Início da Noite por Wilson Moura O Instituto de Geografia da UERJ continua com seu projeto para conhecer o Rio de Janeiro a pé. E apresentou hoje qual vai ser a programação para o mês que vem. E, como é grátis, e conta com gente que conhece a nossa cidade, é um excelente porgrama.

Neste mês todos os passeios são no Centro do Rio. A inscrição pode ser feita pelo site, ou no cel. 88717238 e ainda por email: roteirosgeorio@uol.com.br. Sem desculpas para não ir. A não ser que chova, porque aí os roteiros são cancelados.

Avenida Rio Branco – nos Braços e na Alma do Povo

Encontro: dia 5 de setembro (domingo) 9 horas da manhã, na portaria do Edifício Rio Branco 1 (junto à Praça Mauá) – grátis
O bota-abaixo de Pereira Passos, Rodrigues Alves e Paulo de Frontin; a erradicação e combate às velhas usanças promovidas por Oswaldo Cruz, o “Rato, Rato” no canto do povo no Reinado de Momo, a inauguração da Avenida Rio Branco no momento simbólico de 15 de novembro de 1905;  a relevância do Clube de Engenharia na aurora do século vinte; o disciplinamento do uso do solo urbano de então; uma artéria-símbolo da ordem e do progresso republicanos na capital do país; a Praça Mauá, o canteiro no meio da Avenida Central, a mudança da toponímia em 1912 com a morte do diplomata Rio Branco, as diversas temporalidades das edificações deste traçado; as marcas de um passado Colonial, do Reino e do Império em  ruas como Teófilo Otoni (e de Lamartine Babo); uma porta relíquia no prédio do IPHAN; a abertura da Avenida Presidente Vargas, em outra data simbólica (7 de setembro de 1944); as concentrações com vistas às manifestações políticas e procissões religiosas na Candelária; a permanência da Igreja de Nossa Senhora da Boa Morte; o Manhattan Tower; os diálogos de diversos estilos de torres na Avenida; os triunfantes  desfiles de celebridades, misses, atletas, políticos e atores;  o alargamento de outros logradouros junto à abertura da Avenida Rio Branco; os carnavais de outrora e da atualidade na Avenida desta Sebastianopolis; a permanência e requalificação do Edifício Central com seu infoshopping; o equipamento urbanístico nas calçadas da Avenida; as diversas temporalidades e os suntuosos edifícios junto à Cinelândia e seu precioso/belo conjunto arquitetônico; Metrô, uma sentinela luminosa a nos conduzir por lunares e ensolaradas geografias na Olímpica e Maravilhosa Cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro;  o simbolismo do Obelisco, a Avenida Beira Mar e sua distância da baía décadas depois;  Centro Cultural da Justiça Federal (visita), Rio Branco centro financeiro, de gestão, cultural, religioso; político e de toda gente;

Caminhando Entre Luzes no Centro do Rio à Noite

Encontro: degraus da Casa França-Brasil – dia 23 de setembro (quinta-feira) – 20 horas
Itinerário: Luminoso Centro Cultural Banco do Brasil – Alfândega/Casa França-Brasil do Rio Joanino –– Igreja Nossa Senhora da Candelária, Fonte de Luz e de Fé – O iluminamento do Centro Cultural dos Correios – Rua Primeiro de Março – O foco de luz distante e permanente do Antigo Senado e da Catedral de Benedito e da Senhora do Rosário – O diálogo do Rio Colonial com a Cidade Maravilhosa – O Varandão do Centro Cultural da Justiça Eleitoral – Rua do Ouvidor, logradouro inicial da iluminação a gás e da energia elétrica no espaço coletivo Carioca, de Machado de Assis e Chiquinha Gonzaga, bem como dos primeiros acordes do Carnaval Carioca, das lutas pelo abolicionismo e a República e das Confeitarias e lojas elegantes – O brilho das estrelas Cármen e Aurora Miranda no sobrado da Travessa do Comércio – O iluminamento da antiga Catedral da Sé/Igreja do Carmo – De volta à claridade do Convento dos Carmelitas – Paço Imperial e da Luminar Isabel de Bourbon e Bragança – Os refletores sobre Tiradentes e ALERJ – O brilho e o requinte dos antigos Ministérios da Fazenda, do MEC e a austeridade do Ministério do Trabalho – Luzia dos Santos e Geográficos olhares – A Academia Brasileira de Letras -  As novas Torres da Esplanada do Castelo – O Universo de extrema luminosidade da Cinelândia e seus Majestosos Prédios – A iluminância  do jovem Theatro Municipal e da Biblioteca Nacional, o Boêmio Amarelinho, a Câmara dos Vereadores/Palácio Pedro Ernesto, O Centro Cultural da Justiça Federal, O eterno e resplandescente Cine Odeon – Metrô, uma sentinela luminosa a nos conduzir por lunares e ensolaradas Geografias.

(Re)conhecendo e Descortinando Símbolos da Rua do Mercado, Praça XV e Arredores

Encontro: Dia 25 de setembro, sábado, 16 horas –  Igreja do Carmo (Praça XV com rua Sete de Setembro) – grátis
Igreja de Nossa Senhora do Carmo, antiga Catedral, de reais e imperiais batismos, casamentos e sagrações (visita), Convento do Carmo de D. Maria I, a Louca; Palácio Tiradentes (Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro – ALERJ) – rua D. Manuel e os prédios do Museu Naval e da Procuradoria geral do Estado do Rio de Janeiro, Paço Imperial e de Isabel de Orleans e Bragança; A beleza da Estação das Barcas; Chafariz do Mestre Valentim;  Praça XV da chegada da família real, do cortejo fúnebre, e das comemorações da Abolição da Escravidão; Arco do Telles do antigo Senado da Câmara; Travessa do Comércio/ sobrado de Aurora e Carmen Miranda; Rua do Ouvidor, logradouro inicial da iluminação a gás e da energia elétrica no espaço coletivo Carioca, de Machado de Assis e Chiquinha Gonzaga, bem como dos primeiros acordes do Carnaval Carioca, das lutas pelo abolicionismo e a República e das Confeitarias e lojas elegantes; Rua dos Mercadores; Rua do Rosário;  Rua do Mercado;  Beco da Cultura

Roteiro Noturno no Centro do Rio a Pé

Encontro: adro da Catedral Presbiteriana (Praça Tiradentes com Rua da Carioca) dia 30 de setembro – 20 horas – grátis
Roteiro: Iluminados prédios da Catedral Evangélica do Rio de Janeiro e Real Gabinete Português de Leitura  – Centro Cultural Carioca – Igreja Nossa Senhora da Lampadosa – Av. Passos – Território da “Daspu” – Praça Tiradentes dos teatros seculares e dos modernos hotéis – Rua da Constituição – Gomes Freire dos hotéis de alta rotatividade – Lavradio dos antiquários e casas de shows de iluminação mutante – Quarteirão Cultural e do Rio Scenarium – Esplanada de Santo Antonio – Largo Braguinha – Mem de Sá dos sobrados exuberantes,  samba de raiz, marchinhas, mambo, funk, rock, travestis  e mitológica malandragem – Seculares e simbólicos Arcos da Lapa – Rua Joaquim Silva – Escadaria Selaron – Igreja Nossa Senhora do Carmo da Lapa do Desterro – Sala Cecília Meireles – Largo da Lapa

Foto: Início da Noite por Wilson Moura

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui