Imagem meramente ilustrativa da Baía de Guanabara - Foto Cleomir Tavares/Diário do Rio

Um ranking elaborado pelo famoso jornal britânico ”The Economist” colocou o Rio de Janeiro como a 39ª cidade mais segura do mundo na atualidade. Anteriormente, em levantamento realizado em 2019, a capital fluminense estava na 41ª colocação.

A pontuação da Cidade Maravilhosa na pesquisa, intitulada de ”Safe Cities Index”, foi de 61.8, com a nota máxima sendo 100. Vale ressaltar que, quanto mais próximo desse valor, mais seguro é considerado o local.

Procurado pelo DIÁRIO DO RIO para comentar o assunto, o secretário municipal de Turismo da capital, Bruno Kazuhiro, mostrou entusiasmo com a pesquisa. Segundo ele, não procede a alcunha de ”local inseguro” que a cidade acabou ganhando ao longos dos anos em relação aos seus visitantes.

”As estatísticas mostram que o cenário tanto da segurança pública quanto do ordenamento urbano do Rio de Janeiro têm melhorado nos últimos tempos. Infelizmente, o Rio sofre com uma imagem negativa, que não é real, de que sejamos uma cidade que gera riscos aos turistas”, afirmou.

Paralelamente, Kazuhiro disse esperar que, a partir desse ranking, surjam outras divulgações mostrando que o Rio é seguro para seus turistas. Além disso, o secretário destacou que esse é um fator preponderante para a geração de emprego e renda e para a arrecadação municipal.

”Fico feliz de saber que o ‘The Economist’ reconhece os esforços que o Rio de Janeiro faz, reconhece a melhoria da nossa situação de segurança e também de organização para o recebimento dos nossos visitantes. Espero que essa matéria, assim como outras divulgações, mostrem que o Rio é um local seguro e ordeiro, onde os turistas podem ter entretenimento, lazer e conhecimento sem qualquer tipo de risco. Isso ajuda a gerar emprego e renda para nossa população, além, claro, de arrecadação para nossos órgãos públicos”, concluiu.

Já para Carlos Werneck, presidente-executivo do Rio Convention & Visitors Bureau, fundação privada sem fins lucrativos de promoção do Rio de Janeiro que tem entre os associados importantes hotéis, restaurantes, agências de turismo e atrações turísticas da cidade, o sucesso da colocação carioca no referido ranking passa pelo investimento em segurança pública, possibilitando, assim, que o turista tenha uma boa vivência na capital fluminense.

”Este ranking nos mostra que o investimento para garantir a segurança aos visitantes e promover uma imagem positiva da cidade está dando resultado. A preocupação com a experiência do turista é essencial tanto para nós, quanto as polícias Militar e Civil especializadas no ramo, além da Prefeitura, que têm feito um trabalho integrado muito importante”, disse, antes de complementar.

”Isso passa não só pelas medidas para prevenir a ocorrência de crimes, mas também pela sensação de segurança, que precisa começar desde a chegada ao Rio. Sabemos que, muitas vezes, a cidade é retratada de forma pouco atrativa, que não representa a nossa realidade”, concluiu.

A responsável pela Delegacia Especial de Apoio ao Turismo (Deat) do Rio de Janeiro, Patrícia Alemany, por sua vez, lembra que há ótimos indicadores acerca dos pontos turísticos da cidade.

”A incidência de crimes é muito baixa em comparação à entrada de turistas. Em 2019, por exemplo, recebemos 1,2 milhão de visitantes estrangeiros e registramos 3.400 crimes contra eles, ou seja, somente 0,31%”, informou.

É importante mencionar que o ”Safe Cities Index” foi elaborado em 2015 e, desde então, é atualizado a cada 2 anos. Ao todo, são analisadas 60 cidades, e o ”The Economist” classifica 76 indicadores em 5 diferentes quesitos: segurança digital, saúde, infraestrutura, pessoal e ambiental.

9 COMENTÁRIOS

  1. A cidade está muito mal visualmente. Mt sujeira e moradores de rua.É preciso tomar uma providência a respeito dessas pessoas, é desumano viverem assim e degradante para quem passa por eles. Segura? Nem em sonhos!

  2. É pra acreditar ou esquecer?
    O Rio de Janeiro é a 94ª cidade mais visitada do mundo.
    Agora que entendi porque o Rio é a 39ª cidade mais segura do mundo, se o turista ou morador derem mole, o assaltante SEGURA a vítima, assalta e leva tudo!!!
    Só se for isso!
    Queria ver a cidade maravilhosa ser uma das cidades mais seguras do mundo, mas, tá muito longe de se tornar uma realidade.
    “Vamu” botar os pés no chão e correr atrás do prejuízo e fazer por onde colocar o Rio entre as cidades mais seguras e lindas do mundo. Atualmente acredito que esteja entre as 200 cidades mais “seguras” do mundo.

  3. Moro no Rio e já estive em diversas cidades no Brasil e algumas no exterior. Essa pesquisa é ridícula. O Rio é muito perigoso. Devem ter comparado com Cabul, Chicago, etc. Qualquer cidade européia é mais segura. Não vai ter assalto com fuzil. No máximo com arma branca. O Rio de Janeiro não é para os fracos. Não é à toa que boa parte da cidade é dominada pelo tráfico ou pela milícia.

  4. Tudo é relativo, mas 39° é muito distante de ser uma cidade de segurança ideal. Isso entre 40 cidades, a penúltima. Se ampliarmos o número de cidades de certo os resultantes serão menos favoráveis ao Rio de Janeiro. Vale o estímulo para melhorarmos todos os cenários para os turistas e os cidadãos nativos. O que dificulta é a conjuntura.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui