Rogério Amorim pede ação contra desordem no Centro do Rio

Denúncia do Diário do Rio sobre varal com roupas penduradas na Teófilo Otoni chamou a atenção do vereador Rogério Amorim

O vereador Rogério Amorim (PSL) vai entrar na segunda-feira com uma indicação legislativa para a Secretaria de Ordem Pública operar imediatamente na Rua Miguel Couto, nas cercanias da esquina com Teófilo Otoni, no Centro da cidade. O vereador soube por denúncia do DIÁRIO DO RIO que havia um varal com roupas penduradas, inclusive atrapalhando a passagem dos pedestres, e vai solicitar pessoalmente à SEOP que tome providências.

O Centro precisa se recuperar imediatamente, e sem ordem urbana não vai ter solução. Precisamos ter empatia e solidariedade com as pessoas que são excluídas, que moram nas ruas, mas o preço disso não pode ser a nossa cidade – desabafa. – Se deixarmos as ruas da cidade se tornarem um grande acampamento, aí acaba tudo, acaba comércio, acaba turismo, acaba o emprego.

Em março passado, um levantamento feito pela da Secretaria Municipal de Assistência Social em parceria com o Instituto Pereira Passos, revelou que 7.272 vivem nas ruas da cidade – sendo que 1/3 no Centro.

A cidade está saindo da pandemia, está começando a retomar atividades, e vai bater recordes de receptividade de turistas. É hora de arrumar a casa, e acabar com esse varal tem um simbolismo – diz Amorim, que pretende fazer inspeções pela Comissão de Segurança da Câmara em locais turísticos para avaliar como os turistas têm sido protegidos pelas forças da cidade.

2 COMENTÁRIOS

  1. Parabéns ao vereador, o Centro do Rio não pode continuar sendo esta desordem urbana. Também alí na passagem da Glória para o Parque do Flamengo, na altura da entrada do metrô para os cadeirantes, em frente tem uma família inteira em uma barraca, já no Parque do Flamengo. O prefeito disse que não ia deixar isso nas ruas. Estamos no aguardo da tal ordenação do Centro e Região Central. Também olhar para os Arcos da Lapa, a parte debaixo do monumento pede urgência de reforma e pintura e as calçadas esburacadas.

  2. Estão matando todas as árvores da Av. Calógeras, no Castelo (de onde costumávamos ouvir sabiás cantando, à tarde), e o ilustre vereador preocupado com varais nas janelas?

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui