Foto: Reprodução

A edição de 2021 do Rock in Rio, que marca os 10 anos do retorno do festival ao Brasil, tem tudo para ser histórica. Possivelmente o primeiro grande evento de relevância mundial pós início da vacinação contra a Covid-19, o RiR do ano que vem deverá ter atrações exclusivas, isto é, que não tocarão em nenhum outro local do país durante a mesma época.

De acordo com o mandatário do festival, Roberto Medina, em entrevista ao jornal ”Extra”, o Rock in Rio 2021 será ”disparado o melhor da história” e o intuito é trazer o máximo de turistas possível.

”As bandas que virão só vão tocar no Rock in Rio. Estou fazendo tudo para trazer esse público de fora. Fiz uma pesquisa dos grupos mais conhecidos e estou conseguindo todos eles. Devido à pandemia, havia muitas dúvidas de quando os artistas voltariam a fazer shows, mas essas dúvidas agora estão dissipadas. Eu comecei a falar sobre o festival com eles faz uns 6 meses, e eu é que tinha que procurá-los. Agora, eles é que estão me procurando”, disse Medina.

Ainda segundo o organizador, dos 7 dias de festival, 6 já estão com a programação fechada. Vale lembrar que, no decorrer desta semana, a produção do evento divulgou o line-up do Palco Mundo da estreia, no dia 24 de setembro de 2021: Sepultura + Orquestra Sinfônica Brasileira, Megadeth, Dream Theater e Iron Maiden. Além disso, a atração principal do Palco Sunset para o mesmo dia também foi anunciada: Living Colour + Steve Vai.

O Rock in Rio 2021 acontece nos dias 24, 25, 26 e 30 de setembro, e 01, 02 e 03 de outubro.

16 COMENTÁRIOS

  1. Não vale a pena ir pra esse evento a população brasileira em massa e a mundial não vai estar vacinada até Setembro de 2021 agora, deveria ser no ano de 2022, o Medina tem muita ganancia pra ganhar dinheiro, o país esta quebrado, milhões de desempregados e milhares de empresas falidas, vale lembrar que fui no Rock in Rio de 2001 ( 20 anos atrás ), 1 dia, 250 mil pessoas noite do metal Iron Maiden, 2011 1 dia Metallica, 2013 2 dias Metallica e Iron Maiden, 2015 2 dias Metallica e Slipknot, 2017 1 dia Bon Jovi e 2019 3 dias Foo Fighters
    depois dia do metal Iron Maiden e Scorpions e Muse/ Image Dragons. Acho que não vale mais a pena ir pára o Rock in Rio não tem nada a ver com a pandemia do covid19 e sim com essas repetições de bandas, a banda Sepultura por exemplo: tocou 7 vezes com a de 2021 8 vezes me poupe né, bandas pra fechar o festival chamada headline eles sempre colocam o Iron Maiden ou Metallica, podia chamar o Ac Dc, Ozzy, Judas Priest, Kiss esta em fim de carreira podia chamar eles porque agora eles tocam em festival e antes a banda não tocava. Muitas bandas ai que não chamam. Rock in Rio agora somente pelo multishow.

  2. Quanto comentário idiota. Gente manipulada pela mídia. Covid não mata tudo isso e qdo mata só acima de 60 anos. Tb o que esperar de gente que é capaz de aplaudir iron e capital. Chamo isso de apropriação do culto pelo inculto. Antes rock era coisa de gente que questiona. Agora qq lesado ouve rock. Triste mundo novo.

  3. Com ou sem vacina é o Steve Vai. O melhor do mundo.
    Mesmo se eu pegar covid no dia seguinte tô nem aí. Só não pode ser uma fortuna o ingresso heim Sr: R.M. Se o Steve Vai, é claro que eu vou.

  4. Absurdo ter o festival presencial!
    A população não estará vacinada em massa. Sem contar que a gente não tem o que comemorar com tanta gente morrendo sem vaga nos hospitais!

  5. Gostaria muito de participar do evento, porem as pessoas ainda nao se deram conta que a pandemia não acabou , e que nao ha garantia alguma, nas vacinas anunciadas.Mas espero que até setembro, muita coisa tenha mudaso para melhor!!

  6. Penso que não deveria ter. Tds os eventos devem ser proibidos. Se tantos estão morrendo pela Covid-19 mesmo que alguns tenham sido vacinados. Proibição deve ser para tds.

  7. Como assim “estaremos vacinados” ? Não há garantia nenhuma disso . Sou fã do evento , sempre vou , queria muito ir , mas sem vacinação em massa da população não dá .

  8. Será que essa gente não aprende, qualquer grande eventos com muita aglomeração, nem deveria ter. Qual vai ser o critério que eles vão usar, os vacinados apresenta a carteira de vacinação, vão ter que continuar com todos os protocolos de segurança. E quem não tiver vacinado ainda que esteja com todos protocolos, não vai poder assistir.

  9. As autoridades já falaram.
    São 6 meses para vacinação do grupo de profissionais dos serviços essenciais e grupo de idosos com idade mais avançada e portadores de comorbidades.
    Mais 12 meses para vacinação no restaurante da população.
    Não tem como uma vacinação iniciando, na melhor das hipóteses, em 25 de Janeiro (que Gov SP Dória pressiona) só em agosto se começaria a vacinação da população mais jovem – que justo é o público do evento.
    De duas uma. Ou está otimista demais. Ou está com o Judiciário e o Ministério Público no bolso. Se é que me entendem.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui