Foto: Divulgação

Promessa de campanha do então candidato Eduardo Paes (DEM), o que rendeu inclusive a edição de uma carta-compromisso, a nova Secretaria Municipal de Proteção e Defesa dos Animais (SMPDA), foi efetivamente implantada pelo novo prefeito, que nomeou como seu gestor o advogado Vinicius Cordeiro (Avante), que foi o último titular da antiga Secretaria Especial (SEPDA), que obteve resultados históricos na pasta, como ultrapassar mais de 46 mil castrações, em 2016.

Cordeiro foi nomeado, contrariando as expectativas do grupo do Vereador Luiz Carlos Ramos (PMN), que foi eleito lastreado em sua atuação na comissão temática da Câmara Municipal, mas agradou em cheio à diversos grupos do ativismo carioca, e dirigentes de ONGs, como a SUIPA, entre outros.

A nova SMPDA logo mostrou resultados convincentes, mesmo após duros cortes em seu já magro orçamento, e cortes de gratificações e pessoal: passou das 10 mil castrações e 8 mil atendimentos clínicos nos primeiros 100 dias de Governo, além de receber destaque na própria comunicação institucional da Prefeitura, conquistando pelo menos 3 capas de Diário Oficial do Munícipio, que destacou os serviços, como também o êxito de ações de combate ao tráfico de animais e aos maus tratos, pouco vistos antes na cidade. A SMPDA também realizou apreensões, prisões pela lei Sansão e avançou na aplicação de multas, e atuando também na proteção aos equinos e animais silvestres, negligenciadas pela antiga SUBEM.

É necessário lembrar que o ex-prefeito Marcelo Crivella (Republicanos) extinguiu a SEPDA, cortou seu orçamento, que era de pouco mais de 10 milhões de reais em 2016, e as castrações demoraram 3 anos de seu governo (2017-19) para, somadas, atingir o que havia sido feito somente em 2016.

Ocorre que a Rede Globo nesta semana, desfechou ataques sistemáticos ao órgão, acusando de desvio de rações, atuação de não profissionais na castração dos postos, entre outros. As matérias foram rebatidas vigorosamente por Cordeiro, que assim explicou ao DIÁRIO DO RIO: “A fazenda modelo não recebeu doações de ração, e empreendeu doação de ração para felinos, já que a qualidade de parte dos alimentos comprados em 2020 não poderiam ser consumidos pelos gatos do nosso abrigo, seguindo recomendação médico-veterinária”.

De fato, a OPA, organização de voluntários que atuam na fazenda modelo, emitiu nota, desmentindo que tenha doado rações ao abrigo, assim como a tradicional SOZED desmentiu que tenha recebido rações, ou que tivesse entre seus dirigentes, a subsecretária Andrea Lambert. Em nova matéria do RJ2, a própria Rede Globo teve que publicar o desmentido da ONG. E em nova acusação de atuação de profissional não qualificado no Posto de Vicente de Carvalho, teve que ouvir de uma acusada que o fato teria ocorrido em 2020, no governo anterior.

Afinal, o Conselho Regional de Medicina Veterinária do Rio de Janeiro procedeu fiscalização nos postos da SMPDA, o que fez Cordeiro decretar a suspensão dos serviços temporariamente, afim de regularizar seu registro junto ao Conselho de Classe. Cordeiro contra-atacou, publicando nota oficial da SMPDA lembrando que nenhum posto estava regularizado no CRMV em 2020, e que a antiga SUBEM inclusive já havia sido multada e recebido diversos autos de infração. O Secretário promete em breve reabrir os postos, “resolvendo um problema histórico do órgão, de 3 anos, resolvido em 3 meses”.

Chamou a atenção na matéria do RJ2 da Globo, em sua 3ª versão, um ataque à vacinação dos cães da fazenda modelo, por produtos nacionais, veiculando a opinião de uma “especialista”, a veterinária Camila Viana. A SMPDA refutou ao DIARIO DO RIO tal opinião, e alega estar respaldada pela ANVISA, estudos técnicos, que atestam a qualidade dos produtos. Já aliados de Cordeiro publicaram nas redes sociais a comprovação de que a veterinária na verdade, é cunhada do vereador Luiz Carlos Ramos, e também é ex-assessora da SUBEM no governo Crivella; ademais, a protetora que foi veiculada na primeira matéria do RJ2 também foi assessora do mesmo vereador, e parece claro que as críticas vem do ressentimento da perda controle do órgão para o presidente do Avante carioca.

Perguntado sobre o futuro da SMPDA após receber tais ataques, Vinicius Cordeiro ressalta que “instaurou apurações sobre as possíveis irregularidades”, está sanando e regularizando a situação dos postos de forma rápida, que não há registro de desvios de ração, e que as fake news transformadas em notícias já são objeto de apuração criminal na Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática-DRCI“. Afinal, destaca que a fazenda modelo estará mostrando uma nova cara, recebendo intervenções necessárias, e que os postos funcionando, “superarão os números de castração de 2020 (30 mil), mesmo com todos os problemas e restrições”.



Toda manhã o resumo do Rio de Janeiro

Quintino Gomes Freire

Diretor-Executivo do Diário do RIo e defensor do Carioca Way of Life

4 COMENTÁRIOS

  1. R$ 10.000.000,00 (dez milhões de reais) devem interessar a muitos grupos desonestos e é pouco para se fazer um trabalho honesto em todo o município do Rio de Janeiro.
    O objetivo principal deveria ser a castração, controle de zoonoses e incineração de animais terminais, com ampla informação aos moradores próximos aos postos de serviços, sem falar da implantação e interligação de comunicação entre esses postos, sempre implantados em locais estratégicos…
    Ou se faz direito ou apenas servirá como instrumento de propaganda política enganosa.
    Aliás, para a propriedade de um animal em casa, deveria se exigir um registro, pagamento de uma taxa anual e atestado de vacinação, com carteira e tudo o mais.
    Se é para dar importância aos pets, que o serviço seja completo.
    Talvez assim, a SMPDA tenha mais recursos, não dependa dos cofres públicos e não aguce a cobiça de grupelhos e ONGs que estão apenas interessadas em arrecadar dinheiro para usar em ações políticas ou para enriquecer políticos corruptos.

  2. Tudo bem, a gente sabe que essa mídia inventa , distorce e prega fake news diariamente, mas não é de hoje que a SEPDA é uma antro de corrupção, todo mundo sabe que os médicos só denunciam porque perderam a mamata e são substituídos por outros que continuam com as mamatas pra eles, SEMPRE FOI ASSIM, não tem jeito, parece que o povo carioca é o mais corrupto do Brasil, tem prazer em ser desonesto. Fora que tem um monte de gente, assessores, comissionados, aspones e fazpones ganhando altos salários, se esse dinheiro fosse revertido para a causa animal ajudaria mais do que a existência dessa secretaria inchada de inúteis e fazpones, infelizmente a cidade do Rio, e o estado, são os piores da república.

  3. Ahhh meu, me poupe…

    “RJTv erra em críticas à Secretaria de Proteção Animal”

    Tem acompanhado, realmente, todas denúncias (???)

    Desde quando pode colocar pessoa sem vínculo algum com a administração pública ou ocupar posto contratado de terceirizada trabalhando na unidade como fez uma médica com o seu namorado???

    A gente sabe que o Diário do Rio é partidária do Paes.

    • Gostaria de deixar bem claro que nunca fui acessora do Vereador Luiz Carlos Ramos Filho. Vocês estão acusando a Globo de mentir e estão mentindo?

      Gostaria que provassem que fui algum dia acessora do Vereador. Caso contrário irei processa-los por calúnia e difamação.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui