RJ recebe mais de 2,5 milhões de testes rápidos de Covid-19

Alta procura em função do aumento de casos provocou filas quilométricas nas unidades de testagem nos últimos dias

Profissional aplica teste do tipo RT-PCR para detecção do Coronavírus (Foto: Callaghan O'Hare/Reuters)

O governo do RJ recebeu na quarta-feira (12/01) mais de 2,5 milhões de testes rápidos de Covid. A expectativa da Secretaria Estadual de Saúde é ampliar a testagem e chegar a oito mil exames a partir da próxima semana. Desse total, 900 mil serão destinados a Capita Fluminense e 1,66 milhão para outras cidades do estado. A taxa de positividade na cidade Rio de Janeiro é de 40%.

A Secretaria Estadual de Saúde informou que foram disponibilizados nesta quinta-feira (13) três mil testes diariamente, nas unidades do estado, que funcionam de segunda a domingo. Mas esse número de postos de testagem vai aumentar. No sábado (15), o estado abre mais um posto na UPA de São Gonçalo, na Região Metropolitana.

Saiba como fazer agendamento para o teste de Covid-19 por aplicativo na cidade do Rio

Os moradores da cidade do Rio podem, desde a última segunda-feira (11/01), agendar testes de Covid-19 pela central telefônica 1746 e por um aplicativo (ainda não está disponível para Android), mas quem usa celular da Apple já tem a opção de baixar o app.

Em qualquer um dos casos, o carioca precisará fazer uma autonotificação e declarar que tem sintomas, quando os sintomas começaram e se já realizou exame PCR.

Passo a passo
– Para fazer a autonotificação no app RIO-COVID 19 (até então, disponível apenas para iOS):
– O morador deve digitar o CEP de sua residência;
– Informar peso e altura;
– Informar e-mail e celular;
– Informar se faz parte do grupo de risco, se está grávida ou se tem comorbidades como diabetes, hipertensão ou obesidade;
– Informar data de início dos sintomas;
– Marcar em uma lista os sintomas que o paciente teve como tosse, febre acima de 38 graus, dor de garganta, falta de ar, dores musculares, diarreia, dor de barriga, perda de apetite, perda do olfato (cheiro), náusea ou vômito;
– Informar algum outro sintoma;
– Responder se realizou exame PCR;
– Enviar.

O app indica que, em caso de piora nos sintomas, o paciente deve procurar a Clínica da Família mais próxima. Se for avaliado que o caso apresenta necessidade de realizar um teste, um funcionário da prefeitura entra em contato e indica onde a pessoa pode ser testada.

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui