Foto: Myke Sena/MS

A cidade do Rio de Janeiro vai aplicar um reforço da vacina contra a Covid-19, ou seja, uma terceira dose em idosos na Ilha de Paquetá, como parte do estudo “PaqueTá Vacinada”. A aplicação do reforço na ilha está prevista para ocorrer ainda este mês. De acordo com as informações publicadas pelo jornal “O Globo”, a terceira dose deverá ser da vacina da AstraZeneca ou da Pfizer. Isso significa que os idosos poderão tomar uma nova injeção de uma das duas marcas, mesmo tendo recebido duas doses da CoronaVac, por exemplo.

A previsão é que a distribuição da terceira dose na ilha seja realizada no dia 29 de agosto. Antes de receber o reforço, os idosos passarão por um novo teste sorológico que mede a presença de anticorpos contra o coronavírus no sangue. O objetivo é saber se houve perda de imunidade desde a última dose do imunizante. O novo estudo pode lançar as bases para uma estratégia de reforço da imunização contra a Covid-19 em todo o município.

No Twitter, o secretário de Saúde Daniel Soranz pediu que o Ministério da Saúde inicie o planejamento para aplicação da dose de reforço nos idosos.

A literatura médica recente aponta que existem benefícios na mistura de vacinas, chamada de vacinação heteróloga. Um estudo espanhol publicado na revista “The Lancet”, desenvolvido no Instituto Carlos III, chama atenção para o aumento na resposta imunológica contra a Covid-19 observado em quem tomou a primeira dose da vacina da AstraZeneca e a segunda da Pfizer. Realizado com 663 voluntários de 18 a 59 anos de idade, ele apontou um resultado de eficácia entre três e quatro vezes maior do que o da vacinação homóloga, seja de qual vacina for.

A intercambialidade de vacinas, outro termo usado para a mistura de diferentes marcas, pode ser um poderoso aliado na proteção dos mais idosos, já que faixa etária é menos suscetível à ação das vacinas e perde mais rapidamente a imunidade conferida por imunobiológicos.

Reforço aos idosos

Em uma live realizada no dia 15 de julho com o secretário de Saúde, Daniel Soranz, o prefeito do Rio, Eduardo Paes, anunciou um planejamento para a aplicação da 3ª dose em idosos, caso o reforço se mostrasse necessário.

Essa é uma decisão super importante, mas ela ainda está em discussão“, Soranz explicou.

Na época, Paes divulgou um calendário de imunização atualizado, divulgou um cronograma para a vacinação dos adolescentes e previu o possível reforço para os idosos para o mês de outubro.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui