Imagem apenas ilustrativa de festa no Rio de Janeiro (Foto: I Hate Flash)

Qual o ritmo musical predileto dos fluminenses? Não é uma pergunta fácil, mas uma coisa pode se dizer, não é o sertanejo. Segundo mostrou um levantamento inédito feito pelo Ecad, empresa responsável pela arrecadação e distribuição dos direitos autorais das músicas aos seus autores, o sertanejo reina absoluto como gênero mais tocado em todos os estados brasileiros nos últimos cinco anos, com exceção do Rio de Janeiro.

Ainda de acordo com a pesquisa, o estilo campeão no Rio não é o funk, não é o pagode e nem o rock n’ roll, mas sim o pop, seguido pela MPB. O sertanejo ocupa o terceiro lugar. A notícia foi dada pelo jornalista Lauro Jardim.

Os dados ainda revelam que o pop e o forró se revezaram como segundo ritmo mais apreciado na maioria dos estados brasileiros. Em Pernambuco e no Pará, a MPB ficou com a segunda posição.

24 COMENTÁRIOS

  1. Sou de Minas Gerais, e so tenho a dizer que nao gosto do sertanejo e nunca gostei. Muitas a vezes sou meio que obrigado a escutar isso porque o pessoal so escuta essa merda. Deve ser por iso que as vezes me sinto sozinho por aqui. Saudades da epoca que o pessoal escutava outros ritmos. Ze Ramalho, Claudia Leite, Ivete Sangalo, Renato Teixeira, Milton Nascimento, Alceu Valenca….. tem tantos outros cantores e ritmos bons… Ok, tem algumas musicas sertanejas boas, mas prefiro mil vezes os outros ritmos musicais. Viva o Rio de Janeiro!!!!!

  2. Sertanejo “universitário” é brega e representa todo o atraso cultural que o Brasil tá vivendo. Vai morrer junto com esse governo e essa onda fascista conservadora. Carioca raiz não se mistura com isso não.

  3. se tratando de musica tá tudo mudado e hoje as músicas não chamam mais atenção como antes . são tipo” músicas -fast-food… 8 meses depois ninguém vai querer ouvi-la outra vez…

  4. Sou do RJ e escuto muito pop e funk anos 80/90 tipo “freestyle” um estilo muito difundido em Miami- EUA e acredito que a galera pelo menos aqui no Grande Rio escuta bastante seguido do Funk e do pagode que são pareados, enfim sertanejo até deu uma guinada aqui mas não fica pq o povo gosta do pop e o Rio é a Miami do Brasil.

  5. Sou do Rio e odeio sertanejo atual que chamam de universitário. Dá pra ser ver que o nível cultural destes universitários de hoje em dia é baixíssimo. Gosto mais daqueles sertanejos mais antigos como Tonico e Tinoco por exemplo, mas nunca foi meu ritmo musical preferido. Em meio às minhas músicas que estão no celular não tem nenhum sertanejo, e olha que são mais de 4000 músicas que tenho. O funk só gostava dos antigos muito antes da nacionalização, que pra mim foi a pior coisa que poderia ter acontecido com o movimento funk club. Afundou.

  6. Com todo o respeito, esse “estilo” musical é, digamos, ruim demais! Ritmo, instrumental, arranjos(??); as letras
    então – nossa!, são de uma pobreza incalculável! Mas é aquilo, gosto não se discute. Eu prefiro a qualidade de Belchior, Djavan, Rita Lee, Milton, Zé Ramalho, Tim Maia, Alceu, Cazuza, Caetano, Cássia Eller, Paulinho da Viola, Luiz Melodia, Lulu, Chico, Jobin, Gilberto Gil, Ovan Lins…covardia não é?

  7. Tenho nada contra e até gosto de algumas músicas sertanejas, mas a música pop é o melhor que tem e depois o rock mas internacional porque rock nacional não tem mais nada que preste.

  8. Não existe mais músicas como o rock pop da década de 80 e 90 engenheiros do Havaí, barão vermelho, nenhum de nós, uns e outros, Irã, legião urbana, capital inicial, camisa de vênus enfim o saudoso samba, sertanejo não mas sertanejo!!!

  9. Acho que antes de publicar certas notícias sobre músicas, vocês precisam conhecer melhor o Brasil. Sou de Belém PA, e o estilo sertanejo por lá é muito pouco apreciado pelos paraenses por haver a dominância do brega e outros ritmos locais, além de MPB e rock nacional e internacional. Portanto, não é só no Rio de Janeiro que o sertanejo não tem influência alguma; Para, Amazonas, Bahia, Ceará e muitos outros estados do Brasil preferem valorizar seus rítmos e cultura local.

  10. Aqui no Rio é alegria. Veja as rodas de samba e MPB tocada nós barras… Não sofrência…
    Aliás, sertanejo é tão pobre, tão pobre que sequer deve ser considerado cultural… Diz uma letra de sertanejo com crítica social (??) Não tem…
    Se fizer pesquisa certamente identifica como o preferido dos bolsonaristas…

  11. Temos um povo difícil, rebelde, indolente, mas, mal ou bem, o Rio de Janeiro sempre foi cabeça cultural do Brasil – lança moda e tendência e não vai-com-as-outras. Não à toa, traz pra si ciuminhos dos outros…

    • Rio de Janeiro, a maior e grandiosa referência cultural nacional e pro cenário brasileiro internacional, jamais se acovardará para este deplorável gênero musical, modinha temporária descartável, sertanejo universitário. Há quem lebre o período auge do axé, e o atual destino.
      Viva o eterno pagode/samba.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui