Foto: Marcos Serra Lima

A Secretaria Estadual de Saúde do RJ confirmou nesta quarta-feira (8/04) que duas das maiores comunidades do Rio: a Rocinha e Manguinhos, tiveram mortes confirmadas em decorrência da Covid-19. Na Rocinha, na Zona Sul, foram cinco mortes. Em Manguinhos, na Zona Norte, foram três.



Siga nossas redes e assine nossa newsletter, de graça

Jornalismo sério, voltado ao Rio de Janeiro. Com sua redação e colunistas, o DIÁRIO DO RIO trabalha para sempre levar o melhor conteúdo para os leitores do site, espectadores dos nossos programas audiovisuais e ouvintes dos nossos podcasts. O jornal 100% carioca faz a diferença.

Na comunidade da Rocinha quatro homens e uma mulher morreram. A pasta não informou quando ocorreram os óbitos nem detalhou os nomes nem as idades dos pacientes, mas informou que dois dos mortos tinham mais de 60 anos, e os outros três, entre 40 e 59 anos.

A secretaria acrescentou que outros seis moradores da Rocinha testaram positivo, dois deles, com idade entre 30 e 39 anos, desenvolveram sintomas graves.

A maioria dos casos foi atendida na emergência do CER Leblon. Lá e no Hospital Miguel Couto, até a manhã desta quarta (8), estavam internados 13 pacientes confirmados e suspeitos de Covid-19.

Já os pacientes mortos de Manguinhos são dois homens e uma mulher, todos com idade entre 50 e 59 anos.

Dois jovens da comunidade, que tiveram sintomas respiratórios graves, fizeram testes e confirmaram a doença.

De acordo com o último balanço das autoridades, o RJ tem confirmadas 89 mortes e 1.688 casos da doença, de acordo com o ultimo boletim divulgado na terça (7). Mas outras três mortes foram confirmadas no município de Duque de Caxias, somando 92 mortes no total.



Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui