foto: Divulgação

Após 7 meses, Moacyr Luz e o tradicional Samba do Trabalhador estão de volta no Renascença Clube, a partir do dia 19/10.Seguindo as medidas de segurança e distanciamento social, os músicos passarão a se apresentar de frente para a plateia, em formato de show para a contenção da Covid-19.



Toda manhã o resumo do Rio de Janeiro

O público só poderá entrar no local com máscara e após medição da temperatura. Haverá álcool gel na entrada do evento, em pontos estratégicos do clube e nas 52 mesas, que serão vendidos somente on-line e para grupos fechados de até 4 pessoas, respeitando o distanciamento social mínimo em atendimento aos protocolos de saúde adotados pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

Bebidas e comidas só poderão ser comprados das mesas. Para isso, o clube reforçou o número de garçons com intuito de atender melhor as demandas do público, e terá todos os funcionários munidos de equipamento de proteção individual.

Angela Regina é frequentadora assídua do evento e comenta tem ótimas recordações. Ela diz: “Estava lá todas as segundas-feiras com minha mãe, que tem 87 anos e adora o Samba do Trabalhador e minha filha que também não perdia um dia. A família toda adora.”

Composto por Moacyr Luz (voz e violão), Daniel Neves (violão de 7 cordas), Alexandre Marmita (voz e cavaco), Gabriel Cavalcante (voz e cavaco), Nego Alvaro (voz e percussão), Luiz Augusto Lima Guimaraes (percussão), Nilson Visual (surdo), Junior De Oliveira (percussão) e Mingo Silva (voz e pandeiro), o Samba do Trabalhador, que é um dos eventos mais tradicionais do Rio, se apresenta há 15 anos seguidos todas as segundas-feiras no Renascença Clube, zona da cidade. Durante a pandemia, o público matou a saudade com as lives, inicialmente, com cada músico em sua casa, e depois com o grupo reunido no clube.

Agora, no reencontro com público, serão apresentados no repertório sambas clássicos, habitualmente apresentados no evento, além de músicas do disco “Fazendo Samba”, indicado ao Grammy Latino 2020 na categoria “Melhor Álbum de Samba/Pagode”. Quinto álbum do grupo, o projeto teve show de lançamento em março no Circo Voador (RJ), com participações especiais de Marcelo D2, Roberta Sá e Toninho Geraes.

O ingressos do evento serão vendidos apenas virtualmente no endereço eletrônico: https://www.eventim.com.br/artist/moacyrluz/, pelo valor de R$ 150,00 (mesa para 4 pessoas relativo à meia-entrada, ingresso solidário com 1 kg de alimento e carioquinha – moradores do Rio de Janeiro.

A casa será aberta às 16:30 hs. O Clube Renascença fica localizado na rua Barão de São Francisco, nº 4, no bairro do Andaraí.

Sobre Moacyr Luz e Samba do Trabalhador

No início casual com a finalidade apenas de reunir amigos, o Samba do Trabalhador tornou-se Patrimônio Cultural e reúne milhares de pessoas entre personalidades da cultura brasileira, músicos e anônimos. Nomes como Anderson Cooper (âncora da CNN), Fagner, Pedro Bial, Débora Bloch, o ex-jogador Júnior, entre muitos outros, já passaram pela roda de samba do Clube Renascença durante esses 15 anos.

Fundado por Moacyr Luz em 2005, o nome da roda foi inspirada em suas apresentações que aconteciam todas às segundas-feiras, no Clube Renascença. Os encontros entre os músicos eram neste dia, pois a folga dos músicos costuma ser as segundas-feiras.

Com 5 álbuns lançados e 3 Prêmios da Música Brasileira, além de dezenas de participações de estrelas da nossa música, o samba do Trabalhador ganhou contornos de resistência por manter as tradições do samba e pautas sociais. É uma parada obrigatória para amantes da música popular brasileira.

Vanessa Costa
Costa do mar, do Rio, Carioca, da Zona Sul à Oeste, litorânea e pisciana. Como peixe nos meandros da cidade, circulante, aspirante à justiça - advogada, engajada, jornalista aspirante. Do tantã das avenidas, dos blocos de carnaval à força de transformação da política acreditando na informação como salvaguarda de um novo tempo: sonhadora ansiosa por fazer-valer!

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui