O próximo ano será de mudanças na política do Rio de Janeiro. Além dos novos vereadores e talvez de um novo prefeito, a Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro, a Alerj, vai estar de casa nova. Os deputados estaduais vão trabalhar no Prédio Lucio Costa, já chamado de Alerjão.

Segundo informações do Jornal Correio da Manhã, a antiga sede do Banerj e do centro administrativo do Estado, apelidado à época de Banerjão, está na reta final das obras e deve ser inaugurado no início de 2021. O prédio terá 36 pisos e 2 subsolos.

Ainda de acordo com o Correio da Manhã, o novo plenário lembra a estrutura do Senado e tem um número equivalente de assentos. Existe um movimento para que ele seja batizado com o nome do deputado Wagner Montes. No prédio haverá espaços para homenagear a memória dos deputados Gil Viana e João Peixoto (um dos decanos da casa), falecidos em decorrência da Covid-19.

Os gabinetes, que serão 30% maiores, terão internet de alta velocidade, assim como o restante do prédio, que terá wi-fi em todas as áreas comuns.

A TV Alerj, que será exibida em todo prédio, inclusive nos gabinetes, terá os estúdios onde existia o cofre do Banerj. O plenário é um verdadeiro estúdio para transmitir as sessões.

O último andar vai ter vista panorâmica da cidade e será um espaço para eventos e pequenas recepções do Legislativo.

Um curioso fato destacado pelo Correio da Manhã: o Alerjão será o primeiro prédio público a funcionar com todas as licenças, especialmente a dos Bombeiros. Poucos espaços de governo têm suas licenças em dia. Alguns até mesmo nunca as tiveram.

Após a mudança, o Palácio Tiradentes será usado apenas para atos solenes do Legislativo, como posse de governador. O palácio será restaurado e transformado em centro cultural, resgatando a história do Legislativo brasileiro. Antes da transferência da capital para Brasília, nele funcionava a Câmara dos Deputados.

A futura Praça das Bandeiras terá um memorial que guardará amostras de terra de cada um dos municípios fluminenses.

Estrutura para trabalhar nossos deputados vão ter. Vamos ver se vão fazer valer a pena.

2 COMENTÁRIOS

  1. A Alerj vai sair de um puxadinho de 50m2 para uma mansão de 10.000 m2.
    O Banerjão veio sendo reformado desde o tempo do Cabral.
    Algumas curiosidades:
    1) quanto se gastou nessa reforma? será que daria para fazer outro Banerjão? rsrsrs
    2) Sua vista do terraço é uma das mais lindas do Centro da cidade do Rio de Janeiro.
    Tem até um heliporto, que já serviu de um filme de Roberto Carlos.
    3) desde sua construção era um dos predios do centro da cidade do Rio, mais inteligente,
    com facilidade de mudanças internas e até instalações eletricas, hidraulicas e redes de computação.

  2. A ALERJ, o MP, o TCE incham suas propostas orçamentárias para, depois, com as sobras, recolherem aos fundos que eles possuem, criados para fazer caixa, ao invés de devolverem aos cofres do Estado para os serviços públicos.

    Com os restos do orçamento cada um desses órgãos vão acumulando, gastam, às vezes em coisas desnecessárias, supérfluos.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui