Relógios sempre foram objetos de glamour e status. Não é à toa que isso acontece. Alguns são, de fato, verdadeiras joias. Além da evidente utilidade e do acréscimo no estilo, eles também são excelentes investimentos.

Segundo o levantamento do site de blackjack online Betway Cassino , comprar um relógio caro vale muito a pena, pois se valoriza com o tempo. Dados da mesma pesquisa revelaram que o Rolex Cosmograph Daytona é o vencedor quando se trata de investimento, com valorização de 251% nos últimos anos e uma previsão de alto preço para 2030.

De acordo com pesquisadores, o primeiro relógio de pulso conhecido foi feito em 1814 pelo, relojoeiro Abraham Louis Breguet, por encomenda de Carolina Murat, princesa de Nápoles e irmã de Napoleão Bonaparte. Desmentindo uma história de que teria sido o brasileiro Santos Dumont o inventor do objeto.

A história que envolve o brasileiro que inventou o avião é a seguinte: Santos Dumont disse ao amigo Louis Cartier que não tinha como ler a hora em pleno voo em seu relógio de bolso. Então, com o auxílio do mestre relojoeiro Edmond Jaeger, Cartier apresentou, no ano de 1904, uma solução para Dumont: um protótipo do relógio de pulso, que permitia ver as horas mantendo as mãos nos comandos.  Sem correr risco de acidentes.

Antes disso, havia o relógio de bolso, que foi criado por volta de 1500, por Peter Henlein, na cidade de Nuremberg, na Alemanha. Quase um século depois, em 1595, Galileu Galilei descobriu o isocronismo. Com os relógios mecânicos, surge uma grande variedade de técnicas de registro da passagem do tempo. Os relógios deste tipo podem ser de pêndulo, de quartzo ou cronómetros. Os relógios sempre foram muito raros e tidos como verdadeiras joias, pois poucos tinham. Os relógios de bolso eram símbolo da alta aristocracia.

Bem antes dos tempos do luxo, estão os primeiros medidores de tempo da história da humanidade. Estruturas pouco complexas de água ou areia são conhecidas por terem existido na Babilônia e no Egito em torno do século XVI a.C.. A história registra que apareceram na Judeia, mais ou menos em 600 a.C., os relógios de água (clepsidras) e os relógios de areia (ampulhetas). Bem depois disso, com o passar dos séculos, começaram os ensaios para a criação de relógios mecânicos. No entanto, embora exista controvérsia sobre a construção do primeiro modelo, o papa Silvestre II é considerado no mundo ocidental o primeiro inventor.

Mas tudo isso faz tempo demais. Voltemos aos dias de hoje.

Para especialistas, os relógios mais caros são inigualáveis, com o Patek Philippe Grandmaster Chime levando a coroa com um valor de venda de mais de R$ 170 milhões. Existem outros modelos em destaque por estudiosos do assunto. 

Confira, na imagem abaixo, a lista dos 10 relógios mais caros do mundo:

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui