Rock in Rio: Prefeitura do Rio divulga o Planejamento Operacional para o evento

Festival terá participação de mais de dois mil agentes nas operações de transportes, interdições de vias e limpeza urbana em setembro

Foto: Divulgação/Beth Santos

Nesta quarta-feira, (03/08), a Prefeitura do Rio apresentou o esquema operacional que integra 26 órgãos do município para a realização do Rock in Rio.

As ações direcionadas ao festival, que acontece em setembro no Parque Olímpico, na Barra da Tijuca, contemplam serviços como planejamento de transportes, interdições de vias e limpeza urbana, com a atuação de mais de dois mil agentes do município, 54 veículos, 23 caminhões e 22 maquinários, entre outros.

A entrevista coletiva aconteceu no Centro de Operações e Resiliência (COR).  E através do COR, que coordena a atuação dos órgãos municipais, serão instaladas ainda 129 câmeras no entorno da Cidade do Rock, em pontos estratégicos para a mobilidade urbana.

Foto: Divulgação/Beth Santos

Nesta edição, que acontece nos dias 02, 03, 04, 08, 09, 10 e 11 de setembro de 2022, no planejamento da operação de ônibus para transporte do público até o local, com o objetivo de minimizar o impacto para a população, foi criado o serviço de fretamento de ônibus (Serviço Especial Rock Express) sob a responsabilidade dos organizadores do Rock In Rio, que utilizará a calha do BRT.

Apenas moradores credenciados vão passar nos pontos de bloqueios

Estão programadas diversas interdições no trânsito, no perímetro do Parque Olímpico, em todos os dias de evento.

As equipes da CET-Rio vão monitorar toda a área do evento com câmeras, direto do COR, o que permitirá ajustes na programação dos semáforos. Além disso, 17 reboques serão posicionados em pontos estratégicos para desobstrução rápida em caso de acidentes.

Nos pontos de bloqueios, apenas moradores credenciados previamente por meio das Subprefeituras da Barra e de Jacarepaguá, veículos oficiais e o BRT terão permissão para passar. Devido ao grande número de pedestres na área bloqueada, os moradores devem evitar circular de carro, sempre que possível.

Nos dias de evento estará proibido o estacionamento, além dos locais já regulamentados, em diversas vias da região. Como não haverá área de estacionamento, a prefeitura recomenda que o público utilize o transporte público.

Recomendamos que moradores e quem mais for se deslocar pela região que priorizem o horário da manhã, em que não haverá bloqueios no trânsito”, auxilia Joaquim Dinis, presidente da CET-Rio.

A grande novidade este ano serão as ‘tags’. Dispositivos automáticos que irão abrir as cancelas instaladas em pontos de bloqueio na região do festival, auxiliando na entrada de moradores credenciados da região.

“As tags vão agilizar bastante os deslocamentos e reduzir a possibilidade de fraudes”, destacou Dinis.

Em cada dia do evento, a CET-Rio vai atuar com 210 agentes nas ações de trânsito, entre operadores e equipes de apoio, além de 27 veículos operacionais e 35 motocicletas, que trabalharão para manter a fluidez, coibir irregularidades e orientar pedestres e motoristas. Também haverá 23 painéis de mensagens variáveis móveis e fixos, faixas e banners instalados pela região na orientação sobre horários dos fechamentos e rotas.

Transporte do público terá serviço especial

A Secretaria Municipal de Transportes e a Mobi-Rio planejaram a operação de ônibus para os dias de Rock in Rio, com mínimo impacto para a população que utiliza o transporte público municipal. Ônibus foram alugados pela organização do evento para transportar o público para o local do show, no Parque Olímpico, na Barra da Tijuca.

A operação dos ônibus do Serviço Especial Rock Express, a venda de ingressos, as adaptações dos terminais Jardim Oceânico e Alvorada e Centro Olímpico, e os serviços de apoio serão executados pela organização do Rock in Rio.

A prefeitura autorizou que os organizadores do Rock in Rio façam o serviço de fretamento de ônibus (Serviço Especial Rock Express) e utilizem a calha do BRT.

“Temos um esquema diferente de transportes para este ano. A principal forma de chegar ao festival será usando o serviço especial do Rock Express, sob a responsabilidade e organizado pelo Rock in Rio, que vai levar as pessoas do Jardim Oceânico e Terminal Alvorada até o Parque Olímpico”, afirma Maína Celidonio, secretaria de Transporte.

Maína ainda ressalta que é importante que as pessoas que irão aos shows comprem antecipadamente as passagens de ida e volta, para que possa sair com rapidez do evento.

O serviço do BRT que serve à população em geral vai funcionar normalmente.


Como vai funcionar o BRT

Nos sete dias do Rock in Rio, três serviços do BRT e seis terminais e estações vão funcionar 24 horas, com 17 estações funcionando apenas para desembarque de 0h às 4h. Para acessar o serviço, o usuário deve utilizar o Riocard, como faz habitualmente.

Serviços que funcionarão 24h:

– 11: Alvorada x Santa Cruz
– 51: Recreio x Vila Militar
– 41: Recreio x Madureira

Terminais e estações que funcionarão 24h:

– Estação Riocentro
– Estação Minha Praia
– Terminal Alvorada
– Terminal Recreio
– Estação Salvador Allende
– Terminal Jardim Oceânico

Estações que funcionarão para desembarque de 0h às 4h:

– Estação Novo Leblon
– Estação Pedra de Itaúna
– Estação Gláucio Gil
– Estação Recreio Shopping
– Estação Ilha de Guaratiba
– Estação Mato Alto
– Estação Magarça
– Estação Pingo D’Água
– Estação Santa Cruz
– Estação Santa Efigênia
– Estação Taquara
– Estação Tanque
– Estação Praça Seca
-Terminal Paulo da Portela
– Estação Marechal Fontenelle
– Estação Magalhães Bastos
– Estação Vila Militar


Fechamento das estações de BRT do entorno:
– Rio 2: 22h às 6h (normal do dia a dia)
– Parque Olímpico: 14h às 6h
– Morro do Outeiro: fechada 24 horas durante os dias de evento

Serviços no Parque Olímpico

Reforma de calçadas no entorno, limpeza de ralos e a substituição de grelhas e tampões, foram realizados no local.

Por causa do Rock in Rio, estão suspensas todas as licenças de obras de concessionárias em logradouros públicos no entorno do Parque Olímpico, de 22/08 a 13/09. A decisão vale tanto para licenças já concedidas quanto para a emissão de novas.


Fiscalização de trânsito e patrulhamento terão 962 agentes por dia

A Secretaria de Ordem Pública vai atuar no Rock in Rio com 962 agentes por dia no monitoramento e controle do trânsito, com reboques, fiscalização, ordenamento de ambulantes, patrulhamento nas vias de acesso e estações do BRT, além de vistorias prévias e ações em caso de necessidade emergencial. Somente da Guarda Municipal (GM-Rio) vai utilizar 621 agentes por dia nos serviços de interdição e fiscalização de trânsito, além de patrulhamento e ordenamento urbano. Outros 158 agentes diários do BRT Seguro irão patrulhar as estações.

Participam das ações agentes da Guarda Municipal (GM-Rio), Defesa Civil, Subsecretaria de Operações (SUBOP), Coordenadoria de Controle Urbano (CCU), Coordenadoria de Licenciamento e Fiscalização (CLF), Coordenadoria Especial de Transporte Complementar (CTEC), Gerência de Fiscalização de Estacionamentos e Reboques (GFER) e BRT Seguro.

Comlurb vai colocar 200 contêineres no entorno da Cidade do Rock e fiscalizará com o Lixo Zero

A Comlurb preparou um esquema especial com 181 garis por dia na limpeza externa da área do festival, divididos em três turnos, por 24 horas, incluindo toda a extensão da Avenida Abelardo Bueno e vias do entorno, como as avenidas Salvador Allende, Ayrton Senna, Américas, Armando Lombardi e Ministro Ivan Lins, entre outras.

O serviço diário contará com caminhões compactadores, varredeiras e vans com motobomba para lavagem das vias com água de reuso e uma mistura de detergente e hipoclorito, entre outros equipamentos. E, desde o dia 19 de julho, equipe de combate a vetores do Centro de Pesquisa da Comlurb faz operação quinzenal de combate aos roedores na preparação do local.

A companhia também vai distribuir 200 contêineres de 240 litros no percurso entre os terminais rodoviários e o local do evento. Para fiscalizar o descarte irregular de resíduos e pessoas que estejam urinando em vias públicas, o Programa Lixo Zero vai atuar no entorno do Parque Olímpico, inclusive na extensão da Avenida Salvador Allende. 

“Temos ainda o contrato de limpeza com o Rock in Rio, para trabalhar no interior do evento. Ao todo, serão quase mil homens trabalhando na operação do festival. Um ponto importante é que todo material reciclado recolhido vai ser direcionado para cooperativas de lixo e toda a parte orgânica será levada para o Ecoparque do Caju. Desta forma, faremos  o reaproveitamento de 100% do resíduo do evento”, disse o presidente da Comlurb, Flavio Lopes.

SMS faz ação preventiva para evitar dengue e outras doenças

A Secretaria Municipal de Saúde já tem executado ações voltadas para a prevenção no festival, que foram iniciadas em junho com o Instituto Municipal de Vigilância Sanitária, Vigilância de Zoonoses e de Inspeção Agropecuária (Ivisa-Rio), com a orientação aos fornecedores quanto às exigências sanitárias a serem cumpridas e noções básicas de manipulação de alimentos.

Durante o Rock in Rio, o Ivisa-Rio vai fiscalizar também os estabelecimentos comerciais do entorno e inspecionar os sete postos de atendimento médico disponibilizados pelos organizadores do evento.

Já a Coordenação de Vigilância em Saúde Ambiental tem verificado, desde julho, a presença de transmissores de doenças de importância para a saúde pública, com inspeções no Parque Olímpico em busca de possíveis criadouros do Aedes aegypti, por exemplo.

Nos dias do Rock in Rio, as ações de vigilância e de resposta às emergências de saúde pública serão realizadas pela equipe CIEVS Rio, com oito técnicos, que ficarão responsáveis pela tomada das medidas emergenciais, por exemplo, em caso de identificação de casos de doenças como varíola dos macacos (monkeypox) e Covid-19 entre o público presente ao festival.

Advertisement

1 COMENTÁRIO

  1. A sociedade carioca e o ministério público deve ficar vigilante mais uma vez de olho para que o transporte publico não fique sacrificado mais uma vez por conta do RIR22. Evento muito legal, acrescenta muito a cidade mas nas ultimas edições foi um festival de lanbança com a necessidade de se fechar ao tráfego setores importantes da Barra e com a retirada de ônibus que servem a todos mas direcionados apenas para o evento. nos RIR17 e especialmente no RIR19 a população que usa o BRT levou um soco na cara já que ônibus que estavam na reserva das garagens foram utilizados no serviço exclusivo, enquanto os usuários ficavam a pé nas estações. A festa tem que ser boa para todos ou, no mínimo, sem fazer mal.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui