RJ terá o maior restaurante popular da América Latina na Central do Brasil

O "Restaurante do Povo" será construído numa área de 1.723,78 metros quadrados e servirá até cinco mil refeições diariamente

Simulação Restaurante do Povo (Imagem: Divulgação)

O Estado do Rio terá o maior e mais moderno restaurante da América Latina em uma das áreas mais movimentadas da cidade, a Central do Brasil. O mega empreendimento será erguido pela empresa Quick House, que assinou contrato com o Governo do Rio de Janeiro nesta quinta-feira (12/5). Batizado de “Restaurante do Povo”, o espaço, que será construído numa área de 1.723,78 metros quadrados e terá capacidade para 600 lugares, servirá até cinco mil refeições diariamente.

Cerca de 50 operários divididos em dois turnos vão garantir a execução da obra em até 90 dias. Serão utilizadas 200 toneladas de aço galvanizado. O projeto, ao custo de R$ 6,7 milhões , foi licitado pela Secretaria de Estado de Infraestrutura e Obras (Seinfra).

O Restaurante do Povo vai receber o modelo construtivo próprio da empresa gaúcha especializada em construções modulares, patenteado no Brasil e nos Estados Unidos. O modelo de construção a seco consiste na utilização de placas de aço galvanizado e dispensa o uso de cimento e argamassa, reduzindo o consumo de água e energia.

“Estamos falando da construção do maior e mais moderno restaurante popular do Brasil. Acredito que até da América Latina. Todo climatizado e com equipamentos de ponta. Erguido com um modelo construtivo industrializado próprio, em tempo recorde e com materiais ecologicamente corretos que garantem ainda uma obra sustentável”, afirma Luciano Simões Lopes, presidente-fundador da Quick House.

O sistema Quick House – que possui o Selo Verde de Gestão Socioambiental Responsável, do Instituto Internacional Socioambiental Chico Mendes – já foi aplicado em outro grande empreendimento. O Hospital Modular de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, com 12.800 metros quadrados e capacidade para 300 leitos, foi erguido em apenas 60 dias.

Advertisement

11 COMENTÁRIOS

  1. Um dos pontos mais estratégicos e conectados da metrópole, com maior raio de influência na mesma… antes iria ser concedida à iniciativa privada para melhorar a vida do passageiro e transeuntes do Centro… mas vão optar por consolidar a Central como a área mais perigosa e degradada do centro. A ideia é até louvável, mas poderia ser em outra área… enquanto isso cidades do mundo todo tratam seus principais hubs modais com qualidade.

  2. Boa reportagem Altair, se eu puder eu irei no restaurante popular. Altair tenho interesse em aprender sobre roteiro, vc poderia me indicar um curso gratuito sobre roteiro.
    Obrigado.

  3. Pra que? Pra fechar em pouco tempo igual o da av Brasil. Vcs gastam rios de dinheiro pra mostrar poder, mas não mantém financeiramente o que já tem e deixa ruir e falir a míngua. Irresponsabilidade Social

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui