Foto: Reprodução | Facebook

A segunda edição do Rio Montreux Jazz Festival vai acontecer entre os dias 23 e 25 de outubro e, por conta da pandemia, será em um formato inédito: todo o conteúdo será transmitido gratuitamente pela internet. Para fomentar os mercados de entretenimento e da música, que foram muito afetados pela pandemia da Covid-19, o festival traz um line-up formado, em sua maioria, por artistas brasileiros, além de nomes internacionais da world music e do jazz.

Em um momento de distanciamento social, o evento vai conectar três lugares diferentes por meio da música, a partir das apresentações que acontecem diretamente de Los Angeles, de Nova York e do Brasil. Por aqui, a maioria das performances será realizada no Fairmont Copacabana, com uma vista deslumbrante de uma das mais conhecidas praias do Brasil, mostrando o talento de nossos artistas e as belezas do Rio de Janeiro para todo o mundo.

São  dois mercados que aquecem a economia da cidade (entretenimento e turismo) e, desta vez, conseguimos uma das vistas mais  bonitas da cidade para exibir para o mundo. Com um evento virtual e gratuito, temos a possibilidade  de atingir novos públicos, seja de pessoas que moram em outros países ou democratizando o acesso à música e ao jazz”, celebra Duda Magalhães, Presidente da Dream Factory, uma das produtoras do evento.  

Michael Nagy, Diretor de Vendas e Marketing do Fairmont Rio de Janeiro Copacabana concorda. “O Fairmont Rio tem por conceito proporcionar experiências memoráveis com o DNA da Cidade Maravilhosa tanto para cariocas quanto para visitantes. Por isso, é emocionante ser o palco principal da segunda edição brasileira do Montreux Jazz Festival, com concertos inéditos acontecendo na nossa piscina e o cartão postal natural que é a Praia de Copacabana como cenário, mostrando para o mundo que o turismo, o entretenimento, a arte e a cultura resistem como uma força positiva em um ano tão difícil.”

Haverá ainda uma apresentação com um tom mais intimista, executada na casa de Milton Nascimento, em Minas Gerais. No total, serão 23 shows inéditos, entre apresentações solo e encontros históricos que prometem surpreender e emocionar o público. Além do Bituca, estão confirmados Toquinho, João Donato, Yamandu Costa, Hamilton de Holanda, Amaro Freitas e Roberto Menescal, entre outros. Já o time de artistas internacionais traz atrações como Macy Gray, Christian Scott, Anat Cohen, o coral Sing Harlem e Stanley Jordan.

Uma tradição do evento, considerado até mesmo a memória e a alma do festival, é a criação do cartaz, que este ano será assinado por Vik Muniz. O conceito segue o padrão do festival da Suíça: os artistas têm carta branca no processo criativo. Nesta edição, os instrumentos ganharam cores e formas lúdicas, todos desenvolvidos por crianças da Escola do Vidigal sob os olhares de Vik Muniz. O objetivo é apresentar a elas a real ideia dos instrumentos, muitas vezes conhecidos apenas por seus sons emitidos.

O Rio Montreux Jazz Festival será apresentado pela Mastercard, patrocinadora oficial, e produzido pelas empresas Dream Factory e MZA, com curadoria de Marco Mazzola. O evento será apresentado pelo jornalista Zeca Camargo, que também receberá artistas para um bate-papo no “Backstage Mastercard”.

Se em sua primeira edição, o Rio Montreux Jazz Festival tomou conta da cidade, este ano, por conta da pandemia da Covid-19, o evento ganha um novo formato. Todos os shows terão transmissão gratuita na internet pelas redes do evento, alcançando as casas de fãs da world music em todo o Brasil. Foi isso que atraiu a atenção da Mastercard, patrocinadora master do evento.

Ao patrocinar novamente o Rio Montreux Jazz Festival, a Mastercard reitera seu compromisso de oferecer entretenimento de qualidade, que contribui para o crescimento cultural da sociedade para iniciar histórias que não têm preço. O apoio ao Jazz é algo que a Mastercard vem realizando desde 2019 por meio das leis de incentivo à cultura e tem o intuito de trazer este estilo musical para mais perto do público brasileiro, além de incentivar artistas nacionais e internacionais do gênero”, afirma Sarah Buchwitz, VP de Marketing e Comunicação Mastercard Brasil e Cone Sul.

O Rio Montreux Jazz Festival aconteceu pela primeira vez em 2019, quando reuniu, ao longo de quatro  dias, milhares de pessoas para acompanhar mais de 40 atrações, divididas em oito palcos. Na época, o Fairmont Rio – primeiro hotel da marca na América do Sul – estava prestes a ser inaugurado, mas, mesmo antes da abertura, já foi parceiro do evento.

Line-up:

Dia 23 de outubro, sexta-feira
A Cor do Som: 42 anos de Montreux Jazz Festival
Luísa Mitre Quinteto
Viva Gonzagão! Pipoquinha, Mestrinho e Marcos Suzano
The Sounds Of Roberto Menescal & Marcos Valle
Jazzmin’s
João Donato: Bossa, Jazz e Salsa
Macy Gray

Dia 24 de outubro, sábado
Camerata Jovem do Rio de Janeiro: Uma Viagem Pelo Brasil
Som Imaginário: Wagner Tiso, Nivaldo Ornelas, Robertinho Silva, Victor Biglione e Luis Alves
PianOrquestra
Hamilton de Holanda e Amaro Freitas
LUAS: Bianca Gismonti, Claudia Castelo Branco e Lan Lanh
Stanley Jordan e Diego Figueiredo
Orkestra Rumpilezz
Christian Scott aTunde Adjuah

Dia 25 de outubro, domingo
Jaques Morelenbaum CelloSam3aTrio
Jonathan Ferr
Rio Jazz Orchestra
Anat Cohen and Friends
Sérgio Dias Jazz Mania
Toquinho e Yamandu Costa
Milton Nascimento – Os Sonhos Não Envelhecem – Guests: Sing Harlem, Samuel Rosa e Maria Gadu
Funk Orquestra

2 COMENTÁRIOS

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui