Foto: Phillipe Lima

Os homicídios dolosos no estado do Rio de Janeiro caíram 9% nos sete primeiros meses deste ano na comparação com o mesmo período de 2020, isso já levando em conta que ano passado o RJ estava com restrições máximas. No total, foram 1.975 mortes, chegando ao menor valor para os meses desde 1991, quando se iniciou a série histórica do Instituto de Segurança Pública (ISP). Em julho, foram registrados 249 homicídios, o que representa uma redução de 3% se comparado com julho do ano passado. Este também foi o menor valor para o mês desde 1991.

O indicador crimes violentos letais intencionais – que agrega homicídios dolosos, lesão corporal seguida de morte e latrocínio – teve queda de 8% entre janeiro e julho e de 4% em julho deste ano na comparação com 2020. Os dados são os mais baixos para o indicador desde 1999 tanto para o acumulado quanto para o mês.

Apreensão de armas e drogas

Apenas no mês de julho, 560 armas foram apreendidas em todo o estado, sendo 24 fuzis. O número é 4% maior que o registrado no mesmo mês de 2020. Entre janeiro e julho, 4.248 armas foram retiradas de circulação, sendo 240 fuzis. Isso significa que, em média, mais de um fuzil foi apreendido por dia em 2021 no estado. 

O ISP contabilizou ainda 1.699 apreensões de drogas em todo o estado em julho. No mês, as polícias Civil e Militar cumpriram 1.004 mandados de prisão e realizaram 2.711 prisões em flagrante.

Crimes contra o patrimônio

Os roubos de carga caíram 34% na comparação com julho do ano passado e 15% nos sete primeiros meses deste ano. Já os roubos de rua apresentaram redução de 5% em relação ao acumulado do ano passado e de 4% contra julho.

Principais indicadores:

– Homicídio doloso: 1.975 vítimas nos sete primeiros meses de 2021 e 249 em julho – estes foram os menores valores para o mês e para o acumulado do ano desde 1991. Na comparação com 2020, o crime registrou redução de 9% em relação ao acumulado do ano e de 3% em relação a julho de 2020.

– Crimes violentos letais intencionais (homicídio doloso, roubo seguido de morte e lesão corporal seguida de morte): 2.057 vítimas nos sete primeiros meses de 2021 e 257 em julho – estes foram os menores valores para o mês e para o acumulado do ano desde 1999. Na comparação com 2020, o indicador registrou redução de 8% em relação ao acumulado do ano e de 4% em relação a julho de 2020.

– Letalidade violenta (homicídio doloso, roubo seguido de morte, lesão corporal seguida de morte e morte por intervenção de agente do Estado): 2.960 vítimas nos sete primeiros meses de 2021 e 356 em julho. Na comparação com 2020, o indicador registrou redução de 3% em relação ao acumulado do ano e aumento de 11% em relação a julho de 2020.

– Morte por intervenção de agente do Estado: 903 mortes nos sete primeiros meses de 2021 e 99 em julho. Na comparação com 2020, o indicador registrou aumento de 9% em relação ao acumulado do ano e aumento de 90% em relação a julho de 2020.

– Roubo de carga: 2.643 casos nos primeiros sete meses de 2021 e 360 em julho. Na comparação com 2020, o indicador registrou redução de 15% em relação ao acumulado do ano e de 34% em relação a julho de 2020.

– Roubo de rua (roubo a transeunte, roubo de aparelho celular e roubo em coletivo): 41.386 casos nos sete primeiros meses de 2021 e 5.815 em julho. Na comparação com 2020, o indicador registrou redução de 5% em relação ao acumulado do ano e de 4% em relação a julho de 2020.

– Roubo de veículo: 15.002 casos nos sete primeiros meses de 2021 e 2.125 em julho. Na comparação com 2020, o indicador registrou redução de 4% em relação ao acumulado do ano e aumento de 17% em relação a julho de 2020.

Os dados divulgados pelo Instituto de Segurança Pública (ISP) são referentes aos registros de ocorrência lavrados nas delegacias de Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro no mês de julho.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui