Sebrae Rio premia os melhores professores com Prêmio Educação Empreendedora

Nesta fase da premiação, professores de redes privadas e públicas de ensino do Rio de Janeiro concorreram em cinco categorias de ensino

Nesta quinta-feira (9/12), o Sebrae Rio anunciou os vencedores da segunda edição do Prêmio de Educação Empreendedora. Ao todo, 13 professores foram premiados. Nesta fase da premiação, os participantes concorreram em cinco categorias de ensino: duas no ensino fundamental (Anos Iniciais e Anos Finais), além dos ensinos médio, profissional e superior. Todos os vencedores ganharam troféus e os primeiros colocados de cada categoria, nesta etapa do Rio de Janeiro, receberão um MBA em Educação Empreendedora 5.0 da Escola Superior de Empreendedorismo do Sebrae SP. Os cinco primeiros colocados de cada categoria poderão concorrer na etapa Nacional, representando o Estado do Rio de Janeiro, em cerimônia que será realizada em maio de 2022, em São Paulo.

O ganhador da categoria ensino profissional, o professor Marco Braga, destacou que a premiação é um incentivo para continuar com o trabalho desenvolvido. “É um trabalho quase voluntário. Esse tipo de reconhecimento reforça a importância da educação empreendedora. Você percebe a mudança de mindset dos alunos. Aliado ao apoio da instituição que leciona, isso contribuiu para o amadurecimento desses jovens”. Nessa categoria o trabalho ganhador focou estimular a resolução de problemas por meio de soluções inovadoras, unindo inovação e empreendedorismo em prol do desenvolvimento da sociedade.

Para participar do Prêmio, o docente precisou enviar informações detalhadas sobre sua atuação e o impacto alcançado dentro da comunidade escolar. Essa iniciativa procura estimular e reconhecer as melhores práticas de professores do ensino fundamental, médio, técnico e superior, em todo o país, valorizando os trabalhos dos profissionais mais engajados no tema empreendedorismo.

O objetivo da educação empreendedora é inspirar e reconhecer as potencialidades dos alunos. Algumas pessoas acham que empreender é apenas abrir um negócio, mas, na verdade, é abrir portas para que esse aluno seja um empreendedor na vida, sendo, por exemplo, um funcionário empreendedor para que ele alcance os objetivos profissionais de forma assertiva. Nós capacitamos o professor, com soluções e treinamentos, para que ele tenha ferramentas e que possa estimular esse comportamento empreendedor”, analisa Fernanda Lisboa, analista do Sebrae Rio.

Ganhadores

Categoria Ensino Fundamental (anos iniciais)

3º lugar- Josélia Ferreira Ribeiro, da Escola Municipal Santa Paula Frassinete, de Nova Friburgo. Projeto – história baseada na preocupação com a saúde mental e qualidade de vida dos alunos deficientes intelectuais, com aulas que contribuam para a independência e a valorização pessoal dos alunos.

2º – Marcelo Rossi Campos dos Santos, da Escola Municipal Professora Roseni dos Santos Silva, de Magé. Projeto – história envolvendo protagonismo, leitura, oralidade por meio de lendas urbanas.

1º – Telma Moura Tolentino, da Escola Municipal Elestar Caetano Mendes, de Cantagalo. Projeto – história sobre o desafio da inclusão digital de crianças e nas aulas de empreendedorismo.

Categoria Ensino Médio

3º – Charles Soares Pimentel, da Escola Sesc, da capital. Projeto – história partindo da matemática, que promoveu ações juntando atitude empreendedora, robótica e inteligência artificial.
2º – Alexandre Rizzo, do CIEP 398 – Mário Lima, de São João de Meriti. Projeto – história que estimulou protagonismo e resolução de problemas ambientais, focados nos 3 Rs da sustentabilidade.
1º – Carla Renes de Alencar, do Polo Educacional Sesc, da capital. Projeto – história sobre empreendedorismo social com foco na construção e distribuição de kits educacionais para aulas de ciências da natureza.

Categoria Ensino Profissional

3º – Carla Soares Sampaio, do CIEP 317 – Aurélio Buarque de Holanda, de Nova Iguaçu. Projeto – história sobre a criação de negócios e esporte, com foco no intraempreendedorismo.
2º – Luã Monteiro Guimarães Nunes, do IFF de Cabo Frio. Projeto – história envolveu cooperativismo, empreendedorismo educacional e o setor de petróleo e gás, visando preparo para o mercado de trabalho.
1º – Marco Antônio Barbosa Braga, do Cefet-RJ – capital. Projeto – história que estimulou a resolução de problemas por meio de soluções inovadoras. Uma junção de inovação e empreendedorismo em prol do desenvolvimento da sociedade.

Categoria Ensino Superior

3º – Denise de Campos Telles Menchise, da Faculdade Sul Fluminense, de Volta Redonda. Projeto – história que envolveu ações empreendedoras com foco em questões socioambientais, tratando de recuperação de áreas degradadas.
2º – Maria Ivone Martins Barbosa, da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, de Seropédica. Projeto – história que aliou empreendedorismo, metodologias ativas, engenharia e histórias em quadrinhos como nova forma de ensinar e aprender.
1º – Gabriel Marcuzo do Canto Cavalheiro, da Universidade Federal Fluminense, de Niterói. Projeto – história que fez uso de patentes como caminho para empreender, através de modelagem de negócios

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui