(Foto: Metrô Rio de Janeiro/Divulgação)

O Governo do Estado do Rio de Janeiro tem planos de construir um novo sistema de transporte sobre trilhos, que conectaria o bairro da Pavuna, na Zona Norte do Rio, até o município de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense.

O projeto, que leva o nome provisório de Metrô Leve, ainda não possui maiores detalhes de execução, e levanta o debate sobre se não seria mais vantajoso aprimorar os serviços já existentes, constantemente alvo de críticas, especialmente da Supervia.

De acordo com informações do governo, divulgadas pelo portal G1, o projeto consise em um Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) que vai aproveitar o trajeto de uma antiga ferrovia que já corta a região, utilizada para trens de carga. Boa parte do investimento seria do dinheiro do leilão da Cedae.

O novo metrô percorreria um trecho de 23 quilômetros que, segundo o governo, beneficiaria os municípios de São João de Meriti, Nilópolis, Mesquita e Belford Roxo.

A previsão da gestão estadual é atender 370 mil passageiros por dia, com 16 estações no trecho 1 e seis estações no trecho 2. O governo prevê o início das obras para o mês de janeiro de 2022 e a conclusão no prazo de dois anos.

O projeto do Metrô Leve foi anunciado em agosto deste ano e seria o maior investimento em transportes previsto pelo governo para os próximos anos. No entanto, no sistema de informações do estado só há dois relatórios sobre a inciativa, com apenas quatro páginas.

Os documentos citam que a Secretaria Estadual de Transportes estudou cinco opções de corredores de transportes na Baixada ainda em 2017, na gestão de Luiz Fernando Pezão.

Uma dessas alternativas é o projeto que o atual governo quer tirar do papel. Na época, os gastos para concluir a iniciativa estavam estimados entre R$ 180 e R$ 250 milhões por quilômetro.

O projeto atual teria 23 quilômetros de extensão. Nos valores citados no documento, o investimento poderia variar entre R$ 4 e R$ 6 bilhões. Esse valor é muito maior do que o total que o governo recebeu pelo leilão da Cedae, cerca de R$ 1,7 bilhão.

No entanto, o governo afirma que o projeto é de baixo custo. Em julho deste ano, as autoridades pediram estudos de viabilidade técnica, econômica e ambiental.

O Governo do Estado do Rio afirmou que o projeto do Metrô Leve da Baixada foi estudado pela Secretaria de Transportes e da Casa Civil e a Câmara Metropolitana, e está previsto no Plano Estratégio de Desenvolvimento Urbano Integrado.

O governo disse ainda que projetos de investimentos na melhoria dos atuais sistemas acontecem em paralelo, como o projeto de bilhetagem eletrônica e obras como a construção de passarelas. A SuperVia disse que isolar a via férrea é essencial para a melhoria dos serviços e que já elaborou e enviou ao governo um projeto inicial sobre a construção de passarelas e muros.

A MRS, empresa de transporte de cargas que opera na ferrovia disse que está avaliando com o governo do estado as possibilidades. Afirmou que compartilhar a mesma linha para trens de cargas e passageiros é algo descartado, e que a linha do trem de carga é de responsabilidade do governo federal.

A expansão do metrô do Rio de Janeiro é um tema debatido há tanto tempo que, infelizmente, caiu em descrédito total junto a população devido a demora para a apresentação de um projeto sólido. A linha da Gávea, na Zona Sul, é um excelente exemplo dessa discussão, pois deveria ter ficado pronta para a Rio 2016, mas o que se vê no lugar é um imenso canteiro de obras a céu aberto sem solução.

29 COMENTÁRIOS

  1. não é má idéia, mas há dinheiro pra isso? se tivéssemos um arco rodiviario decente, com linhas de onibus vindo de caxias e até de niterói, com segurança reforçada, essa linha de metro poderia até ser uma grande mão na roda. Mas isso é sonho…

  2. Primeiro terminem o BRT transbrasil, a estação da gávea e peincipalmente, revitalizem a SUPERVIA, seja com privatização, metrolização, obra de muramento e segurança e integração com outros modais….

    Primeiro temos que concluir e melhorar o que ja temos, para transportar mais e melhor, aí sim pensar nessa linha, uma em Sao gonçalo e outra para o aeroporto e Ilha do governador. 3 linhas muito importantes, mas que só devem ser feitas após tudo que falei.

    • Ilha do Governador e Aeroporto Galeão x Santos Dumont se resolvem com as linhas das barcas! Inicialmente pode ser necessário um subsídio – ponto este que o Governo do Estado foge da conversa!

  3. É inaceitável e inacreditável a capacidade dos gestores públicos em jogar o nosso dinheiro no lixo e depois pedir aumento de impostos. É óbvio que o caminho correto seria investir na Supervia. Os trens precisam aumentar a velocidade para que possam ganhar capacidade de passageiros transportados. Para isso é preciso acabar com as passagens de nível, murar as margens da via e construir passarelas. Esses investimentos são muito menores. O governador deveria ter vergonha em propor um projeto desses. Que não seja reeleito. O meu voto não terá.

  4. Está semana estava comentando sobre isto com um amigo e até sugeri alguns bairros como estação:
    Km 32
    Outros trechos que peguem próximo a estrada de Madureira.
    Bairro da Luz (colocaria 2 estações)
    Vila Nova
    Prata
    ….
    Faria caminhos diferentes das estações da supervia.

  5. Esse projeto é 0 técnico e simboliza a tentativa desesperada do governador de se reeleger. Vai jogar mais passageiro na já saturada linha 2. O metrô tinha várias obras prioritárias na frente como conclusão da estação da Gávea, linha 3 em São Gonçalo, concluir o metrô no centro do Rio e esticar o metrô do Jardim Oceânico até o Alvorada como previa o projeto da linha 4. Só vai fazer isso porque o atual secretário estadual de transporte tem base eleitoral em Nova Iguaçu. Mais válido recuperar até a Supervia do que fazer isso aí.

  6. A super via nunca vai chegar perto do que e o metrô eles precisam aprender como transportar passageiros o que eles fazem hoje é desumano e triste vê o trabalhador cansado na Central do Brasil correndo de uma estação para outra que venha o metro

  7. Sim esses transporte públicos já era precisamos e do metro .e deveria de ir pra todo lugar nova Iguaçu mesquita Miguel couto estamos cansado de trem que não tem assento pra todos ônibus que ficam presos no engarrafamento trem que não respeita horários dos trabalhadores nem na ida e nem na volta estamos cansado .parem de roubar .bota o metro nós municípios .

  8. O que não ficou explicado direito é que se for utilizar a linha antiga de trem p/ transporte de cargas vai misturar em uma mesma linha transporte de passageiros e cargas, se for feito esta junção realmente estará inadequado, errado, incondinzente com a logística de deslocamento carga / passageiro da linha do transporte férreo. O ideal, o certo seria utilizar o trajeto linha do trem de passageiros atualmente existente redirecionando o percurso do trilho entre o trecho da cidade de Nova Iguaçu até a estação Pavuna, substituindo-se o modal ferroviário na região da baixada fluminense. #prazodeconclusao18meses
    Caso, seja, assim, feito será muito bem vindo, aprovado, aceitável o novo projeto urbanístico disponível do estado do rio de janeiro. Desde, já, fico imensamente grato e inteiramente satisfeito a iniciativa estadual.

  9. Somente obras faraônicas servem como legado para os políticos no futuro.
    Isso demanda em tempo e recursos , servindo de plataforma política.

  10. Moro a menos de 1 km dessa linha de carga onde passará esse projeto, mas digo q há projetos mais urgentes e antigis a aerem terminados, como a linha 2 deixar de compartilhar o mesmo traçado da linha 1 (que tira dois vagões das composições devido ao tamanho das plataformas da linha 1 e diminui a capacidade da mesma), a partir do Centro e seguir o seu projeto original do Estácio a Praça XV via Catumbi, Cruz Vermelha e Carioca……tbm a estação Gávea precisa ser terminada para fechar o futuro anel da linha 1 ligando Uruguai a mesma, e o seu outro patamar fazendo a linha da Barra ir em direção ao Centro via Jardim Botânico, Humaitá, Laranjeiras….sem contar a estação Morro de São João e o outro andar fantasma da Carioca…..resumindo, estação Gávea e li ha 2 via, Estácio, Cruz Vermelha, até a Caruoca devem ser prioridade. Ai sim traz im metrô subterrâneo pra cá passando a baixo do leito da via de carga chegando a Pavuna e depois seguindo o trajeto do ramal de Belford Roxo da Supervia q deveria se transformar em metrô de superfície e subterrâneo em áreaa como o Jacarezinho. E Belford Roxo seria atendido pela tbm prometida extensão Norte da linha 2……não faz sentido hj ainda existirem muros e tantas linhas de superfície q imobilizam a cidade e divide espaços e bairros criando gargalos. Cidades modernas é tudo por debaixo do chão. O ideal é transformar as partes urbanas dos ramais da Supervia em metrô, ficando como trem de Comendador Soares e Saracuruna pra cima.

  11. Eu sou a favor, mas que se de prioridade ativa a esse projeto. O Rio de Janeiro tem uma grande população e necessita de transporte férreo. O exemplo de São Paulo, o rouba mais faz, deu resultado, porque tem a maior malha do Brasil, não que eu concorde com isso, jamais, é que o Rio de Janeiro nunca teve um governante sério, integro, justo, só teve pé de chinelo, corrupto. São Paulo não fica atrás mais aqui as coisas funcionam, mas no Rio é diferente. Espero que de certo, sou carioca moro em São Paulo, mas fico triste de ver tantos governos no Rio corruptos. Deus abençoe o Rio de Janeiro.

  12. Vocês imaginem esse metro de superfície levando uma multidão para a estação final do Metrô. Não vai suportar um fluxo tão grande de pessoas. A linha dois nos horários de picos, é impossível de andar.
    Deviam usar o dinheiro da Cedae para diminuir o custo estado do RJ. Pagamos as maiores tarifas do Brasil nas contas de tel, luz, combustíveis, TV por assinatura, IPVA e etc, fruto de um ICMS altíssimo.
    Não é a toa que a cada ano, as empresas fecham as portas aqui.

  13. Deviam usar o dinheiro da entrega da CEDAE para investir em algo que gere receita continua para o Estado.

    Esse dinheiro vai pulverizar em um monte de coisa sem sentido e a perderemos a CEDAE em vão.

    • Exatamente Bruno. mas, sabe como é político, né? Daqui a dois anos tem eleição para governadores e prefeitos. Já estão plantando a semente para colherem os frutos, sem pensarem em mais nada.

    • Seu pensamento é muito correto – mas lembre-se que boa parte do dinheiro JÁ foi dado em garantia do empréstimo do BNP Paribas para fazer o quê? Pagar servidores públicos no governo Pezão. Isso mesmo, pagar por aquele serviço booooommm que só o servidor público sabe nos dar.

  14. Em vez de investir no aperfeiçoamento do que está pronto vão arrumar um outro metrô!!!! Tantas viadutos em passagens de nível para construir, muros para isolar a linha férrea, passarelas, etc.
    Vergonhoso.

    • É um ponto muito bom! A área mencionada é servida pela SuperVia, que está em Recuperação Judicial. Este dinheiro poderia ser gasto dando um upgrade no sistema existente e tirá-la da insolvência. Se comprassem novas composições, o intervalo da SuperVia ficaria parecido com o Metrô e assim o nível do serviço melhoraria muito por muito menos dinheiro. Além disso, um aporte na concessionária poderia fazer baixar a passagem. Imagina uma passagem a R$ 2,00 hoje? Melhoraria muito para todos.

      • Sem, projeto definido, o governo só tem uma ideia faraônica.
        Sem muito esforço chega-se a conclusão: será infinitamente melhor , mais rápido, mais eficaz , mais barato melhorar os trens.
        Diminuindo o tempo de viagem.
        Obs. Pavuna até N. IGUAÇU já tem trilho!!!!

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui