Foto: arquivo pessoal do autor do texto

Me lembro bem da onda petista nas ruas do Brasil inteiro, em campanha para emplacar Lula na presidência do Brasil.

Naquele momento, os lulistas já avançavam com as bandeiras vermelhas em punho, tal qual espadas, sobre a cidadania, a pé e sobre os carros, nas pistas de rolamento de todas as cidades do país, atemorizando as pessoas baixo o grito de guerra: “SEM MEDO DE SER FELIZ”.

Que mentira! Que canalhice! Que engodo! Que cara de pau e que grande engano!

Uma década e meia após o avanço dessa gente sobre o Brasil, o que restou foi um caixa arruinado, um desemprego nunca visto antes na história deste país, os acólitos mais próximos do sapo barbudo na cadeia e o próprio molusco, vendo o sol nascer quadrado independente das dezenas de recursos impetrados sob alegações absurdas, julgados e negados, dando a entender que não passaram e não passam de tiros na água, ainda que os Lewandowskis, Gilmares, etc, continuem de plantão, esperando por um cochilo dos pares deles no STF.

Campanhas nacionais e internacionais contra Moro e Bolsonaro não saem do lugar.

Enquanto isso, o brasileiro médio acordou.

No último domingo esteve nas ruas e mandou alguns recados.

A saber: queremos a continuação da Lava jato.

Queremos o jornalista porco que divulga roubo, fora do país.

Queremos Bolsonaro.

Queremos Moro.

Queremos Paulo Guedes.

Queremos a nova forma de relacionamento com o mundo.

E NÃO QUEREMOS LULA SOLTO E MUITO MENOS A CAMARILHA DE LADRÕES QUE O CERCAVA NO PALÁCIO.

O brasileiro quer o que está escrito em nossa bandeira: Ordem e Progresso.

Quer trabalhar. Quer ver o país se desenvolver.

Quer deixar para trás as relações com as Cubas, Venezuelas, Palestinas, Áfricas ditatoriais, Evos Morales, Maduros, Kirchners e outros vagões que destruíram ou estão destruindo as sociedades e as economias dos países onde operam.

Ontem ficou claro.

A ESMAGADORA MAIORIA DO POVO BRASILEIRO DECIDIU:

Fora vermelhos!!!

Nossas cores são verde e amarelo!

SEM MEDO DE SER FELIZ!

4 COMENTÁRIOS

  1. Parabéns, Senhor Ronaldo.
    Aqueles que avançaram sobre as cidades, sem medo de serem felizes, não sabiam e ainda não sabem que foram, mais uma vez, vítimas da própria ignorância, sob a égide populista de mais um farsante.
    Em vez de atender à legião de desassistidos e ignorados do nosso país, este desclassificado estimulou o sectarismo, a desunião, fingindo que apoiava os pobres, mas tornando-os além do mais, pobres de espírito, capazes de receber esmolas da sua própria riqueza, enquanto a oligarquia socialoide se locupletava em um banquete patrimonialista, responsável em multiplicar cinco vezes a dívida pública.
    A horda dos mendigos que ainda esmolam a esperança de um redentor presidiário e criminoso, nem sequer imagina que esta dívida pública terá que ser paga por TODOS OS BRASILEIROS, sejam eles pobres de espírito ou empobrecidos pelos impostos abusivos, dos quais ninguém viu qualquer retorno ou melhoria de cidadania, apesar da soma exorbitante jogada pelo ralo da demagogia irresponsável.
    E agora, brasileiros? Continuamos a venerar o sectarismo, usado hipocritamente para enfraquecer a união do povo e para pressionar os desesperançados a venerar corruptos, ou é chegada a hora de acordarmos para o fato de que o Brasil é de todos nós, na alegria e na tristeza, na guerra e na paz, nas responsabilidades, direitos e deveres?

  2. Que REAÇA medonho é esse? Que conversa esquizofrenica é essa?

    Acorde Diário do Rio! Publicar isso numa hora dessa, é mico na certa! Façam isso não!!!

  3. Canalhice é a desse cara, cheio de rancor, de inveja, de preconceito e, antes de tudo, ignorância.
    Hoje, todo esse discurso está sendo desmascarado e os fatos falam por si.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui