Rio sedia Congresso Latino-Americano de Cuidados Paliativos

A Pontifícia Academia para a Vida, em parceria com a Arquidiocese do Rio de Janeiro, vai realizar entre os dias 25 e 30 de maio o Congresso Latino-Americano de Cuidados Paliativos. O evento acontecerá em duas etapas, dirigidas a públicos-alvos diferenciados: dias 25 e 26, na Catedral Metropolitana de São Sebastião (Avenida Chile, 245 – Centro), para seminaristas e agentes de pastorais; e de 27 a 30 de maio, no auditório nobre do Edifício São João Paulo II (Rua Benjamin Constant, 23 – Glória), com conferências voltadas para os profissionais de saúde, bispos e ministros religiosos de quaisquer confissões. As inscrições já podem ser feitas pelo site até o dia 15/05.

<

O médico e biofísico padre Aníbal Gil Lopes, membro da Pontifícia Academia para a Vida e da Academia Fé e Razão da Arquidiocese do Rio, está à frente da organização do congresso com o bispo auxiliar Dom Joel Portella Amado.

Partindo do sentido etimológico, padre Aníbal explicou que o termo ‘paliativo’ vem de ‘pálio’, isto é, aquilo que cobre, protege (manto, capa).

“Nesse sentido, cuidados paliativos são todas aquelas medidas que dão conforto a um paciente que se encontra fora de uma possibilidade terapêutica real, ou seja: quando todos os recursos técnicos e farmacológicos para a cura de um paciente já se esgotaram, e ele necessita ser tratado para que se sinta bem e não tenha dor. Então, é o cobrir, o proteger, o acolher, fazer o outro ser mais pessoa, para que possa chegar à completude, isto é, completar a sua vida, com um final feliz”, esclareceu padre Aníbal.

O médico ressaltou ainda que, para morrer bem, é necessário que façamos as pazes com nossa própria história, pois ao longo desta acumulam-se rancores, desencontros, entre outras mazelas. Por isso, segundo ele, “Cuidados paliativos abrangem uma série de abordagens, que vão desde abordagens médicas, técnicas, até aquelas psicológicas, espirituais, que permitam que o morrer seja o grande momento em que a vida se completa; e de forma que, com todas as técnicas de saúde e cuidados, a pessoa não sofra“, acrescentou.

De acordo com Dom Joel Portella, que é o bispo referencial para a Caridade Social, da Pastoral da Pessoa com Deficiência e da Assistência Religiosa, entre outras, um congresso sobre cuidados paliativos justifica-se, antes de tudo, pelo fato de “tratar-se de um assunto cuja importância cresce a cada dia, e por ser uma realidade real, que eu diria urgente, porém não conhecida”, disse Dom Joel.

O bispo destacou também o caráter interdisciplinar, já que, o cuidado com o doente, envolve profissionais e técnicas de diversas áreas do conhecimento. Também por isso, segundo ele, o congresso visa a uma maior divulgação e esclarecimento sobre o assunto, inclusive no meio católico, tendo em vista que “os cuidados paliativos exigem, necessariamente, a interdisciplinaridade. E quando nós nos mostramos pastoralmente sensíveis aos cuidados paliativos, a comunidade vai se organizando, para fazer acontecer a presença humana junto ao enfermo e à sua família”, afirmou.

O Congresso Latino-Americano de Cuidados Paliativos é dirigido a diversos públicos-alvos, desde profissionais de saúde, a ministros de quaisquer confissões religiosas, incluindo seminaristas, religiosos que prestam esses cuidados, além de agentes leigos e todos os que se interessam pelo tema ou que atuam em atividades afins. O evento conta com o apoio da Conferência Nacional dos Bispos dos Brasil (CNBB) e do Conselho Episcopal Latinoamericano (Celam), da PUC-Rio, da Academia Brasileira de Medicina de Reabilitação e da Academia Nacional de Cuidados Paliativos.

Conferencistas:
Vicenzo Paglia, Arcebispo e presidente da Pontifícia Academia para a Vida, Santa Sé
Alberto Germán Bochatey Chaneton, Bispo, doutor em Teologia Moral e Mestre em Bioética, Argentina
Ricardo Hoepers, Bispo e doutor em teologia moral, Brasil
Aníbal Gil Lopes, sacerdote e médico, Brasil
Tiago Gurgel do Vale, Sacerdote e médico, Brasil
Dalton Ramos, Odontólogo, Brasil
Daniel Neves Forte, Médico, Brasil
Gilberto de Nucci, Médico, Brasil
Hugo Magonza, Doutor em administração, Argentina
Joel Portella Amado, Bispo e doutor em teologia, Brasil
Leonardo Luís Pulcheta, Médico, Argentina
Maria Aglaé Tedesco Vilardo, Juíza, Brasil
Marta León-Delgado, Médica, Colômbia
Paulina Taboada, Médica, Chile
Pedro Pimenta de Mello Spineti, Médico, Brasil
Santiago Correa, Médico, Brasil

Conselho científico:
Dr. André Marcelo Machado Soares
Dr. Aníbal Gil Lopes
Dr. Dalton Ramos
Dr. Joel Portella Amado
Dr. Pedro Pimenta de Mello Spineti
Dra. Nunziatina Comoretto

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here