População caminhando na orla da Zona Sul do Rio - Foto: Buda Mendes/Getty Images

Foi registrado o primeiro caso da variante Mu no Rio de Janeiro. Um morador de Campo Grande, zona Oeste do Rio, foi infectado pelo vírus quando estava em viagem no México. Segundo a secretaria de Saúde, não há transmissão comunitária. O caso foi identificado no mês de julho.

O caso é de um homem, 57 anos, sem comorbidades, vacinado com uma dose da vacina contra a Covid-19. Ele teve uma síndrome gripal com sintomas leves da doença e evoluiu com cura sem complicações. No retorno ao Brasil, realizou isolamento domiciliar por mais de 14 dias.

Portanto, não há transmissão comunitária da variante Mu na cidade. Não foram identificados novos casos e a variante delta permanece sendo predominante no Rio.

Independentemente da variante, ressalta-se a importância da aderência da população à imunização, assim como reforça-se que as medidas preventivas são as mesmas. A população deve manter o distanciamento, usar máscaras e higienizar as mãos com álcool 70 ou, quando possível, água e sabão.

A variante Mu foi identificada inicialmente na Colômbia e, por enquanto, é considerada “variante de interesse” pela OMS. Já as demais variantes (Alpha, Beta, Gamma – a identificada no Brasil – e Delta) são consideradas “variantes de preocupação”. Isso significa que a cepa tem diferenças genéticas em relação a outras variantes conhecidas e está sendo monitorada.

12 COMENTÁRIOS

    • Hehehe, aí, Antônio, eu não perceberia – meu conhecimento de russo é muito básico, sei apenas reconhecer o alfabeto cirílico. De grego eu sei um tiquinho mais…

      Mas o que andam errando no caso da Sputnik V?

  1. Vai acabar o alfabeto grego e vão passar para o alfabeto hebraico e depois para o alfabeto português e o fica em casa vai continuar e a economia a gente vê depois.

  2. BOM DIA. EM JANEIRO DE( 2022) VAI ACONTECER O MESMO QUE ACONTECEU EM (2021) TUDO FECHADO POR CAUSA DESSA VARIANTE, QUE AS AUTORIDADES QUE NAO TEM NOÇÃO DO PERIGO DESSE VIRUS. TUDO ABERTO, TODOS ACHANDO QUE A VACINA, TOMOU, TÁ IMUNI, E VAMO QUE VAMO NÉ? VOCÊS VÃO VER, QUE VAI TET QUE FECHAR TUDO DE NOVO. TOMARA QUE, NÃO.

  3. Culpa do governo que liberou tudo e não coloca uma ordem no país.
    O pior, viaja criando aglomerações se nada estivesse acontecendo.
    Tudo errado aqui…

  4. Prezado , jornal . Dêem a notícia correta , ele esteve com covid lá e não foi aqui . Foi tratado lá e foi curado lá. Por tanto, retornou esteve de quarentena por 14 dias . Está notícia vem a ser errada , o cidadão não teve nada no Rio de janeiro. Digam a verdade. Pô.

  5. O que esse corno foi fazer no México numa pandemia, tinha que ficar por lá mesmo, ainda vem pro rio de Janeiro e pra campo grande ,isso é um verme mesmo.

  6. Por favor, façam a checagem das coisas que chegam até nós. A OMS nomeia as variantes em letras gregas. Não existe letra “Mu”, existe a letra “Mi”. A imprensa toda daqui está copiando e colando as coisas em inglês e não realiza a devida adequação pro nosso vernáculo: e isso é dever do jornalista.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui