Rock in Rio? Que nada!!! Tem gente esperando o Baroque in Rio, festival de música barroca que acontece pela 1ª vez neste final de semana,  o festival “Baroque in Rio” ocupará locais históricos no Rio de Janeiro com o encontro de músicos franceses e brasileiros, em apresentações gratuitas ou com preços acessíveis.

Uma das principais atrações é a estreia moderna da “Abertura“, escrita em 1819 no Rio de Janeiro, há exatos 200 anos, por Sigismund Neukomm (1778 – 1858), o único músico da missão. Outro ponto alto do festival é a apresentação dos concertos para 2 e 4 cravos de J.S.Bach. O festival conta com a participação de Julien Chauvin (violino barroco e regência), Christine Plubeau (viola da gamba), Jeanne Zaepfell (soprano) e Cristiano Gaudio (cravo), ao lado dos brasileiros Marcelo Fagerlande (cravo), Quinteto Fantástico (liderado por Felipe Prazeres) e a Orquestra da UNIRIO.

A 1ª apresentação acontece no dia 30, sexta-feira, quando a Sala Cecília Meireles recebe o espetáculo “Bach, Bach, Bach: concertos para 2 e 4 cravos de J.S.Bach”. No sábado, dia 31, o festival leva para a Igreja da Nossa Senhora da Glória do Outeiro o espetáculo gratuito “Concert Français”.

No dia 1º de setembro, domingo, o Theatro Municipal abriga o espetáculo “Música para o novo reino”, com ingressos a R$1. Na segunda-feira, dia 02, o evento promove na Aliança Francesa oficinas gratuitas de música barroca com Olivier Baumont (cravo) e Julien Chauvin (violino e música de câmara) e à noite haverá projeção comentada do filme “O Rei Dança (Le Roi Danse)”, de Gérard Corbiau, seguida de apresentação musical no Teatro Maison de France. O filme é baseado na biografia escrita de Jean Baptiste Lully, de autoria de um grande musicólogo francês especializado na música barroca Philippe Beaussan.

Segundo o Diretor do Instituto Francês do Brasil e  Conselheiro de Cooperação e Ação Cultural da Embaixada da França no Brasil, Alain Bourdon , no campo da música barroca, já existia há muito tempo entre o Brasil e a França uma parceria contínua, com intercâmbios regulares – de estudantes, professores, artistas – e toda uma gama de iniciativas, frequentemente apoiadas pela Embaixada da França, que formavam uma base sólida, mas que talvez tenham sofrido por serem muito pontuais e dispersas. “A ideia deste festival foi justamente a de congregar essas energias. Essa foi a intenção, amadurecida por um longo tempo pela Embaixada da França. Ainda era necessário dar-lhe corpo, forma e cor. Foi, como na maioria das vezes em assuntos culturais, feito na base da amizade: a de Rosana Lanzelotte e Olivier Baumont, dois cravistas excepcionais, ligados por uma antiga cumplicidade artística e pela mesma paixão pela música barroca e pela riqueza patrimonial da cidade maravilhosa. Eles se apropriaram do projeto e fizeram dele uma realidade”, completa.

Pao-do-Ouvidor
Cada vez mais, o Shopping Paço do Ouvidor se fortalece como ponto de encontro no Centro do Rio. Passa no Paço.

Os espetáculos

Bach, Bach, Bach: concertos para 2 e 4 cravos de J.S.Bach (30/8)

Reunir quatro cravos e cravistas não é trivial, e por isso o concerto para 4 cravos é raramente apresentado. Bach teve filhos cravistas, virtuoses como ele – Wilhelm Friedemann, Carl Phillip Emmanuel, e Johann Christian – o que deve tê-lo motivado a escrever tantos concertos para o instrumento.  Além do concerto para 4 cravos, deixou três concertos para 2 cravos, dois concertos para 3 cravos e oito concertos para cravo solo, todos com acompanhamento de cordas.

Programa:

  • Concerto para dois cravos em dó maior (BWV 1061)
    Allegro – Adagio ovvero Largo – Fuga
  • Concerto para dois cravos em dó menor (BWV 1060)
    Allegro – Adagio – Allegro
  • Concerto para dois violinos em ré menor (BWV 1043)
    Vivace – Largo, ma non tanto – Allegro
  • Concerto para quatro cravos em lá menor (BWV 1065)
    Allegro – Largo – Allegro

Cravos: Olivier Baumont, Rosana Lanzelotte, Marcelo Fagerlande e Cristiano Gaudio
Quinteto Fantástico: Felipe Prazeres (violino), Marco Catto (viola), Marcus Ribeiro (cello), Rodrigo Favaro (contrabaixo)
Convidado especial: Julien Chauvin (violino)

Concert Français (31/8)

Este concerto apresenta um panorama de mais de 150 anos de música francesa dos séculos 17 e 18, com autores emblemáticos, como Jean-Baptiste Lully ou Jean-Philippe Rameau, que representam a quintessência da arte francesa. As peças vocais – árias da corte e árias de ópera -, são alternadas com peças instrumentais interpretadas ao violino, viola da gamba e cravo. Paris, mas também Versailles está presente!

Programa:
Jean Henry d’Anglebert (c. 1635-1691) – Ouverture de Cadmus d’après Jean-Baptiste Lully
Quatro « airs de cour »
Michel Lambert (1610-1696) – « Vos mépris chaque jour »
Gabriel Bataille (1574-1630) – « Ma bergère non légère »
Antoine Boesset (1587-1643) – « N’espérez plus mes yeux »
Jean-Baptiste Boesset – « Que Philis a l’esprit joyeux » 
Marin Marais(1656-1728) – Variations sur les Folies d’Espagne
Antoine Forqueray (1672 – 1745) – Peças transcritas para cravo por Jean-Baptiste Forqueray
La Laborde / La Forqueray / La Portugaise 
Jean-Baptiste Lully(1632-1687) –  Ária « Espoir si cher et si doux »
 Jean-Philippe Rameau(1683-1764) – Ária « Tu te plais, enfant de Cythère »
Jean-Marie Leclair (1697-1764) – Sonata em mi menor
Dolce Andante / Allemanda Allegro ma non tropo / Sarabanda Adagio / Minuetto Allegro non troppo
Claude Balbastre (1724 – 1799) – Prelúdio em dó maior
Jean-Paul Égide Martini(1741-1816) – « Plaisir d’amour »
Julien Chauvin (violino barroco), Olivier Baumont (cravo), Christine Plubeau (viola da gamba) Jeanne Zaepffel (soprano), Cristiano Gaudio (cravo)

Música para o novo reino (1/9)

Elevado à categoria de Reino em 1816, o Brasil recebe o primeiro Embaixador francês, o Duque de Luxemburgo, em companhia do qual chega o compositor austríaco Sigismund Neukomm (1778 – 1858). Nascido em Salzbugo, como Mozart, tornou-se amigo de José Maurício Nunes Garcia (1767 – 1830). Inaugurou os repertórios sinfônicos no país, tendo escrito a “Abertura”, dedicada ao Duque, há 200 anos, que será apresentada pela primeira vez em tempos modernos. 

Programa:
J.M. Nunes Garcia – Abertura Zemira
S. Neukomm – Abertura(1819)
W.A. Mozart – Sinfonia Jupiter

Artistas:
Orquestra da UNIRIO- Regente Titular: Guilherme Bernstein
Regência: Julien Chauvin – Participação especial: Madá Nery (narração)

O Rei Dança – projeção comentada do filme (2/9)

Principal músico da corte do rei Luís XIV, Jean Baptiste Lully (1632-1687) teve sua biografia escrita por um dos maiores especialistas em música barroca, Philippe Beaussant (1930 – 2016), obra em que é baseado o filme Le Roi Danse (Gérard Corbiau, 2000). A música e dança barrocas são protagonistas na corte do Rei Sol, que se estabeleceu como modelo para todas as demais cortes europeias.

Programa:
Jean-Baptiste Lully- Ária de Oriane « Que Vois-je ! », trecho da ópera Amadis (ato IV, cena 4)
Jean-Baptiste Lully / André Campra- Ária « Rocher vous êtes sourds », trecho do Ballet real do nascimento de Vênus
Jean Henry d’Anglebert- Três peças para cravo em ré menor 
Prélude – Allemande – Courante & Double de la Courante
Marin Marais- Prelúdio e Grande Ballet em lá 
Jean-Baptiste Lully – Ária de Cybèle « Espoir si cher », trecho da ópera Atys (ato III, cena 8)

Comentários:
Olivier Baumont

Artistas:
Jeanne Zaepfell (soprano), Cristiano Gaudio (cravo) e Christine Plubeau (viola da gamba)

SERVIÇO

Bach, Bach, Bach – festa de cravos
Data: 30/08 (sexta-feira)
Local: Sala Cecília Meireles (Largo da Lapa, 47 – Centro)
Horário: 20 horas
Capacidade: 670 lugares 

Ingressos:
R$40 (inteira)/ R$20 (meia, para estudantes, idosos e pessoas cadastradas no CadÚnico)
Estudantes de música: R$2. Compra somente no dia do espetáculo a partir de 1h antes do início da apresentação, mediante disponibilidade.
Músico com carteira da OMB: 50% de desconto.  Compra somente no dia do espetáculo a partir de 1h antes do início da apresentação, mediante disponibilidade. 
Vendas na bilheteria da Sala (segunda a sexta das 13h às 18h) ou pelo site
Estacionamento rotativo: acesso pela Rua Teotônio Regadas.
Contato: (21) 2332-9223 /  2332-9224

Concert Français
Data: 31 de agosto (sábado)
Local: Igreja da Nossa Senhora da Glória do Outeiro (Praça Nossa Senhora da Glória, 26)
Horário: 17 horas
Capacidade: 150 pessoas (100 sentadas e 50 em pé)
Entrada gratuita (acesso limitado à capacidade do local e por ordem de chegada).

Música para o novo reino
Data: 01 de setembro (domingo)
Local: Theatro Municipal do Rio de Janeiro (Praça Floriano, s/nº – Cinelândia) 
Horário: 11 horas
Capacidade: 2.252 lugares
Ingressos: R$1. Disponível para venda na bilheteria do Theatro somente no dia do evento, a partir das 10h00.
Contato: (21) 2332-9191 / 2332-9134 

Ateliê de música barroca (oficina)
Data: 02 de setembro (segunda-feira)
Olivier Baumont (cravo) – de 10h às 13h
Julien Chauvin (violino e música de câmara) – de 14h às 17h
Local: Aliança Francesa do Rio de Janeiro (Rua Muniz Barreto, 746 – Botafogo)
Inscrições através do e-mail cultural@rioaliancafrancesa.com.br (vagas limitadas)

O Rei Dança/Le Roi Danse (projeção comentada de filme + concerto)
Data: 02 de setembro (segunda-feira)
Horário: 19 horas
Local: Teatro Maison de France (Av. Presidente Antônio Carlos, 58 – Centro)
Capacidade: 353 lugares
Entrada gratuita (acesso limitado à capacidade do local e por ordem de chegada).
Contato: (21) 2544-2533

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui