Imagem apenas ilustrativa | Foto: Cleomir Tavares/Diário do Rio

Após decisão do juiz Fernando Reis de Abreu, que determinou a suspensão do regime de centralização judicial e obrigou as empresas de ônibus a fazerem o pagamento de seus débitos de uma só vez, o Sindicato dos Rodoviários entrou em alerta para a possibilidade de os rodoviários paralisarem as atividades no início do mês de setembro. A informação é do jornal “O Dia”.

De acordo com o Sindicato, os empresários do setor afirmam que não terão condições de pagar as dívidas trabalhistas pendentes, que, somadas, são cerca de R$500 milhões.

Ao jornal, o presidente do Sindicato dos Rodoviários, Sebastião José, afirmou que a categoria [dos rodoviários] já tem conhecimento da situação que o setor atravessa e está assustada com as novas medidas trabalhistas adotadas recentemente.

Ele acredita que se não houver um entendimento entre o poder público, judiciário e os empresários, os problemas atuais ficarão ainda maiores, porque a falta de pagamento e atraso nos demais direitos dos trabalhadores da categoria pode representar um risco grave de paralisação total do setor.

Sebastião José destacou que, caso não ocorra o pagamento da categoria na data programada, o que já está meio que projetado de acontecer pelos empresários, haverá um colapso e quem pagará mais uma vez por essa situação serão os usuários.

Vamos aguardar até o dia 5 (de setembro) para ver o posicionamento dos empresários em relação ao assunto e, caso não haja acordo, existe um risco real de paralisação da categoria no início de setembro“, finalizou.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui