Imagem meramente ilustrativa - Foto: Reprodução/Agência Brasil

Um levantamento recente realizado pelo Sebrae aponta que a crise econômica ocasionada pela pandemia de Covid-19 acabou interrompendo um crescimento que vinha sendo observado desde 2016 em relação à representatividade das mulheres no universo do empreendedorismo brasileiro.

No 3º trimestre de 2020, havia aproximadamente 25,6 milhões de empreendedores no Brasil. Desse universo, aproximadamente 8,6 milhões (33,6%) eram mulheres e 17 milhões (66,4%), homens. Em 2019, a presença feminina correspondia a 34,5% do total de donos de negócios no país (o que representou uma perda de 1,3 milhão de mulheres empresárias).

As mulheres empreendedoras estão em maior proporção no Sudeste (43%) e no Nordeste (24%). São Paulo (23%), Minas Gerais (9%) e Rio de Janeiro (8%) são os estados com maior número de empreendedoras no país.

No estado do RJ, especificamente falando, são mais de 1,9 milhão de empreendedores (conta própria e empregador). Desse total, 37% (cerca de 722 mil) são mulheres – 33% desses negócios são formalizados. As empreendedoras estão proporcionalmente mais presentes no setor de serviços (63%). Setenta por cento delas têm ensino médio ou superior completo e 29% estão na faixa etária de 35 até 44 anos.

Confira outros dados sobre o empreendedorismo feminino no Rio de Janeiro:

  • Do total de empreendedores (1,9 milhão), as mulheres empreendedoras representam 25% na força de trabalho feminina, contra 31% dos empreendedores homens;
  • Em relação ao empreendedorismo feminino por raça e cor, 52,7% são branca (380.521), 35% parda (253.114) e 11,9% preta (85.983);
  • Por quantidade de empregados, 69% têm de 1 a 5 empregados e, em relação à faixa de renda mensal, 82% têm de R$ 1.500 a R$ 2.500.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui