Se, em 2016, os cariocas ficaram entre a cruz e a foice, este ano é a vez de ficarmos entre o fuzil e o malandro. E a escolha é mais difícil do que parece. Se de um lado tem alguém completamente desconhecido, assim como sua capacidade, e com um discurso fácil contra a violência e ameaçando o adversário com uma carteirada, do outro lado temos alguém que representa a malandragem política e os esquemas que o carioca gostariam que fossem renegados ao lixo da história.

Vamos começar com o malando, Eduardo Paes (DEM), que durante toda a campanha ficou em primeiro nas pesquisas, mas no dia da eleição foi ultrapassado pelo ex-juiz federal Wilson Witzel (PSC). Confesso aqui, que apesar de dizer que o faria, e fazer parte do partido ao qual sou filiado, não consegui votar em Paes no 1º turno. É a mais pura verdade, pela primeira vez mudei de voto na urna, quando cliquei 25 apareceu a cara dele, mas via Sergio Cabral, Jorge Picciani, Paulo Mello e até mesmo Eduardo Cunha. E me lembrei do quanto o Diário do Rio criticou seu governo durante todo aqueles 4 anos e mudei de candidato.



Durante toda a campanha de 1º turno, Paes pareceu não se preocupar com a questão da ética. Não fez nenhum movimento, além de uma troca de partido, para cortar suas relações com os nomes citados acima. Oras, os descendentes deles foram até candidatos a deputado, apesar de defenestrados pelo eleitor, e não houve em sua campanha uma auto-crítica a esses políticos. Falei disso no final de julho, que a ética não parecia a preocupação de Paes, que ele não percebia que a internet teria uma força maior nessa eleição e que poderia abrir espaço para um terceiro, o que acabou acontecendo. Relembre e, sim, vou voltar a fazer vídeos:

Enquanto do outro lado acabou surgindo o Witzel, um tercius, como se diz na política. Um completo desconhecido para os cariocas e os fluminenses, com um tempo irrisório de Tv, acabou surfando bem a onda conservadora que invadiu o estado e conseguiu ir ao 2º turno com mais de 41% dos votos válidos. E mais que a onda conservadora, o status de juiz federal em época de Lava Jato e de luta contra a criminalidade em período de Guerra Civil, deve ter garantido ao candidato muito destes votos.

Mas se ele tem do seu lado o discurso da ética e da segurança, hoje tão cara aos cariocas. Não resta dúvidas que Witzel é bem intencionado e que seria uma panaceia ver o fim do MDB e do que ele significa no estado com sua eleição. Mas apenas isso não basta para ser um bom governador. O autoritarismo que mostrou ao dizer que prenderia Paes ao vivo, é um mau sinal, péssimo sinal sobre a real capacidade de Witzel.

É perigosíssimo, nesse momento que o estado do Rio vive, quebrado, sem dinheiro, com a necessidade de se rearrumar internamente, e governado há 5 anos por um incompetente que desapareceu, eleger alguém que não sabemos quem é. Nenhuma experiência com política, criticado por seus ex-alunos da UERJ e total e completa inexperiência administrativa, faz com o que o Rio possa gerar um Crivella 2, ou até algo pior.

E aqui faço a reflexão sobre Paes, há o ditado que diz que é “melhor o diabo que já conhecemos“, e tendo a confiar que hoje para o Rio é o melhor. Sim, é ligado a quadrilha que levou o estado ao que está hoje, mas ao menos pode governar melhor e tem a experiência para nos tirar do buraco.

Já Witzel poderia pegar alguma experiência em um provável governo Bolsonaro e tentar, quem sabe, a Prefeitura do Rio em 2020 quando tiver algo para mostrar, mas só boas intenções não basta.

31 COMENTÁRIOS

  1. Você é um grande cara de pau! Que conversa mais nova. Você acha que convence alguém? Levou quanto para postar estas asneiras? Lugar de corrupto é na cadeia. Aliás , deveria ser nos hospitais públicos, aonde se recebe verdadeiros castigos. Vá para lá com seus cúmplices.

  2. Que texto merda! É sério mesmo que vc argumentou que é melhor votar no ladrão só pq é conhecido? Considerou crítica de EX ALUNOS (bem natural que alunos não gostem de professores, principalmente os mais rígidos) para relativizar a possível capacidade de governo do cara? Fala sério!

  3. Não é possível que vc escreva isso de forma séria, acreditando mesmo que defender um criminoso do mais alto escalão é o correto a ser feito num momento com tanta corrupção nesse país. Não vou falar aqui que o Paes foi um péssimo prefeito e administrador pq seria MENTIRA. Foi excelente pra mim, principalmente por eu trabalhar na educação. Fez obras incontáveis e lindas, imponentes e etc, mas usar o argumento de “o diabo conhecido” beira o inacreditável, ainda mais vindo de um Diário respeitado e muito acompanhado pelo povo carioca. Espero que isso tenha sido apenas um “escorregão” da sua parte.

  4. Não sou a favor de nenhum partido, nem sou do Rio de Janeiro, estou aqui a cinco anos e se conseguir me manter vivo nessa cidade terra de ninguém pretendo ficar mais alguns anos, não gosto de política pq não gosto de sujeira, mas é ela q move o nosso país. Ler uma reportagem dessa q tenta induzir o eleitor é de dar nojo. Não acredito q texto desse tipo pode estar hoje na mídia. Dessa forma é melhor deixar o estado na mão do tráfico, pois é o diabo q já conhecemos.

  5. Então vc prefere o velho malandro da política que vc mesmo tanto criticou, que é amigo e aliado da cúpula criminosa que comandou o Rio nesses últimos anos? Sempre curti a página desde o começo mas vejo que se ela se vendeu porque não me resta pensar outra coisa se não isso . Deixando de seguir em 3 2 1…..

  6. Estamos acostumados com a política do toma lá da cá, dos acordos. Achamos que política é simplesmente a arte de ludibriar. Quando temos alguém que, ao menos, demonstra querer fazer algo realmente diferente pelo RJ, começam a pipocar muitas coisas ruins sobre o cara. Não quero aqui afirmar, mas dentro de uma UERJ totalmente doutrinada é de se esperar que um professor com postura conservadora seja limado por seus alunos. Escolher Paes, ainda que eu mesmo concorde que é um excelente gestor público, é a certeza de que, mesmo com uma ALERJ renovada, teremos a continuidade do esquema Cabral através de secretários, presidentes de empresas públicas, interferências políticas, etc. Antagonizando o “prefiro o diabo que conheço”, venho com o, “prefiro a certeza de ter tentado a mudança do que o conformismo do ‘melhor como está do que piorar’ “.

  7. Bom dia, na verdade hoje não sabemos quem é o melhor para governar o nosso Estado, mas uma coisa é certa, temos que mudar sim, lançarmos a moda da dança das cadeiras, pois só assim mostraremos que vivemos em uma democracia, é aquele que entrar e não fazer nada, deve ser banido de qualquer esfera do legislativo. Acho que devemos votar no juíz.

  8. Esses políticos pilantras tem que deixar a política imediatamente…pagar o que deve a sociedade carioca…de preferência na cadeia..KD a segurança, educação, saúde.. vem falar de experiência toma vergonha na cara sujeito.

  9. Pelo que entendi é melhor ter um malandro com experiencia do que um conservador sem experiencia. Parabens cariocas vcs nasceram pra viver na merda mesmo. Espero que nao exporte essa malandragem para outros Estados.

  10. Apologia ao ladrão que governou com o Cabral , brincadeira vocês da imprensa lixo , péssimo editorial.
    Graças a DEUS o povo do Rio está acordando parabéns eleitores .

  11. Aí! Tá todo errado nos seus argumentos,
    Aliás não encontrei nenhum concreto.

    “melhor o diabo que já conhecemos“ :/ puts!

    Educação, Saúde, moradia, segurança, etc.. Vários prioridades e a mídia defendendo corrupção e seus corruptos pautando homofobia e criando homofóbico e por aí vai… Quando vocês vão tirar a venda dos olhos e deixar de criar o caos na sociedade?

  12. Divulguei,vou continuar até a vitória do Dr Wilson,se precisar faço campanha para ele,como futuro Advogado, não poderia escolher outro Cândido.
    A vitória está em suas mãos… abaixo de Deus…

    • Política é status e não profissão!!! Assim é melhor que venha um, que eventualmente possa ser pior, mas que seja novo. Se não der certo em quatro anos, que haja nova mudança.

  13. Discordo do seu ponto de vista. Precisamos dar a chance de pessoas de bem entrarem e fazer sua parte. Melhor do que continuarmos colocando malandros que nada fazem além de usufruir de mordomias e participar de esquemas para enriquecimento próprio. VOTEI NO 20 e votarei novamente. Assim como votei no Partido Novo. NOVAS IDÉIAS NOVOS IDEAIS E NOVA CONDUTA.

    • “Malandros que nada fazem”?!!!
      Só pra lembrar: Parque Madureira, Porto Maravilha, Museu do Amanhã, Aquário, VLT, Biblioteca Pública, asfalto, ciclovias em Paciência e adjacências valorizando as propriedades da região, estacoes de BRTs, CLÍNICAS DE FAMÍLIA que funcionavam e davam emprego às pessoas das comunidades como agentes de saude , hj fechadas pelo sr Crivela. O sr.juiz ganhou votos à sombra de Bolsonaro
      O sr.juiz representa esperança
      Eduardo Paes a CERTEZA de governo que realiza. O voto deve ser consciente

      • Vc deve ser um idiota eleitor do partido mais corrupto da história desse país, o PT. Não é porque ele fez que ele é santo. Fazer é obrigação!!!! Não roubar idem..

    • “Malandros que nada fazem”?!!!
      Só pra lembrar: Parque Madureira, Porto Maravilha, Museu do Amanhã, Aquário, VLT, Biblioteca Pública, asfalto, ciclovias em Paciência e adjacências valorizando as propriedades da região, estacoes de BRTs, CLÍNICAS DE FAMÍLIA que funcionavam e davam emprego às pessoas das comunidades como agentes de saude , hj fechadas pelo sr Crivela. O sr.juiz ganhou votos à sombra de Bolsonaro
      O sr.juiz representa esperança
      Eduardo Paes a CERTEZA de governo que realiza. O voto deve ser consciente

  14. Eu discordo votar em Eduardo Paes e colocar o estado do Rio na maior pobreza do mundo todo. Não queremos mais ladrão conheço . queremos um juiz desconhecido mais até que provel ao contrário e honesto o povo tem que dá um crédito pro juíz

  15. Ridículo este editorial. Melhor seria se calado ou nada escrevessem, do que escrever tanta ignorância e eatupidez em tão pouco espaço.

  16. É por esse pensamento que o Brasil está assim. Não devemos ter medo do amanhã se o pior já temos hoje.
    Vamos dar uma chance, vamos tentar, precisamos de mudança.
    #20
    #17

  17. Essa análise foi a mais perfeita. Muitas pessoas que conheço estão assim como você descreveu. O juiz me pareceu um homem centrado, educado, com classe, votei nele. Depois do meu voto, dois dias depois tive uma triste surpresa. O juiz aparece em comício ao lado de dois fortões com uma placa quebrada, paga com dinheiro público, da vereadora assassinada Marielle Franco. Triste cena.

    • A placa não foi paga com dinheiro publico. Foi um cartaz colado por cima da identificação da Praça Marechal Floriano por simpatizantes da Marielle. A reação é errada, concordo, mas sejamos justos quanto a origem da placa, que foi colocada ali naquele local com cunho político.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui