como salvaguarda de um novo tempo: sonhadora ansiosa por fazer-valer!

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui